Hiroshi Bogéa On line

Morte de Paulo Fonteles Filho desfalca luta pela democracia e direitos humanos

O falecimento do ex-vereador Paulo Fonteles Filho, ocorrida nesta madrugada, em Belém,  vítima de broncopneumonia, vai desfalcar os movimentos de luta contra todo tipo de opressão.

Filho do ex-deputado Paulo César Fonteles de Lima, assassinado por defender trabalhadores rurais sem-terra na década de 1980, Paulinho Fonteles era advogado e continuou a militar pela defesa dos Direitos Humanos no Estado do Pará.

Nascido nos porões da ditadura (sua mãe, a socióloga Hecilda Veiga, o deu à luz quando se encontrava presa), Fonteles continuou a luta de seus pais, trabalhando intensamente pela consolidação da democracia no país.

 45 anos,  Paulo era presidente do Instituto Paulo Fonteles de Direitos Humanos, blogueiro, escritor, poeta e membro da Comissão da Verdade do Pará.

O Partido Comunista do Brasil (PC do B), onde Fonteles era filiado, informou que a causa da morte foi um infarto fulminante .

O ex-vereador morreu após um infarto resultado de complicações de uma pneumomia.

O corpo é velado no prédio da Assembleia Legislativa do Pará.

O enterro será realizado na sexta-feira (27), no cemitério municipal Santa Isabel, em Belém.

Nas redes sociais, amigos e companheiros de trabalho externam a tristeza com a notícia.

O PC do B também divulgou nota de pesar.

“Paulinho era um dos melhores entre nós, amigo, companheiro, solidário, altaneiro, abnegado, dedicado a luta do povo pondo a sua vida constantemente em risco na defesa dos direitos humanos num Estado dominado pelo latifúndio e pela pistolagem. Sua trajetória nos deixa um legado de sonhos, esperança e luta”, diz.

O blogueiro voltará a tratar desse assunto em próxima postagens.

Aproveitamos para prestar  sinceras condolências à família e amigos de Paulinho, como era conhecido, neste momento de dor profunda.

Assim como seus pais, Fonteles também deixa um legado de muita luta pelas causas humanísticas e pelas pessoas menos favorecidas.

Autor 

2 Comentários

  1. Edivaldo

    28 de outubro de 2017 - 21:09
    Reply

    Quando adolescente sempre admirei a luta dos Fonteles . Assisti de perto a luta de Edmilson Rodrigues,João Batista “Babá”,e dos muitos que hoje são pixados de esquerda maldita que cansaram de levar pancada da policia. Minha mãe’ cansou’ de fazer curativo depois que eles eram agredidos pela repressão nas ruas nas manifestações que faziam em favor do povo.A luta era nas ruas contra os governos corruptos hoje em dia é no facebook , twiter ,watsapp.
    Tinhamos criado um grêmio estudantil na Escola de Primeiro e Segundo Graus Arthur Porto que era dirigida na época por um Sargento da Aeronautica que conheciamos como professor Darcir era até um camarada bacana pela época em Questão plena ditadura militar.

  2. Júlio Cézar

    26 de outubro de 2017 - 19:30
    Reply

    Com muito respeito e um profundo silêncio,
    Não poderia deixar de dar meu testemunho ante a perda de um ser humano apaixonado pela vida…!!!
    Meu pai narrava muitos causos sobre os Fonteles. Eu conheci e votei em Paulo Fonteles vereador de Belém em 1994. O reencontrei em Marabá nas lutas dos anistiados e presos políticos da guerrilha… O admiro muito por sua coragem e amor a luta da classe trabalhadora e dos opiniões… um poeta sempre do povo… Paulo Fonteles, presente!!! Paulo Fonteles, presente!!!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *