Hiroshi Bogéa On line

Marabá lidera projeto para impulsionar a agricultura familiar do município

 

A  prefeitura de Marabá deu início, essa semana, aos encontros,  que voltarão a ocorrer,  com secretários  municipais, representantes de vários órgãos federais, federação e associação de agricultores e assessoria técnica de apoio à agricultura familiar, objetivando criar ações voltadas ao fortalecimento  da agricultura familiar no município, .

Um grupo foi formado para planejar um grande Seminário Interinstitucional da Agricultura Familiar, nos dias 25 e 26 de junho em Marabá, que vai reunir representantes dos ministérios da Agricultura, Pesca, Desenvolvimento Agrário e Meio Ambiente, entre outros.

O evento vai debater a vocação econômica do município e região e a implantação de grandes projetos de desenvolvimento na cidade e no sul e sudeste do Estado.

O seminário tem a participação da Prefeitura de Marabá, Associação Comercial e Industrial de Marabá (Acim) e da bancada federal do Pará no Congresso Nacional.

Entre os eixos de discussão: infraestrutura, agronegócio e geração de emprego e renda, além de pesquisa e extensão.

Na reunião de quinta-feira, 16, João Salame lembrou que esse é um passo importante e audacioso, além do que a prefeitura teve a iniciativa de chamar  para melhorar a agricultura familiar. “Temos de dar condições de vida ao homem do campo. Juntar as forças e otimizar os recursos financeiros e de equipamento que temos, num só objetivo”.

Lembrou ainda que a prefeitura tem investido na zona rural, citando a recuperação e abertura de estradas vicinais, a maior parte de responsabilidade do Incra, mas que ele não tem deixado de atender. “Melhoramos também a produção de mandioca, de milho e fizemos tanques para a criação de peixes. Tudo isso é um avanço”, disse, complementando que 32% da merenda escolar do município vem da agricultura familiar.

O vice-prefeito Luiz Carlos Pies, afirmou que a economia do município passa por dificuldades no momento, mas as perspectivas são de melhorias, com o derrocamento do Pedral do Lourenção e da construção da hidrelétrica.

Ele disse ainda que o grupo está reunindo forças para tornar Marabá um polo da produção da agricultura familiar, uma vez que faz parte de uma microrregião composta por 21 municípios e tem cerca de um milhão de consumidores.    

O secretário municipal de Indústria, Comércio, Ciência, Tecnologia e Mineração, Marcelo Araújo, disse que neste momento de crise e dificuldade a Sicom tem o projeto de explorar e diversificar a produção nos diversos segmentos, entre esses, o da agricultura familiar, pecuária, pesca e agronegócio.

“Temos de desenvolver habilidades, neste momento de crise. Temos mercado consumidor, por isso, não é possível a gente ficar importando, tendo tanta terra, temos de verticalizar a produção e deixar aqui dentro, nos sustentarmos e depois expandir para os outros municípios”, disse.

O que será produzindo pelos agricultores irá abastecer o restaurante popular, a merenda escolar e hospitais públicos, por exemplo. Um próximo encontro do grupo está marcado para o próximo dia 8 de maio, onde haverá um debate para a construção de um programa coletivo e integrado.

Atualmente o município conta com 86 Projetos de Assentamento, onde moram cerca de 8 mil a 10 mil famílias, totalizando cerca de 40 mil pessoas assentadas.

Participaram da reunião representantes do Incra, Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Embrapa, Emater, Seagri, Semma, Sicom, Fetagri, Fetraf, das assessorias técnicas Agroter,  Amazon Rural e Ecoasis, Associação do Piquiá (Escada Alta) e Associação da Vila Sororó.

Secretário municipal de Indústria, Comércio, Ciência, Tecnologia e Mineração, Marcelo Araújo, fala durante encontro
Secretário municipal de Indústria, Comércio, Ciência, Tecnologia e Mineração, Marcelo Araújo, fala durante encontro

Com informção de  Alessandra Gonçalves/Foto: Helder Messiahs

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *