Hiroshi Bogéa On line

Mercado de peixe ameaça fechar frente do Tocantins

A  diretoria da Colônia  de Pescadores Z-30 tem engatilhado projeto  de construção do mercado de peixe.

Como iniciativa que visa beneficiar o consumidor marabaense dos  atravessadores do produto, o projeto é bem vindo e merece todo apoio.

Só tem um detalhe.

Adivinhem para onde está projetada a construção do mercado?

O blog já descobriu.

O gabarito da obra deverá ser erguido na atual área de estacionamento de carros, na orla do Tocantins, em frente a sede da Colônia Z-30, fechando parte significativa  do cenário magnifico que é o nosso amado rio.

Estão bastante adiantadas as  conversações entre a diretoria e pessoas envolvidas na elaboração da obra, inclusive ações para a liberação do alvará de construção, junto a prefeitura.

Desde já um aviso: o blog não descansará enquanto esse bububu não for devidamente esclarecido, nem livrará a acara de autoridades que venham assinar mais um atestado de agressão aos interesses do povo marabaense.

Fechar parte da janela do rio Tocantins, isso já ocorreu em Belém e em muitas cidades, inclusive Imperatriz, que tem barracões e mais barracões construídos ao longo do que era o muro de arrimo da cidade, bloqueando as belezas que emanam do Tocantins.

Ademais, cabe perguntar em qual órgão público a Colônia Z-30 teria “regularizado” o terreno, usado pela entidade como estacionamento de veículos, em frente a sua sede. Aquele espaço, institucionalmente, é da guarda da Marinha do Brasil.

Existe algum documento, legalmente reconhecido,  liberado em favor da associação dos pescadores?

O blog deixa este post como alerta, garantindo a quem estiver envolvido nessa suposta safadeza  de que não haverá trégua contra quem estiver defendendo a construção do  futuro mercado no espaço que é destinado ao lazer das famílias marabaenses.

O futuro prefeito eleito João Salame, se ainda não estiver ciente dessa intenção dolosa dos diretores da Colônia Z-30, é bom alertá-los da inviabilidade de construção da obra no local indicado, cuja informação foi repassado ao poster por  pessoa ligada a própria associação dos pescadores.

Fechar a frente do Tocantins, isto jamais deve ocorrer em Marabá.

Post de 

9 Comentários

  1. PESCADOR DO PARÁ

    23 de outubro de 2012 - 13:09 - 13:09
    Reply

    Conheço o projeto de construção do Mercado de Peixe de Marabá, e posso afirmar com clareza e responsabilidade que as futuras instalações atenderão principalmente o setor pesqueiro e todo população Marabaense, estamos atentos e comprometidos com as questões ambientais, sociais e de livre acesso ao espaço público.
    O projeto é do Governo do Estado com recurso federal – emenda parlamentar do Dep. Federal Asdrubal bentes – e como visa principalmente apoio a cadeia produtiva da pesca – temos a parceria da colônia e demais entidades do setor pesqueiro de Marabá.
    A fase atual do projeto está direcionada para avaliação da viabilidade do empreendimento e dominilialidade junto a Superientendencia do Patrimônio da União – SPU/Pa. Ressalto que o referido projeto “poderá ser’ nas áreas indicadas acima – ressalto também, o interesse público para construção de um Mercado em Marabá.

    Parabéns ao Povo de Marabá – existe recurso para melhorar a cidade, com responsabilidade e respeito ao cidadão. Vamos à luta.

    Espero ter contribuíndo.

    att,

    Pescador do Pará – Assessor da Pesca – Brasília/DF

  2. Calo no Sapato.

    18 de outubro de 2012 - 16:44 - 16:44
    Reply

    Em Tucurui, tem Mercado de Peixe a decadas.Ao lado da margem do rio do mercado poderá ser usado uma area aberta para não atrapalhar a vista da praia e do nosso Rio Tocantins .
    sobre os detritos deve ter uma forma de não comprometer o meio ambiente.todo o Material de sobra do Pescado e usado para comercialização.

  3. Calo no Sapato.

    18 de outubro de 2012 - 16:33 - 16:33
    Reply

    Marabá precisa de um mercado de peixe,só que com critérios,na Capital Belém tem e a muitos anos.em Salinas tem,é só viajar e vê como e que funciona.

  4. Jean

    18 de outubro de 2012 - 00:22 - 0:22
    Reply

    Eu acho que além de impedir tal construção, tem uma outra situação que deve ser banida. O ESTACIONAMENTO pago, a colônia se acha propietária de toda aquela área. Cobra estacionamento e ainda impede o livre acesso.

  5. Priscila

    17 de outubro de 2012 - 10:14 - 10:14
    Reply

    já basta ver a avenida Getúlio Vargas tomada por feirantes sujando
    tudo, a feira da laranjeiras, uma fedentina e a feira da 28 uma porcaria e agora a orla…Quem poderá nos ajudar?

  6. Bairro da paz

    16 de outubro de 2012 - 23:00 - 23:00
    Reply

    Amigo Hiroshi até gosto do ver o peso, mas lá em belém, creio que nosso orla está bem majestosa como está, nada de “ver o peso e seus urubus”, a lá maraba aqui.

  7. Catiane silva abreu

    16 de outubro de 2012 - 20:48 - 20:48
    Reply

    Além de ser um absurdo fechar a vista do rio Tocantins e ser convidativo aos urubus.. fiquei a me perguntar pra onde irão os restos da limpeza do peixe, a água de sua limpeza??? com certeza p o rio ,.. oh coitado do nosso rio Tocantins!!

    • Hiroshi Bogéa

      16 de outubro de 2012 - 20:57 - 20:57
      Reply

      Não tem outro curso, Catiane. Os detritos do tratamento dos produtos comercializados, por gravidade, seguirão rio abaixo. Você acertou, querida.

  8. Lorena

    16 de outubro de 2012 - 13:12 - 13:12
    Reply

    Mercado de Peixe na orla do Tocantins?… Os urubus irão prestigiar a oferenda…

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *