Hiroshi Bogéa On line

Pintura de faixa de pedestre faz pandemônio na VP-8

11 horas da manhã de plena terça-feira.

Na VP-8, avenida principal do centro comercial mais demandado da cidade, uma equipe de técnicos de uma empresa que sinaliza as ruas da cidade, estreita a já estreitada avenida, para passagem de veículos em fila única – exatamente em frente ao novo Centro Administrativo, ao lado da agência do Banco do Brasil.

Imagine, você que lê agora este post, as consequências dessa ação!

Isso mesmo: engarrafamento e motoristas aporrinhados.

Os rapazes da empresa, sem culpa nenhum em cartório já que cumprem determinações de seus superiores, trabalhando às pressas para pintar a faixa de pedestre.

Não havia outro horário para a realização do serviço?

Por que não fazem  esse tipo de atividade, nas avenidas movimentadas, no período noturno?

Post de 

6 Comentários

  1. agenor garcia

    20 de agosto de 2015 - 12:50 - 12:50
    Reply

    Caro Hiroshi,

    Recebi telefonema de um empresário que ficou melindrado com os comentários que postei a respeito da pintura da faixa de pedestre em certa via movimentada de nossa cidade. Não citei o nome de nenhuma. Porém, ele, o empresário se identificou como o autor dos trabalhos criticados no post. Zangado. Disse que não gostou daquilo que escrevi, sobre a falta de compromisso social. Segundo o conceito mais moderno, lá se inclui ética, bom censo e até a minimização dos impactos negativos ao meio ambiente e ou da comunidade. Pintar uma via movimentada na hora do rush, não pode. Tem horário mais adequado que pode, inclusive, demandar horas extras, merendas e condução do pessoal para suas casas. E folga no outro dia, para quem trabalhou na véspera até altas horas. Isso é ter compromisso social. Nada mai.
    Abraço
    Agenor Garcia
    jornalista

  2. rio vermelho

    18 de agosto de 2015 - 19:26 - 19:26
    Reply

    o pior é que essas faixas parecem que são pintadas com tinta guache, pois um mes depois ja sumiram. kd a fiscalização?

  3. Anonimo

    18 de agosto de 2015 - 13:34 - 13:34
    Reply

    Isso aconteceu ontem também na entrada da Cidade Velha. A fila de veículos chegando ao viaduto da transamazônica e o pessoal pintando a faixa calmamente. Deveria haver um planejamento para este tipo de serviço, e não deixar a população refém de um congestionamento que poderia ser evitado.

  4. BRESSAN

    18 de agosto de 2015 - 12:13 - 12:13
    Reply

    Certo Hiroschi. A empresa é contratada da prefeitura. Mas não pode sair por ai fazendo do jeito que quer. Cadê a programação destes serviçõs? Qualquer leigo no assunto percebe que estes serviçõs deveriam ser feitos a noite ou finais de semana.

    Não é a primeira vez que isto acontece. Parece-me que é para criar raiva mesmo…O DMTU ou OBRAS é que fiscalizam? Vamos atuar gente.

    • agenor garcia

      19 de agosto de 2015 - 08:52 - 8:52
      Reply

      Caro Bressan,

      Sinalizar horizontalmente nossas ruas e avenidas requer mais do que a técnica. Requer bom senso. O ideal é fazer o serviço quando não há trânsito. Todo mundo sabe disso. Pintar quando todo mundo vê, dizem os nanicos da publicidade, conta ponto para o prefeito. Não conta. Então, a firma deve pintar à noite. Certo? Mas aí, ela tem que pagar hora extra, mobilizar equipe. Ao fim do trabalho, levar o povo embora para suas casas. Sabe quando a firma encarregada de pintar vai se dignar pagar extra, levar o povo, dar merenda? Nunca. Sabe por quê? Não tem compromisso social e muito menos iniciativa. Por isso..
      Agenor Garcia
      jornalista

  5. Cezar

    18 de agosto de 2015 - 11:10 - 11:10
    Reply

    Novidade…

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *