Hiroshi Bogéa On line

REDE fecha o debate nas redes sociais

 

 

Quem aceitou participar do grupo REDE, espaço do Facebook assinado por gente do mais novo partido político proposto pela ex-senadora Marina Silva, espantou-se esta manhã ao deparar com notificação de Leandro Xhaden  alterando  a privacidade do grupo “de Público para Privado.

Na mesma hora, a reação no face foi fulminante.

Maioria de seus  quase sete mil seguidores reagiram denunciando o fechamento do espaço, inicialmente prometido para debater democraticamente a sua criação e os problemas brasileiros.

Alfredo Sirkis, um dos expoentes da proposta de  partido, chegou a declarar:  – “A Rede, mais que um partido, é um estado d’alma.”

Os seguidores da página não estão concordando muito com isso, não!

Abaixo, na  troca de figurinhas entre membros do grupo, antes aberto, Leandro Xhaden, um dos administradores, revela, talvez por ingenuidade, a participação da agência da Natura – empresa nacional de cosméticos -, como coordenadora do grupo REDE, na Internet.

Como muitos devem saber, o presidente da Natura, Guilherme Leal, foi candidato a vice-presidente da República na chapa de Marina.

————————-

GALERA, desculpem. Se este Grupo for fechado acho melhor migrarmos para outro.
Não vejo sentido para isso E isso sequer foi dialogado aqui. Esta decisão me pareceu além de errada, autoritária.
Não é um espaço fechado de discussões, inclusive porque isso exigiria definição coletiva de critérios para censurar pessoas. E não acho que seja o caso.
Peço, por favor, aos administradores que reabram E, inclusive, compartilhem a administração do Grupo com outras pessoas.
Abraços.
  • Thiago Bocuzzi Também concordo com vc Rafael Poço!
  • Leandro Xhaden Também concordo com você Rafael.
  • Rafael Lira Então muda o status Leandro Xhaden assim o grupo permanece aberto.
  • Leandro Xhaden Mas o mais interessante foi eu ter colocado uma pessoa da agência que fez campanha da Marina para presidente como moderadora do grupo, o mais interessante é ela não responder já há quase 2 semanas todas as minhas dúvidas e questionamento, e o mais interessante mesmo é postagens QUE QUESTIONAM a postura dos líderes desse movimento SUMIREM do nada. Debates extremamente interessantes e esclarecedores SUMIREM. Eu havia colocado voluntariamente 10 moderadores e infelizmente perdi a confiança. Esse grupo é para ser LIVRE.
  • Leandro Xhaden E quanto a ser aberto ou fechado, a única diferença nisso é que para ler o conteúdo TEM QUE ENTRAR no grupo, caso contrário não lê. O que há demais nisso?
  • Thiago Bocuzzi Quem sao os moderadores?
  • Rafael Poço Leandro, entendo o que diz, mas me parece que isso só erforça a necessidade de que o Grupo seja aberto e não fechado, como vc transformou nesta madrugada.
    Com respeito, pergunto: é possível alterar a partir de agora para ABERTO?
  • Leandro Xhaden Não entendo tamanho alvorosso Rafael Poço. Isso não faz o menor sentido. Não atrapalha em nada o grupo ser fechado. Mas como você sugeriu, se entenderem que o caminho é migrar e unificar, penso que está certo.
  • Rafael Poço Nao vi alvorosso por aqui. FOi uma simples manifestação de opinião seguida de uma pergunta. Duas coisas que aparentemente não são muito bem vindas aqui.
  • Leandro Xhaden Sim Rafael Poço. Eu trabalho e só uso isso aqui na madrugada. Fiz isso porque percebi que TRÊS tópicos extremamente relevantes foram EXCLUÍDOS e a ordem era NÃO EXCLUIR NADA!
  • Rafael Poço lamento as exclusões, também.
    Acho importante deixar claro se vc se recusa a abrir o Grupo a partir de agora, para que os que discordam possam se posicionar.
  • Leandro Xhaden Thiago Bocuzzi eu havia colocado 10 pessoas, dentre elas uma que trabalha na agência da Marina, que atende também a NATURA. Coloquei-a por entender sendo parte da coordenação seria interessante. AGORA censurar conteúdo. Isso é inadmissível.
  • Rafael Poço atrapalha que na busca pela democracia se tem algo que não é bem vindo é critérios para seleção.
    Há intenção de vetar participantes?
    Se há, me oponho. Se não há, por que exigir autorização?
  • Leandro Xhaden Não há intenção de vetar, tanto que qualquer um pode aprovar. O grupo é fechado e não há como voltar para aberto. Se você entende que há um lugar mais democrático que esse, que até ontem não era democrático porque convinientemente apagaram os conteúdos que colocam em “xeque” a postura da coordenação nacional, eu sugiro que se dirija a ele.
  • Rafael Lira Opa, vamos com calma galera. Acho que o caminho é a abertura do grupo. Deixar que as pessoas e ninguém por elas decidam participar ou não. Temos outras pessoas que estão na coordenação nacional, que estão entre os membros fundadores e que estão a par de todo o processo que podem colaborar com a coordenação/Facilitação do grupo.
Post de 

2 Comentários

  1. Dario

    27 de fevereiro de 2013 - 16:31 - 16:31
    Reply

    Ih, esse Leandro Xhaden é um mala, foi candidato a deputado em MG, pela região de Ituiutaba e obteve expressivos 54 votos, hoje fica pulando de cidade em cidade.

  2. Diogo Margonar

    27 de fevereiro de 2013 - 12:56 - 12:56
    Reply

    Maria Silva é uma ditadora ecotalibã. Se dependesse dela todo o Brasil seria uma reserva ambiental, onde o brasileiro morreria de fome mas teria a mata preservada. Apoiar Marina Silva é apoiar a ivsão de uma meia dúzia de Ongs internacionais que se preocupam exclusivamente em proteger a florestas e índios, especialmente em reservas ricas em minerais raros como urânio, nióbio, ouro, diamantes…Ela apoia a proibição de plantio de soja e cana-de-açúcar na amazônia, colocando na ilegalidade centenas ou milhares de empresas e empregos. O tal desenvolvimento sustentável deve servir ao interesse do povo brasileiro ao invés de entidades internacionais que a Marina Silva defende e está filiada. Os brasileiros precisam abrir o olho. Marina não é santa. Se o cidadão da amazônia morre de fome pouco importa, agora se ele derruba uma juguira para plantar deve ser processado no IBAMA e a justiça, assinando um TAC com o MP. Precisamos de estadistas preocupados com o Brasil e seus brasileiros, Ongs são algo secundário.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *