Hiroshi Bogéa On line

TCE inocenta ex-governadora Ana Júlia

 

 

Assessoria do deputado estadual Carlos Bordalo (PT) envia nota, com pedido de publicação:

———————

Veja o que diz o Relatório de Auditoria especial realizado pelo Tribunal de Contas do Estado – TCE, e Parecer do Ministério Público de Contas, bem como os respectivos Acórdãos sobre as denúncias infundadas de autoria do Governo do Estado, na figura do próprio Governador Simão Jatene em 2011, acerca da Operação de Crédito nº 10.2.0517.1 firmado entre o BNDS e o Governo do Estado, que ficou conhecido como “EMPRÉSTIMO 366”.
A conclusão do Relatório de Auditoria Especial após análise e estudos em diversos órgãos do executivo municipal e acatada por decisão unanime do Colegiado do TCE é a de que as afirmações e acusações contidas no arrazoado tendencioso da Auditoria Geral do Estado não são baseados em fatos ou evidências , mas em manipulação de dados e informações , bem como, em interpretações subjetivas e equivocadas.

Vamos ler na íntegra o Acórdão do TCE:
 

“ACORDAM os Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Pará, unanimemente, nos termos do voto do Exmo. Sr. Conselheiro Relator, com fundamento no Art. 72, inciso II d Ato nº 63 de 17 de dezembro de 2012, arquivar os autos, considerando que o relatório de auditoria  não apontou irregularidades  (o grifo é do deputado)) de natureza grave capaz de ensejar a adoção de medidas saneadoras e determinar ao Departamento de Controle Externo que inclua os processos e despesas, constante no Anexo 2 do Relatório da Auditoria Geral do Estado, na sua programação de fiscalização por não tratar a presente auditoria especial da análise detalhada das despesas realizadas. Plenário “Conselheiro Emílio Martins”, em 18 de dezembro de 2012. Assinam os Conselheiros: Presidente CIPRIANO SABINO OLIVEIRA JUNIOR, Relator IVAN BARBOSA DA CUNHA, LUÍS DA CUNHA TEIXEIRA e MARIA DE LOURDES LIMA DE OLIVEIRA.
Vamos ler a Resolução do MINISTÉRIO PÚBLICO:

 

“Cumpre destacar, que em amplas ações desenvolvidas pelos técnicos envolveram análise de documentos, inclusive daqueles encaminhados pelo BNDS, consulta ao sistema do SIAFEM e BO e inspeção in loco; ações essas que impingiram maior segurança no confronto dos contratos de operações de crédito analisados”
“E, do complexo de informações obtidas, foi possível constatar que as irregularidades apontadas pelo relatório da AGE não evidenciaram o cometimento de prática intencional por parte dos agentes responsáveis. Ademais, nos termos destacados pela equipe técnica, as suspeitas levantadas pela AGE são oriundas de fatos e suposições não comprovados (grifo do próprio deputado), portanto pairam sob o plano da subjetividade, razão que originou a reanálise por esse tribunal” .

 

Não houve a utilização de um mesmo documento fiscal para comprovar despesas oriundas de projetos distintos, e nem o pagamento de despesa e, duplicidade” ( grifo do próprio deputado).

Por fim, o relatório de auditoria  não apontou nenhuma irregularidade  de natureza grave capaz de ensejar  adoção de medidas saneadoras por parte desta Corte de Contas”  (o grifo é do próprio deputado Bordalo)

Post de 

4 Comentários

  1. Jorge Antony F. Siqueira

    23 de março de 2013 - 10:05 - 10:05
    Reply

    Ô das 19:20 hs. 22/03, podes até ter razão, em parte. Mas, estou mais propenso a acreditar que o real motivo, na verdade, foi que o Estadio Olímpico Edgar Proença(Mangueirão) estava – como está até hoje – pronto para eventos dessa envergadura, necessitando tão sòmente, de pequena reforma e ajustes para adaptá-lo às exigencias da Copa 2014. E isso(reformas) demandaria custos de algumas dezenas de milhões de reais, o quê, não interessa ao grupo que administra financeiramente a Copa. O interessante seria – a exemplo de Amazonas e outros estados – a implosão dos velhos estadios para construção de novas arenas, que custam de RS 200 milhões de reais prá cima. A finalidade disso ? Simples, desvio de altas somas. Essa sim, a verdadeira motivação para a não inclusão de Belém no circuito da Copa. 23.03.13, Mba.-

  2. anonimo

    22 de março de 2013 - 19:20 - 19:20
    Reply

    A Governadora Ana Julia so não foi reeleita porque Belem deixou se ser umas das sedes da copa e este fato foi explorado pelo consorcio da desinformação (ORM/RBA) que se associaram para derrubar a Ex Governadora e inflizmente por falta de discernimento o povo de Belem caiu nesta esparrela.

  3. Jorge Antony F. Siqueira

    22 de março de 2013 - 16:53 - 16:53
    Reply

    Caro Hiroshi, já disse em outras ocasiões e repito, votei PT prá o governo estadual e, com meu voto ajudei a eleger Ana Julia(PT). Todos sabemos o fracasso que foi seu governo, mesmo tendo como aliado principal, o então Presidente Lula(PT). Ou seja, foi pura incompetencia a sua não reeleição. Os políticos nos procuram quando dizem até que, ” precisam do nosso voto”. Mas, no caso AJ, ela sequer se incomodou em nos dar satisfação do porquê da perda, até inesperada por muitos, da eleição para Jatene. Achei essa atitude uma tremenda falta de consideração para com seus eleitores. Não vejo como humilhação nem desprestígio, qualquer pessoa que seja, principalmente políticos, apontar e reconhecer seus erros. A perda para Jatene ainda teve o complicador de vermos as perspectivas de aumento de empregos em nossa região serem postergadas, haja vista Jatene não gostar nem procurar ajudar no que precisamos. 22.03.13, Mba.-PA.

  4. Bom senso

    22 de março de 2013 - 14:27 - 14:27
    Reply

    Hiroshi temos que admitir que a Nossa querida Ex-governadora, sempre se mostrou sensivel as causas de nossa cidade de maraba e constantemente vinha a marabá, ver de perto os problemas, que hoje aumentaram com a insenssibilidade do atual governo. se o que alguns alegam que deixou de ser investido em nossa regiao, nao se ver sequer em intencao pelo atual governo. acho ate que a nao reeleicao da mesma foi um erro grave. pois se ela estivesse no governo essa picuinha desse projeto ALPA, derrocagem da hidrovia e outros investimentos teria se concretizado em nossa regiao. ta claro que Simao Jatene nao tem visao pra nossa regiao…

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *