Hiroshi Bogéa On line

Helder Barbalho tenta desqualificar pesquisa Doxa

Em reunião ocorrida em Belém nos momentos que antecederam a realização das convenções partidárias, no último final de semana, o candidato ao governo Helder Barbalho recebeu das mãos do advogado Jarbas Vasconcelos (PV) resultado de uma pesquisa por este encomendada, feita ela Doxa.

Ao ver os números que provavelmente não lhe seriam favoráveis, Barbalho disse ao presentes à reunião que a pesquisa não batia com a realidade.

E passou a fazer críticas às pesquisas da Doxa, insinuando que o instituto do cientista político Dornélio Silva não refletia trabalhos de confiança.

Rapidamente, alguns políticos sentados à sala reagiram, entre eles,  a ex-governadora Ana Júlia, candidata a deputada federal pelo PCdoB, e o próprio Jarbas Vasconcelos, candidato ao Senado pelo PV.

O ex-presidente da OAB-Pará pediu a Helder que não criticasse a empresa de Dornélio.

Jarbas disse que conhece Dornélio de muitos anos,” chegamos a estudar juntos”, depositando total confiança no trabalho da Doxa.

Na mesma direção, reagiu Ana Júlia.

– “Não, Helder.Não é assim. A Doxa tem credibilidade, basta verificar  os resultados das pesquisas realizadas nas duas últimas eleições. Os números foram fieis aos resultados das urnas”.

Na sala, havia pelo menos umas doze pessoas, incluindo Helder Barbalho.

A reação nervosa de Barbalho, segundo palavras de um dos políticos que presenciaram o fato, deve ter sido alimentada, “provavelmente, pelos números da pesquisa, que mostraram sensível alteração no humor do eleitorado em relação às pesquisas realizadas até dois meses atrás”.

Post de 

8 Comentários

  1. Apinajé

    8 de agosto de 2018 - 14:32 - 14:32
    Reply

    O Piteira não passa de um “ASPONE”.

  2. Diogo Luis Santos

    8 de agosto de 2018 - 14:08 - 14:08
    Reply

    Pra mim pesquisa sem Registro não tem valor fundamental, Qualquer um pode fazer e não divulgar, Em fim se não Divulgou é por que não tem Fundamentos ” eu acho”.

  3. José Maria Piteira

    7 de agosto de 2018 - 18:47 - 18:47
    Reply

    ESCLARECIMENTO

    Criativo, mas ficcionista, o relato apresentado pelo bloqueiro Hiroshi Bogea, em nota publicada, hoje (07/08). Os supostos fatos e diálogos narrados pelo missivista simplesmente não aconteceram.
    A pré-campanha de Jarbas Vasconcelos monitora, desde abril passado, o processo eleitoral, buscando identificar os protagonistas principais, as tendências eleitorais, com vista a definir suas estratégias – informações estas repassadas à direção do PV. Todos esses estudos ficaram restritos ao consumo interno, como matéria-prima para suas análises e decisões, não para conhecimento público.
    Foi com base nesses estudos que o PV definiu, por ampla maioria de seus dirigentes, sua estratégia eleitoral e, nesta, a confirmação da candidatura de Jarbas Vasconcelos ao Senado Federal e o apoio ao candidato Helder Barbalho para o governo do Estado, exatamente da forma como consta da ata de sua convenção.

    • Hiroshi Bogea

      8 de agosto de 2018 - 10:01 - 10:01
      Reply

      Ô, Piteira, entendo, perfeitamente, teu esforço para justificar o trabalho de assessor. O fato existiu, presenciado por mais de dez pessoas e o blogueiro mantém o que está escrito, da forma como foi escrito. Abs

  4. Leandro cunha

    7 de agosto de 2018 - 14:52 - 14:52
    Reply

    O povo sabe distinguir quando uma pesquisa é tendenciosa ou não…..

  5. Jéssica

    7 de agosto de 2018 - 12:46 - 12:46
    Reply

    É Márcio Miranda e acabou o papo!!!
    O Pará em boas mãos

  6. Mario

    7 de agosto de 2018 - 11:04 - 11:04
    Reply

    qual foi o resultado?

    • Hiroshi Bogea

      7 de agosto de 2018 - 11:24 - 11:24
      Reply

      A pesquisa não pode ser divulgada, porque não foi registrada.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *