Hiroshi Bogéa On line

Valei-nos, Nossa Senhora de Nazaré!

A Justiça de Marabá parece quer porque quer o povo do município consumindo carne fornecida por matadouros clandestinos. Razão outra não pode ser a decisão da juíza Maria Aldecy de Souza Pissolati, titular da 3ª Vara Cível da Comarca de Marabá, ao conceder liminar determinando a abertura dos estabelecimentos suspeitos que se encontravam interditados pela Divisão de Vigilância Sanitária. Salvo pequeno engano, essa deve ser a terceira vez que o Juízo favorece comerciantes que não cuidam de suas instalações conforme preceitua regras básicas de saúde pública.
Os advogados dos donos de matadouros fechados também saíram a campo para denunciar os agentes sanitários de “abuso de autoridade” pelo fato do município ter apreendido 600 quilos de carne sem comprovação de origem.
Estupefato, o promotor José Edvaldo Sales a tudo assiste, considerando-se “perplexo” com a decisão da juíza.

Post de 

2 Comentários

  1. Anonymous

    27 de setembro de 2007 - 14:24 - 14:24
    Reply

    Quando alguem se manifesta contra a saúde públic, como essa juiza de Marabá está fazendo, algo muito sério está ocorrendo nos bastidores. O Tribunal de Justiça do Estado precisa olhar essa caso com mais atenção.

  2. Anonymous

    26 de setembro de 2007 - 18:27 - 18:27
    Reply

    Os comentários que correm aqui na cidade Hiroshi são os piores possíveis com relação a essa decisão da juíza de Direito. Comentários, também, reforçados pelo que fala aos quatro ventos a advogada dos dosnos de matadouros clandestinos. São tão cabeludos o que se diz que somente mesmo Nossa Senhora de Nazaré para salvar o povo de Marabá de uma doença contagiosa.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *