Hiroshi Bogéa On line

Veículos da imoralidade

 

Depois da vergonhosa punição branca à vereadora Elka Queiroz (PTB), quando o legislativo de Marabá assinou decreto definitivo de sua imoralidade, só resta à presidência da Casa, como forma de atenuar o  mau cheiro exalando em ondas do suntuoso prédio, retirar definitivamente dos treze vereadores, os veículos que torram irresponsavelmente dinheiro  público.

Boa tarde, vereador Nagib Mutran Neto, presidente da CM: vamos vestir coragem e passar o rodo por cima dessa  coisa fedorenta?

Post de 

4 Comentários

  1. Paulo Francis

    2 de abril de 2011 - 09:59 - 9:59
    Reply

    Colega jornalista se você presenciasse a politica da minha região Ourilandia do Norte, Tucumã, São Felix do Xingu ficaria abismado com coisa pior praticado por vereadores dessas cidades.

    • Hiroshi Bogéa

      2 de abril de 2011 - 11:13 - 11:13
      Reply

      Caro Francis, então faça a sua parte. Envie ao blog fatos desabonadores que ocorrem nessas câmaras municipais que eu conheço tão bem. Não deixe de ser uma das vozes em defesa da cidadania e dos interesses de suas comunidades, parceiro. Conte comigo. Meu emeio: hiroshyb@gmail.com
      Abs

  2. santiago fernandes (Academico em Direito)

    1 de abril de 2011 - 07:15 - 7:15
    Reply

    O que se esperar de politicos sujos, talvez a vereadora deva ter usado as seguintes textuais “Quem não assaca cofre público que atire a primeira pedra” e é esse tipo de politico que arfa o peito e grita por divisão do estado, achando que o pará lhe pertence, muito, mas muito antes de vc surgir, já existia este estado, corruptos malditos, querem dividir nosso estado para extermina-lo, tal qual faz certos patifes que exploram, devastam nossas flosrestas, vendem tudo e vão investir em suas cidades natal, construindo hoteis, pousadas e muito mais.

  3. Paula Rodrigues

    31 de março de 2011 - 16:26 - 16:26
    Reply

    Quem não tem pecado que atire a primeira pedra.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *