Hiroshi Bogéa On line

Vacinas contra gripe sem previsão de chegada no Pará

Autorizado pelo MInistério da Saúde (MS), o Amazonas antecipou a campanha nacional de vacinação contra a gripe em 21 dias, e já começou a imunização nesta quarta-feira (20). Isso porque foram registrados 666 casos de gripe Influenza A H1N1, com 107 confirmações e 28 mortes.

Por conta da proximidade e fluxo constante de pessoas entre os dois estados, a Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) também solicitou a antecipação local da campanha. Já se passaram 20 dias e o Ministério da Saúde ainda não respondeu à solicitação.

Em ofício enviado no dia 28 de fevereiro, o titular da Sespa, Alberto Beltrame, argumentou que “…é grande o fluxo de pessoas entre os dois estados e que ambos têm similaridades climáticas e epidemiológicas”.

O Pará fechou o ano de 2018 com a notificação de 1.208 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Houve mortes, das quais 58 (62%) tiveram coleta de nasofaringe, confirmando que a maioria, 13 óbitos (40,6%), foi causada pelo vírus influenza 3, seguido do H1N1 com 08 óbitos (25%).

A chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica da Sespa, Martha Nóbrega, informa que em função da mudança no sistema de notificação do Ministério da Saúde, ainda não foi possível divulgar nenhum informe epidemiológico sobre a Síndrome Gripal (SG) e a (Síndrome Respiratória Aguda Grave) neste ano.

Até o momento, o Laboratório Central do Estado (Lacen-PA) ainda não recebeu nenhuma amostra de secreção nasal para exame, o que indica a ausência de notificação de casos suspeitos de SRAG no Estado.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *