Hiroshi Bogéa On line

“Enchente doida”

Cruzando o rio, a ponte.

Embolando no rio, a cheia – que chega e vai.

Vai e volta, agora chamando José pra medir seu volume.

– Rum! Essa água tá com cheiro de enchente ´doida´….

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *