Hiroshi Bogéa On line

Marabá precisa urgentemente de mais 500 leitos

 

 

Das obras anunciadas até agora por Simão Jatene para Marabá, a mais importante (e urgente!) é o dimensionamento da infraestrutura do Hospital Regional, que deverá ter ampliada a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e o número de leitos, além de oferecer outros serviços de média e alta complexidade, como cirurgias cardíacas e tratamento de hemodiálise.

Para controle de quem interessar possa: no momento, o município carece de mais 500 leitos.

Daí dá para medir o sufocante setor de saúde que tanto atormenta a população.

Post de 

14 Comentários

  1. Juntos pelo 77

    31 de agosto de 2011 - 21:24 - 21:24
    Reply

    Não posso generalizar mais grande parte de povo de Belém nunca gostou e nunca vai gosta dos cidadões( a) desta região Sul e Suldeste deste estado, sempre nos apedrejaram nos maltratam de todas as formas, mais nosso povo é guerreiro e não vai se abater como nunca se abateu, pelo contrário sempre continua de cabeça erguida e trabalhando para que esta região venha se desenvolver, eles sabem, e por isto tem medo pois já mostramos na pratica com o nosso crescimento mesmo contra a vontade desta cambada de pessoas que nos desejam sempre o mau, mais sabemos que muitos deles estão na calada da noite tentando um empreendimento nesta cidade que acolhe a todos com tanto carinho, não somos covarde como vcs e nunca seremos.Carajás já para o bem desta região vamos votar SIM 77.
    Carajense

  2. Flavio Alcantara

    31 de agosto de 2011 - 19:45 - 19:45
    Reply

    Faltou citar o Pinóquio, no caso seria real, você! Katchup! Não sei como ainda tem coragem de comentar nesse blog. Seu impostor!

  3. kpnup

    31 de agosto de 2011 - 16:25 - 16:25
    Reply

    Muito blá blá blá e nada para se aproveitar. Eu ainda não acredito que algumas pessoas que escrevem nesse blog realmente acham que do dia pra noite, com a divisão, tudo vai ficar às mil maravilhas e o mais imprecionante de tudo é que tem alguns dizendo que quem acredita em papai noel e fada dos dentes são os contrários ao esquartejamento do Pará, é molhe!! Mais graças a Deus a grande maioria dos paraenses votarão 55 (cinquenta e cinco) Não à divisão do meu IMENSO Pará.

  4. Karla

    31 de agosto de 2011 - 11:29 - 11:29
    Reply

    Tô dizendo, essa Spam não diz coisa com coisa. Se faltam leitos em Marabá é por falta de da falta de governabilidade. Se em Marabá faltam leitos, imagine em Jacareacanga, no sul. Ou Afuá, na contra costa do Marajó, que registra o maior índice de malária da Amazônia. Não dá para este governo tratar de tudo. A criaão de Carajás é bom para todos. O Pará poderá depois cuidar das baixadas de Belém, até hoje com os piores índices de desenvolvimento humano do país. Evitar a pirataria nos rios. baixar o índice de violência no Jurunas e Guamá. Construir mais escolas do ensino básico em Castanhal, Santa izabel, Capanema, que há doze anos não recebem umazinha só. Melhorar a Santa Casa de isericórdia que entra dia e sai dia, aparece nas páginas de polícia por falta de gestão e investimento. Assim, não dá mais. Isso que a população do Pará tem que compreender. O governo não consegue atender a todos. Precisamos de autonomia e liberdade de gestão. De Belém, ninguém governa este estado com dimensões continentais.

  5. Carlos

    31 de agosto de 2011 - 10:52 - 10:52
    Reply

    Toda vez que lembro que a Karla disse que o Jatene é um excelente governador eu caio na gargalhada. Como dar credibilidade para uma pessoa dessa? Karla, lembra como o hospital regional de Marabá virou hospital regional? Se não lembra, pesquise…

  6. Flavio Alcantara

    31 de agosto de 2011 - 09:14 - 9:14
    Reply

    Essa tal, karla Maues, ama mesmo o Jatene. Salve! Ouvi dizer que ela acredita em papai noel e na fada dos dentes. Ainda se diz contrária ao desmembramento por causa dos maus políticos. Se for por isso, você odeia ser paraense, pois o governo do Jateninho, voltado pras elites, nunca foi aceito fora da capital. Isso mesmo, deve ser alguém da casa civil. Pois é evidente, que o governo do Pará vem financiando o movimento contrário a emancipação, ou seja, o 55. Mas nós vamos de 77, impor, mais uma vez, uma derrota humilhante ao Jatene. Karla! Parabéns pelo amor que você nutre pelo jatene. Só acho que não é recíproco. RSrsrsrsr

  7. Bressan

    31 de agosto de 2011 - 07:50 - 7:50
    Reply

    O depeito do PSDB da Karla Maués contra o PT e partidos aliados, deve-se a frustração da derrota do seu projeto de privatização e sucatemaneto do Estado no Brasil. Caia na realidade. Veja que o Brasil mudou com o Lula e vai avançar com Dilma. Temos limites causados pela história de abandono do povo pelos teus governos. Saia do bolso da calça do Jatene e ajude discutir o desenvolvimento sustentável e participativo regional. Vocês chegam com essa onda de “onde tem Pará tem governo” pensando que o povo é ignorante, besta, não está percebendo que é enrrolação para tentar esvaziar o movimento de criação de novos Estados. O pessimismo da Karla é o símbolo do atraso. Vamos somar com aqueles que acreditam no presente e não ficam semeando a discordia e o rancor. O problema não são só os leitos, faltam médicos, as crianças continuam morrendo na porta dos palácio do Jatene, na bela capital ´de Belém. O problema é do PT, dos empresários… Cadê o teu Jatene

  8. Dario dos Anjos

    31 de agosto de 2011 - 06:16 - 6:16
    Reply

    No meu ponto de vista o maio problema do Pará ainda continua sendo a luta dos mais fortes contra os menores, costumo chamar esse belo Estado de “Velho Oeste”, uma vez que sempre prevaleçe a lei dos mais fortes. O separatismo só deveria vir à tona depois que ações fossem feitas no sentido de diminuir drasticamente o assassinato de pessoas que realmente estão defedendo as riquezas do Pará. Hoje abro o site do Globo.com e vejo uma reportagem mostrando o quanto não tem valor a vida das pessoas. Acessem e vejam: http://g1.globo.com/brasil/noticia/2011/08/morte-de-ambientalistas-custaria-ate-r-80-mil-no-para-diz-mpf.html Abraços

  9. João Marabá

    30 de agosto de 2011 - 23:01 - 23:01
    Reply

    É realmente impressionante a disposição dessa personagem em defender este dublê de governador e violeiro…Eu acho que esses spams saem da casa Civil deste “governo”. Isso, deve ser mesmo da Casa Civil, lá onde está “estacionado” o mais insignificante Deputado Federal (ele faz parte do baixíssimo clero no congresso) que elegem no tal do Pará. Eu acho que ela nunca foi em Santarém, Marabá, nenhuma cidade, tal qual o governador que não conhece e nem tem vontade de conhecer “os interiorzinhos” como dizem lá em Belém.

  10. Karla Muaés

    30 de agosto de 2011 - 21:59 - 21:59
    Reply

    Não só a bela e prospera cidade de Marabá precisa de 500 leitos mas todas as demais cidades do Brasil.
    Mas creio que nem o competente Governador Jatene poderá realizar tal façanha. Sem ajuda do Governo Federal, esta será uma missão impossivel. Não basta construir prédios, tem que preparar pessoas da cidade pra trabalhar no Hospital . Com este salario que o governo pode pagar (não esqueça que o governo é refem da responsabilidade fiscal !)faltarão candidatos.
    Enquanto a Presidenta Dilma brincar de governar, cercada de fichas sujas por todos os lados, herdados do professor dos corruptos, e priorizando o superavit primario, que enxuga todos os investimentos na saude educação e infraestrutura, estaremos nós aqui torcendo pra nao acabar com os costados num posto de saude.
    Certa vez, o Presidente LUla saindo do Hospital Albert Eistein, teve a pachorra de dizer que ele estava sendo tratado da mesma forma que todo o povo brasileiro se trata. E esse Sr. cara de pau, nao so se reelegeu como elegeu sua tapa buraco. Porque em 2014 ele voltará , como salvador da pátria.
    Ate lá, Marabá ja nao precisará só de 500 leitos. Com a regularização dos centenas de assentamentos e fortificando a massa de dependentes das Bolsas Familias e outros pinduricalhos. Maraba precisará de muitos leitos mais. Ai depois vao por a culpa no Simão Jatene e querer justificar essa divisão politqueira.
    Pensem bem que se esta ruim pode ficar pior. Taí o exemplo de Tocantins, criado em 1988, que neste momento passa por mais um crise tremenda na saude e educação., segundo palavras citadas pelo Senador Ataides de Oliveira.
    Imagine , Altamira, com o surto de progressso, de quantos leitos NÃO precisará daqui ha mais uns 2 anos com aquela massa de gente chegando, sem eira nem beira, fomentando invasoes e todo tipo de problemas urbanos.
    500 leitos éh? Com quantos o prefeito vai entrar? E os mega empresários bem que podiam contribuir pra construção de outros leitos, certamente!

  11. ANÔNIMO

    30 de agosto de 2011 - 20:31 - 20:31
    Reply

    Gostei o que o Anônimo digitou.só que os aliados do governador Simão Jatene só pensam em cargos para seus aliados.um deles faz de conta que torse para o estado de Carajás o outro acustumou a trair e se achar o maioral que não se importa com a independência dos seus eleitores de Marabá.o povo vai dar o troco.com certeza.

  12. ANÔNIMO

    30 de agosto de 2011 - 20:10 - 20:10
    Reply

    Tive informações que na chegada do sr. Játene. tião e João Salame andavam abraçados como estivesem sido aconselhado a tal aproximação nós gostariamos que estivessem unidos na Assembléia para capatar recursos para o nosso Municipio seria mais interesantes não é mesmo.

  13. ANÔNIMO

    30 de agosto de 2011 - 19:57 - 19:57
    Reply

    Ouço comentario que a pavimentação do ramal para Brejo Grande e Palestina estão paralizados e que já estavam licitadas só no jeito de pav. asfaltica.fui informado também que o sr Governador jatene teria tentado ou retirou varias maquinas e casambas de itupiranga será.não dúvido.

  14. ANÔNIMO

    30 de agosto de 2011 - 19:49 - 19:49
    Reply

    Novamente tapiação, 30 leitos para o hospital regional e brincadeira as outras anunciadas pelo Já Já são obras a longo prazo quero vê se ele fez parceria com o governo Maurino para construção de um novo hospital regional e se deixou pelo menos 20 km de asfalto para pavimentação de ruas de nossa cidade.vai ver que a paralização da obra do bairro Francisco coelho não teve andamento antes por morosidade de cumprimento de parceria de seu governo com o governo federal.muito blá blá blá.pode apostar.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *