Hiroshi Bogéa On line

Velha ponte carece de conservação

Durante inauguração das ecllusas de Tucuruí, o poster conversou bom tempo com engenheiros do Dnit, radicados na sede do órgão, em Brasília, que estavam na cidade à serviço. Além das informações de praxe capturadas, a respeito das obras da hidrovia do Tocantins, o poster terminou sendo contemplado com importante notícia, vinculada a Marabá.

Mais precisamente, a respeito da antiga ponte sobre o rio Itacaiúnas, agora dividindo a passagem de tráfego com outra ponte, ao lado, integrante das obras de duplicação da rodovia Transamazônica.

Em Brasília, revelaram técnicos do governo federal, comissão de análise do Ministério dos Transportes se debruça sobre um projeto de manutenção da velha ponte, inaugurada nos anos 80, e que durante todo esse período jamais recebeu serviços de conservação.

O assunto, tratado diversas  vezes pelo poster em colunas de jornais, e até aqui mesmo no blog, é sério.

Há problemas estruturais na ponte velha. E os técnicos do Dnit destacaram a qualidade do projeto elaborado pela secretaria de Obras de Marabá identificando seus pontos críticos, numa bem sucedida justificativa técnica que deverá sensibilizar o MT a liberar R$ 6 milhões, valor orçado no projeto

Segundo os engenheiros, é mais fácil, hoje, uma prefeitura conseguir recursos para construir nova ponte do que comprovar a necessidade de dinheiro para a manutenção de obra existente. “E o pessoal da prefeitura de Marabá está conseguindo mudar esse curso, graças ao nível do projeto encaminhado”, disse um dos engenheiros.

Vamos torcer, então, para  a grana ser liberada o mais rápido possível.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *