Hiroshi Bogéa On line

O Pará do atraso

 

Proprietários de fazendas continuam a desafiar a legislação trabalhista, usurpando direitos de cidadania em constante agressão à  dignidade humana.

O Pará, sempre despontando no ranking da escravatura, de novo, é conduzido à ribalta.

Imaginemos como seria o quadro caso o Ministério do Trabalho não atuasse com tanto vigor na luta contra as condições análogas à escravidão…

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *