Hiroshi Bogéa On line

Polícia ainda não tem pistas do bando que assaltou carro forte em Tucuruí

A Polícia Civil  ainda não tem informações seguras  que possam conduzir equipes da Divisão de Repressão ao Crime Organizado ao grupo criminoso que assaltou,  na manhã desta segunda-feira (03), equipes de vigilantes da empresa Prosegur, no Aeroporto de Tucuruí.

A direção tomada pelos bandidos, após a ação cinematográfica, mais precisamente a Região do Lago, é dedificil acesso diante das centenas de ilhas espalhadas.

A tentativa de assalto ocorreu no meio da manhã.

Um avião que presta serviço para a Prosegur, já havia pousado no Aeroporto, procedente de Belém, para efetuar o transporte de valores em dinheiro para abastecer a agência do Banco do Brasil da cidade.

No momento da entrega dos malotes aos vigilantes que estavam em dois carros-fortes da empresa de segurança, com quatro seguranças em cada veículo, seis indivíduos armados abordaram as vítimas.

Segundo testemunhas, quatro bandidos saíram do dentro do prédio do Aeroporto e outros dois saíram das matas situadas às margens da pista de pouso.

Todos portavam armas de fogo de grosso calibre que foram usadas para efetuar disparos em direção aos vigilantes que recuaram no momento da ação criminosa.

Após o assalto, os seis assaltantes saíram em fuga usando uma caminhonete de cor preta, na qual tomaram rumo em direção à estrada vicinal Trans Bom Jesus, que dá acesso à região do Lago da Hidrelétrica.

O piloto da empresa TWO foi gravemente ferido. O valor roubado não foi informado.

Há informes desencontrados,e a PC ainda não oficializou o resultado da operação.

Segundo uns, os bandidos não conseguiram fugir com os malotes do roubo.

Outras pessoas garantem que a quadrilha obteve sucesso na ação.

 

 

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *