Hiroshi Bogéa On line

Miss Pará 2019 denuncia assédio de organizadores do concurso e tentativa de exploração sexual

A miss Pará 2019, Wilma Paulino, denunciou em redes sociais os coordenadores do concurso Miss Pará, Herculano Silva, Mauro Antônio Ferreira e Kaiann Lobo.

A miss conta que  sofreu assédio, no período em que esteve em São Paulo, ameaças e pressões psicológicas, vindas principalmente da parte de Herculano Silva, que queria transformá-la em “acompanhante de luxo”.

Miss Itaituba e,posteriormente eleita Miss Pará 2019,  Wilma revela que em face dos problemas ocasionados pelo empresário,  deixou de comparecer ao concurso em Itaituba, no último sábado, 9, para transmitir a faixa à sua sucessora.

Além de representar Itaituba, Wilma foi eleita miss Pará em fevereiro deste ano, na 62ª edição do concurso, que é a porta para o Miss Brasil.

Em uma série de 99 stories no Instagram, Wilma conta nos mínimos detalhes que junto com uma amiga chamada Amanda, miss Capanema que ficou em terceiro lugar na classificação do miss Pará, ficaram em São Paulo após o miss Brasil, morando com os organizadores do miss Pará, com a promessa de Herculano Silva de transformá-las em modelos.

Wilma e seus pais resolveram dar uma segunda chance a Herculano, já que inicialmente ela relata que já havia uma quebra de contrato no qual os pais de Wilma pagaram R$ 5 mil por uma série de ações que envolvia ensaio fotográfico e trabalhos como modelo em Belém, o que não ocorreu.

Herculano sequer teria pago a inscrição de Wilma ao miss Brasil, o que foi feito, segundo ela, pela Prefeitura de Itaituba.

Segundo a miss, o surto de ameaças e pressões por parte de Herculano começou quando ele apresentou as duas jovens a um “senhor influente do mundo da moda”, que teria ficado interessado em Wilma e a convidou para um jantar.

Wilma conta que no dia marcado para o jantar resolveu ir acompanhada de um amigo que seu pai tinha em São Paulo.

“Eu não me senti confortável, mas o Herculano falava pra eu ser inteligente e deu até o exemplo de uma amiga dele que foi inteligente e conseguiu tirar proveito, nas palavras dele, desse tipo de situação, e que se eu não fosse ao jantar ele ficaria muito zangado”, relata Wilma em seus vídeos.

“Quando ligue para esse senhor que fez o convite dizendo que estava indo ao jantar com mais alguém, ele disse que se eu estava acompanhada então ele não tinha mais interesse que eu fosse. Ai ficou bem clara a intenção dele”, relata Wilma.

Ao saber que o jantar não teria acontecido, Herculano ficou furioso, conta a moça.

“Ele surtou, ficou furioso, me chamou de burra, disse que eu era fracassada e não seria ninguém, que com esse episódio eu fechava minhas portas no mundo da moda e poderia prejudicá-lo também”, relata a jovem nos vídeos.

Ela conta que nos dias seguintes Herculano, que se diz praticantte da  religição Umbanda, começou a ameaçar ela e sua família por meio de uma “entidade”, e que por várias vezes ela teria ficado “assustada” e “apavorada” com as manifestações.

Wilma, junto com sua amiga Amanda, praticamente tiveram que fugir da casa em São Paulo.

“Quando ele não viu nossas coisas na casa e descobriu que viemos embora, ligou fazendo ameaças para mim, pro meu pai e para a minha mãe, que é uma pessoa super religiosa. Ele a desafiou de que o Deus dela não era maior que o dele, e que nós iríamos sofrer consequências terríveis”, conta Wilma.

O vídeo abaixo publicado no Youtube foi gravado pelo moça, denunciando Herculano.

 

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *