Hiroshi Bogéa On line

Jatene:- “Que o Oncológico Infantil inaugure nova fase na luta contra o câncer, e seja uma celebração da esperança e da vida”

Onco

Idealizador e executor das construções dos Hospitais Regionais (Jatene construiu os Regionais de Santarém, Marabá, Altamira, Redenção,  Metropolitano, em Ananindeua, e o de Paragominas, incluindo também aí na lista o Jean Bittar,  Galileu e a conclusão da Nova Santa Casa, em Belém)   o governador do Estado começou a semana empolgado com a entrega de mais outra o importante obra para a saúde pública, o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo

Simão é só alegria.

E isso fica explícito no post que ele publicou em sua front-page do FB.

O que diz o governador:

—————-

Amigas e amigos,

Depois da emoção que marca o nosso Círio de Nazaré, iniciamos a nova semana com um momento muito especial, que renova nossa crença de que o esforço coletivo tem o condão de transformar o que parece impossível em possível, particularmente quando a vontade é fazer bem o bem.

Ontem, Dia das Crianças, participamos da entrega do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo. Primeiro hospital público da Amazônia especializado no tratamento de câncer para crianças e jovens até 19 anos.

Mais do que a estrutura física dos cinco andares da obra; os consultórios especializados, enfermarias e espaços que abrigarão os mais de cem leitos, sendo dez para Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), além dos centros cirúrgicos, do solário e espaços de lazer para as crianças e adolescentes, o que mais nos emocionou foi ver o olhar curioso e cheio de esperança de pequenos pacientes, hoje já atendidos no Ophir Loyola que, com a nova unidade, ganharão um reforço importante no seu tratamento.

Com o Oncológico Infantil, cujo nome presta uma justa homenagem ao médico Octávio Lobo, chegou a dez, sem falar em unidades de pequeno porte, o número de grandes hospitais entregues em nossas gestões. E agradeço a Deus e aos paraenses a oportunidade que nos foi dada para implementar programa tão audacioso.

Para relembrar o que construímos juntos, uma vez que são os impostos dos cidadãos que permitem ao governo realizar obras para a população, vale citar: os regionais em Santarém, Marabá, Altamira, Redenção, o Metropolitano, em Ananindeua, e do Leste do Pará, em Paragominas, levando o atendimento de média e alta complexidade para mais próximo da nossa gente no Interior. Implantamos ainda em Belém: o Jean Bittar, a Nova Santa Casa, o Galileu e agora o Oncológico Infantil.

Amigas e amigos,

Hoje, certamente, é impossível imaginar nosso Estado sem esses hospitais, mas, mesmo assim, ainda estamos abaixo da média nacional de leitos/habitante, o que nos exige avançar além do cuidado com a atenção básica, na expansão da rede de média e alta, ainda que isso signifique uma forte pressão sobre os gastos com custeio do Estado, uma vez que o custo de manutenção de um hospital, a cada ano, corresponde a, aproximadamente, metade do custo da sua construção.

Mais um Hospital Público para atender, especialmente, os que mais precisam. E certamente, ao ver as imagens deste belo hospital, centenas de famílias que passam pelo drama de enfrentar uma doença que tanto machuca como o câncer terão mais esperança e força para enfrentar o que vier.

Essa é a homenagem de cada um e todos os paraenses as nossas crianças e especialmente essas, pequenos e verdadeiros guerreiros.

Que o Oncológico Infantil inaugure nova fase na luta contra o câncer, e seja uma celebração da esperança e da vida.

Fotos de SIDNEY OLIVEIRA
Fotos de SIDNEY OLIVEIRA
Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *