Hiroshi Bogéa On line

Setran dá início à reconstrução de 164 km da Rodovia PA-150

Secretaria de Estado de Transportes (Setran) iniciou no último dia 14 (segunda-feira) os serviços de reconstrução e conservação da Rodovia PA-150 (foto) , no sudeste do Pará, com a operação tapa-buracos, obras de fresagem (corte de camadas do pavimento asfáltico) e retirada de trilha de rodas (camaleões).

Nesta primeira etapa, os trabalhos se concentram no trecho entre Morada Nova (distrito de Marabá) e o município de Nova Ipixuna, onde a Setran também substituirá o pavimento asfáltico.

Segundo o titular da Secretaria de Transportes, Pádua Andrade, os trabalhos desta contratação serão estendidos por 164 km, dos 332 km que compõem a PA-150, um dos mais importantes corredores de escoamento da produção paraense. “É uma obra de mais de R$ 75 milhões.

Um investimento que trará grandes benefícios para toda a região sudeste do Pará. Haverá grandes melhorias nas condições do tráfego pesado, evitando desgaste prematuro do pavimento, como ocorreu ao longo dos anos, desde que a rodovia foi construída”, informou o secretário.

Serão executados serviços de limpeza das pistas e acostamentos, restauração, reconstrução, conservação e manutenção do pavimento, além de tratamento do sistema de drenagem.

A rodovia receberá ainda nova sinalização, com aplicação de tachas refletivas nos 164 km contratados, abrangendo o trecho entre o município de Goianésia do Pará e o distrito de Morada Nova, melhorando a visibilidade da pista.

A previsão de conclusão das obras é abril de 2020.

A PA-150 é uma das rodovias mais extensas da malha estadual.

Com 332 quilômetros, é dividida em dois trechos.

O primeiro, sob a jurisdição do 4º Núcleo da Setran, tem 166,65 quilômetros de extensão e vai de Moju a Goianésia do Pará.

O outro, de 164,04 km, fica sob a jurisdição do 5º Núcleo, que vai de Goianésia a Morada Nova.

A via é um dos principais corredores de saída da produção mineral e agropastoril, ao interligar o nordeste e a Região Metropolitana de Belém, via Alça Viária, ao sudeste e sul do Pará.

Post de 

2 Comentários

  1. Carlos César

    17 de outubro de 2019 - 21:51 - 21:51
    Reply

    Até que enfim, não e mais que obrigação do atual governo de oferecer o mínimo de trafegabilidade nas rodovias estaduais.

  2. GERSON

    16 de outubro de 2019 - 15:11 - 15:11
    Reply

    parabens GOV… recontruindo o ESTADO e suas regios…

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *