Hiroshi Bogéa On line

Salame: “Não podia me omitir”, na eleição da Amat

 

 

Prefeito de Marabá redigiu nota sobre a sua participação na eleição da Amat.

Salame revela os motivos que o levaram a disputar a presidência da entidade com um concorrente do próprio partido, o PPS.

“Não podia me omitir”, desabafa o prefeito.

Leiam a íntegra da nota:

——————–

Nota  sobre a Eleição da AMAT

 

Nesta sexta-feira aconteceu a eleição para a presidência da Associação dos Municípios do Araguaia e Tocantins (Amat). Essa entidade surgiu com forte compromisso com a criação do Estado de Carajás.

Não era minha intenção participar desta eleição, pois tenho grandes desafios a enfrentar diante do caos que recebi a prefeitura de Marabá. No entanto, participar passou a ser importante diante da conformação da única chapa que existia, encabeçada pelo prefeito de Tucuruí, Sancler Ferreira. Decidi apresentar meu nome para que uma verdadeira farsa não fosse consumada sem nenhuma reação.

O prefeito de Tucuruí não moveu uma palha na luta pela criação do Estado de Carajás. Não participou de um comício, de uma reunião sequer. Nem mesmo no seu município. Não por acaso foi justamente em Tucuruí que tivemos a menor votação no plebiscito. Cerca de 66% dos votos, contra mais de 95% na maioria dos municípios da região.

Não seria justo que exatamente esse prefeito se tornasse presidente da Amat, que tem no seu estatuto a luta pela criação do Estado de Carajás como prioridade.

Mais grave ainda é que sua candidatura passou a ser articulada diretamente pelo governo do estado, que liberou secretários para montar acampamento em Marabá oferecendo asfalto para os prefeitos votarem na sua chapa. Vários prefeitos confessaram este fato. Um outro chegou a dizer que sua fazenda foi invadida e se não votasse no candidato do Governo, a polícia não iria retirar os ocupantes de sua propriedade.

Esses fatos revelam que a Amat perdeu importância.Deixou de unir os prefeitos para lutar pelo Carajás, pela hidrovia do Araguaia Tocantins, pela pavimentação de nossas estradas, pra se impor diante do Governo do Estado e exigir tratamento igual ao que é dado à prefeitura de Belém. Só na data da eleição da Amat ela volta a ter alguma importância como moeda de troca para migalhas, para promessas na maioria das vezes não cumpridas.

Tinha a obrigação de trazer esses fatos ao povo de Marabá, pois a Amat recebe quase R$ 20 mil por mês do nosso município. Ou quase R$ 1 milhão de reais em quatro anos de governo. Dinheiro que faz falta na solução dos graves problemas por que passa Marabá. Sobretudo para alimentar uma entidade cuja maioria dos seus membros perdeu qualquer perspectiva de ação coletiva, abandonou qualquer compromisso com a luta maior do povo de Carajás.

Disputei para não compactuar com isso. Infelizmente, como a votação é secreta, não temos como revelar os nomes dos 10 prefeitos que nos prestigiaram com o seu voto. Que resistiram a todo tipo de pressão. A esses meu mais profundo agradecimento. Ao povo de Marabá, a quem verdadeiramente devo obrigações, a certeza de que valorizaremos cada centavo que entra nos cofres da prefeitura, impedindo que esse dinheiro seja usado para financiar atividades que vão contra a luta histórica de nosso povo pela criação do estado de Carajás.

 

Marabá, 22 de fevereiro de 2013

Post de 

8 Comentários

  1. Cláudio Pinheiro Filho

    25 de fevereiro de 2013 - 15:18 - 15:18
    Reply

    Salame fez o que dele era esperado,
    Comprometido com o tema emancipacionista, Salame jamais poderia ter se omitido num episódio desses. Caso isso viesse a acontecer, seria uma total contradição com sua postura dias atrás, no processo que culminou com o plebiscito.
    Um político, quando eleito, não pode deixar de carregar suas bandeiras, de lutar e defender os interesses da maioria da população a quem ele representa. Como fomos favoráveis em quase 95% pelo estado de Carajás, e João Salame militou com intensidade nesse processo, era natural que ele se opusesse a frente que lutou contra o desmembramento.
    Salame agiu bem e terá, ao seu tempo, um maior reconhecimento por não se curvar ao Governo do Estado, que deveria deixar uma eleição que diz respeito aos municípios filiados e seus interesses transcorrer da forma mais clara e republicana possível.
    Salame fez o que seus eleitores esperavam.

  2. hot@hotmail.com

    25 de fevereiro de 2013 - 08:07 - 8:07
    Reply

    O Salame tem de baixar a bola e resovler os problemas de Marabá cumprindo suas promessas e, esqueçer a AMAT, porque os eleitores de Marabá aguardam uma resposta com trabalho, obras e melhorias na saúde.

  3. Jv vota nulo para Governador

    24 de fevereiro de 2013 - 11:27 - 11:27
    Reply

    O Jatene já esta se preparado para a reeleição,e vai ser reeleito…. Não com o meu VOTO.Eu não peco mais com ele …

  4. Paulo da graça

    23 de fevereiro de 2013 - 20:11 - 20:11
    Reply

    Pegou foi uma lavada, mesmo com apoio do Pt e dos barbalhos, à frente o Barbalinho que se acha. Não tem desculpa. Manda quem pode , obedece quem tem juízo.

  5. Pedro Lemos

    23 de fevereiro de 2013 - 15:58 - 15:58
    Reply

    João Saleme, estamos de alma lavada diante de sua postura, mesmo sabendo que os desafios diante dos problemas de Marabá já são titânicos. Ao posicionar-se contra aquele que representa o interesse X desinteresse do governador na região, a sua atitude é a chama da esperança que brilha para nós e arde para eles.

  6. Revolucionario

    23 de fevereiro de 2013 - 15:35 - 15:35
    Reply

    Concordo plenamente Prefeito, fico um tanto triste com tudo isso, observando que essa leva de novos prefeitos, não tem compromisso com estado de Carajás, e se corrompendo sendo levado por outros prefeitos veteranos, digo reeleitos, isso acaba trazendo uma nova forma de pensamento.. que realmente esses caras são os verdadeiros vilão só querem se da bem e nada de compromisso com a região.
    Os municipios dos prefeitos traidores.
    ABEL FIGUEIREDO
    AGUA AZUL
    BANACH
    BOM JESUS
    BEJO GRANDE
    BREU BRANCO
    ELDORADO
    GOIANESIA
    ITUPIRANGA
    JACUNDÁ
    NOVA IPIXUNA
    NOVO REPARTIMENTO
    OURILANDIA
    PALESTINA
    PARAUAPEBAS
    REDENÇÃO
    RIO MARIA
    RONDON DO PARÁ
    SANTA MARIA DAS BARREIRAS
    SÃO GERALDO DO ARAGUAIA
    SÃO JOÃO DO ARAGUAIA
    SAPUCAIA
    TUCURUI
    ULIANOPOLIS
    XINGUARA

  7. anonimo

    23 de fevereiro de 2013 - 13:47 - 13:47
    Reply

    Parabens prefeito Salame pela sua atitude sempre coerente.Realmente nos marabaenses que somos discriminados pelo desgoverno do estado não podemos nos curvar.
    Acho que o desligamento de Maraba da AMAT e oportuna pois não devemos compactuar com esta entidade que esta verdadeiramente corrompida e podre.

  8. joaopaulo@hotmail.com

    23 de fevereiro de 2013 - 13:02 - 13:02
    Reply

    complementando a Denúncia acima que seja substituida por esta.
    A gente está sempre se surpreendendo com esse governador, até me envergonho de chamá-lo este como Governador do Estado do Pará, pois, este sr. só pensa nos seus interesses e de sua região, ele nunca foi um bom governador para a nossa região. João Salame foi corretissímo quando lançou seu nome para concorrer a eleição, não poderia se eximir, mesmo sabendo que a eleição já tinha carta marcada. João Salame que já veio de movimentos sociais, sempre vai prevalecer o seu senso de justiça e de lutar pelo seus principios e isso faz dêle o que é hoje. Tenho certeza que por ele ser assim, vai sempre respeitar as pessoas que são de movimentos, porque ele mais do ninguém sabe o que é a gente ser conivente com situações que vem de encontra os nossos prinicipios. João Salame quero aproveitar o ensejo e lhe fazer um pedido, pedido esse que seria para contribuir com o seu Governo. Gostaria que revisse alguns secretários que foram nomeados em seu governo e adjunto, que esses possam ser substituidos por pessoas que saibam lidar com o público em gera e emespecial: com os movimentos sociais e associações, pois ele tenha certeza quem lhe elegeu e foi ponto decisivo em sua vitória foi essa classe, que hoje está sendo mal recebida em suas secretarias a qual me refiro, essas que tem, um atrabalho especifico com a classe. Temos ouvido muitas raclamações do Sine, Semac e em especial da própria SEASP. Sua esposa ela é uma pessoa maravilhosa, mas a pessoa que se diz adjunta( sua cunhada) é uma péssima referência para o seu governo! Esta pessoa a qual me refiro, ela está contaminando seu governo, ela não pode e jamais poderia estar em uma secretaria como a SEASP. Esta secretaria é o coração do governo, se ela não funciona de acordo com as suas atribuições, ela compromete praticamente todo seu governo. Afaste esta pessoa de lá, não deixe que ela ofusque o brilho de sua esposa, que aparentemente uma pessoa maravilhosa. Se por acaso as comunidades se revoltarem, não vai ser contra a sua gestão e nem contra a sua esposa, e sim contra essa pessoa. Fora! cartão vermelho para DINA! e que se diga de passagem você que sempre infatizou em seu discurso que era contra o nepotismo, e hoje tem inumeros parentes seus na prefeitura ocupando cargos importantes em sua gestão. Mas isso não vêm ao caso, até porque tenho boas referências de sua irmã simone que atende muito bem a população de humanizada ao contrário de sua cunhada! já corre nos bastidores que as entidades vão se reunir e fazer uma abaixo assinado pedindo o seu afastamento. Até porque ouço falar que você é uma pessoa muito cooerente e por isso contamos com a sua compreensão.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *