Hiroshi Bogéa On line

Jader “bate” em ministro que quer alterar normas do Fundo Amazônia

O senador Jader Barbalho (MDB-PA) criticou nesta quarta-feira (29), em Plenário, a intenção do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, de alterar as normas do Fundo Amazônia.

O parlamentar afirmou que o governo propôs a utilização do fundo para indenizações por desapropriações de terras em áreas protegidas.

No entanto, os recursos do fundo, geridos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que vêm de doações dos governos da Noruega e da Alemanha, na visão do parlamentar, devem continuar a ser empregados em ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento e de promoção da conservação e do uso sustentável das florestas no Bioma Amazônia.

Se o governo alterar as regras e promover o uso indevido do Fundo Amazônia, poderá, inclusive, levar o Brasil a perder a credibilidade internacional e gerar prejuízos econômicos, ressaltou Jader.

— No Brasil já existe um fundo de compensação por obras públicas, com aproximadamente R$ 1 bilhão, para ser usado prioritariamente em regularização fundiária. Portanto, não há necessidade de utilizar os recursos do Fundo Amazônia para a desapropriação de terras — disse Jader.

—————————————

Nota do blog: senador Jader, é isso aí!

Os paraenses esperamos sempre que o senhor se posicione de forma mais incisiva  contra desmandos que esse desgoverno está promovendo, principalmente atingindo diretamente interesses  da Região Norte.

O  senhor tem um mandato outorgado pelo voto popular que lhe credencia a berrar contra esses loucos aquartelados nos principais cargos decisórios do país.

Saia da submersão e grite.

Seja protagonista nessa legislatura de representantes medíocres.

Coloque a cara à tapa e saia para o abraço, porque os paraenses saberemos reconhecer qualquer ação mais direta que o senhor assuma em favor de nossas causas.

Volte a ser, pelo menos nos plenário, o Jader Barbalho dos anos 80.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *