Hiroshi Bogéa On line

Vereador propõe socorro a motoristas de aplicativos e taxistas

Na manhã desta terça-feira, 23, o vereadir Miguelito Gomes apresentou  ao plenário virtual da Câmara Municipal de Marabá  proposição solicitando  à prefeitura municipal a distribuição de cestas básicas para motoristas de aplicativos e taxistas de Marabá, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários.

A proposta é para ter validade durante o período de enfrentamento da Covid 19.

Miguelito, inclusive, lembrou que “no início da pandemia destinou o valor de R$72.000,00 para aquisição de cestas básicas destinadas a trabalhadores prejudicados pelo avanço da pandemia em Marabá.

“Trata-se de uma categoria de trabalhadores que foi diretamente atingida pela pandemia,  na medida em que as pessoas se viram obrigadas a manter o isolamento social’ frisou  Miguelito – PDT.

Ação Cidadania

Durante a mesma sessão remota, O parlamentar do PDT  solicitou ao governo do Estado a realização de um mutirão  no município de Marabá para a emissão de documentos,  após o período de enfrentamento da pandemia.

“Antes mesmo da explosão da doença da Covid 19, “Marabá já sofria com a existência de uma demanda reprimida no que tange a emissão de documentos. Dessa forma, diante da necessidade do isolamento social no município, o problema deve ter se agravado, registrando maior número de pessoas necessitadas de documentos para o exercício pleno de sua cidadania”, disse Miguelito.

Recibo de Comparecimento das concessionárias

Outro problema abordado na sessão remota da CMM pelo vereador Miguelito Gomes  foi em relação à  obrigatoriedade das concessionárias de água e energia elétrica emitirem recibo de comparecimento todas as vezes que os funcionários dessas empresas fizerem a leitura dos contadores.

Proposta de Miguelito foi aprovada por unanimidade pelos demais parlamentares, e encaminhada para tramitação nas comissões permanentes.

Miguelito  afirma que há um grande número de reclamações com relação às contas e leituras abusivas na cidade de Marabá.

“É constante as contas apresentarem erros grosseiros, obrigando os responsáveis pelas faturas a procurar pessoalmente seus direitos junto às companhias fornecedoras dos serviços. Isso, porém, causa transtornos, devido ao tempo dispensado e o desgaste para tentar resolver o problema”, declara Miguel.

O texto do Projeto de Lei prevê que o recibo emitido pelas concessionárias, deverá conter a data da visita, horário, nome do responsável pela medição e os dados da leitura realizada.

Assegura também que, na ausência do proprietário do imóvel ou de um responsável pelo local, o comprovante deverá ser colocado na caixa de correspondência.

De acordo com o vereador, o objetivo do projeto é diminuir as distorções nos valores das faturas e garantir maior transparência nas medições.

“Por meio desse projeto à população vai ficar mais atenta na hora de fazer a leitura”, afirmou Miguelito.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *