Hiroshi Bogéa On line

Servidora que fraudou ponto de trabalho na Setran já está trabalhando

Lembra dela?

Então?

A  servidora da Secretaria Estadual de Transportes (Setran),  engenheira civil Iolanda Vilhena, já está no batente.

Batendo ponto sem fraude.

Depois da escandalosa mancada que ela construiu ao deixar  o ponto de trabalho de todo o mês de junho, previamente assinado, batendo asas para assistir jogos da Copa do Mundo na Rússia, ao lado do maridão, Adélcio Torres, que vem a ser o atual presidente da Federação Paraense de Futebol – Iolanda voltou a trabalhar na Diretoria de Planejamento da  Setran.

Diante do escândalo produzido ao praticar ato desabonador, a servidora nem esperou os jogos da Copa terminarem.

Pernas pra que te quero.

Meia volta volver, antes que o jacaré abra a boca.

Apesar da Setran ter instaurado um inquérito administrativo para apurar a denúncia de fraude na folha de ponto da Diretoria de Planejamento,  Vilhena não foi afastada da função e continua exercendo suas atividades, desde a segunda-feira, 2, na Comissão de Licitação do órgão. (foto reprodução)

Post de 

3 Comentários

  1. Diego Marques

    5 de julho de 2018 - 13:41 - 13:41
    Reply

    A tropa é reflexo do comando. Kleber Menezes secretário da Secretaria de Transporte, vive mais viajando para o exterior do que trabalhando pelo estado, tanto é assim que no diário do Pará as assinaturas de todos ou quase todos os atos são do adjunto, no cargo de secretário ele já foi para a Antártida, para a decisão interclubes, para a Fórmula 1, para os Estados Unidos da América vararias vezes, para Europa também, sem falar em Recife, Fortaleza, Natal, se duvidar com diárias pagas com nosso dinheiro, então…A TROPA É OU NÃO É REFLEXO DO COMANDO?

  2. Luiz Cunha

    4 de julho de 2018 - 22:25 - 22:25
    Reply

    O que mais existe no estado, são D.A.S. que recebem sem trabalhar e nem precisam assinar folha ou livro e ponto.
    Não sejamos ingênuos, o nepotismo direto/cruzado, continuam existindo.

  3. Domício Jorge Brasil Soares

    4 de julho de 2018 - 16:32 - 16:32
    Reply

    Sr. Hiroshi, que mau exemplo, não ? O precedente está aberto. A fraude comprovada. Recebendo sem trabalhar. E ainda com as bandeiras do Pará e Brasil nas mãos. Que sem vergonhice de ambos. Os demais servidores devem atentar para o crédito em conta mensal dos salarios e denunciar ao MP a falcatrua. Em 04.07.18, MBA.-pa.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *