Hiroshi Bogéa On line

“Operação ´Pocotó´no Inferno”

“Pocotó” era um bandido que aterrorizava nas ruas de Belém.

Daqueles indivíduos,  garbosamente chamado “de alta periculosidade” pelos locutores de programas policiais.

“Pocotó” participou de uma tentativa de assalto que resultou na morte do PM  Vitor Cezar de Almeida Pedroso, na noite de domingo, 25, num bairro da capital.

Na troca de tiros entre o policial e três bandidos, Pedroso foi baleado na virilha.

“Pocotó” também foi baleado, mas escapou, sendo internado num hospital particular.

24 horas depois, mais precisamente na noite de segunda-feira, 26, o bandido foi executado no interior do quarto onde estava internado.

Tiros ecoaram por todo o hospital, na mais perfeita tradução do modus operandi siciliano.

Oito pessoas teriam participado da operação “Pocotó no Inferno”, como assim foi denominada a execução, por um animado locutor de rádio, na manhã desta terça-feira.

Cena a lembrar  o enredo  “olho por olho, dente por dente”.

PM Pedroso, morto numa tentativa de assalto, aos 28 anos deixou um bebê órfão.
PM Pedroso, morto numa tentativa de assalto, aos 28 anos deixou um bebê órfão.

 

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *