Hiroshi Bogéa On line

Falta de agentes rodoviários ameaça segurança do Círio

A Polícia Rodoviária Federal lotada em Marabá está sem gestão.

E sem agentes.

Desde quando o inspetor que comendava a seção da PRF foi afastado da função, a superintendência do órgão, em Belém, não nomeou substituo, causando com sua omissão a maior crise vivida no município  pelo núcleo de fiscalização das rodovias federais.

Não só trechos de rodovias federais de Marabá, mas em toda a região.

Além desse infortúnio causado por má gestão, os cerca de 46 agentes rodoviários aprovados em concurso federal e chamados para exercer o cargo na inspetoria de Marabá, retornaram à suas cidades de origem, remoções facilitadas pela ação de políticos.

Essa “buraco negro” está ameaçando a segurança do Círio de Nazaré, marcado para o próximo domingo, no município.

Para se ter ideia da gravidade do problema, durante os últimos dez dias, as procissões e carreatas de trasladação da santa, em diversos pontos e municípios da região, foram comprometidas pela ausência dos agentes rodoviários federais. Diversos trechos percorridos  em rodovias federais (BR-222, BE-230 e BR- 155) foram “resguardados” por voluntários da sociedade escolhidos pela coordenação do Círio.

Pior é que não há prenúncio de qualquer solução.

O superintendente da Polícia Federal lotado em Belém nunca apareceu em Marabá, desde quando assumiu o cargo.

O mesmo ocorre nas dependência do DMTU.

O órgão está acéfalo, sem direção.

Para a coordenação do Círio conseguir o apoio de agentes municipais para a organização do trânsito urbano, tem sido mais difícil do que carregar uma cruz confeccionada com madeira de lei.

O peso da responsabilidade das autoridades de Marabá, é nenhum.

O peso da responsabilidade de quem luta para organizar um Círio à altura de sua tradição, é difícil  de mensurar, diante desse grave  problema de inexistência de segurança no trânsito.

————————–

Atualização às 17:34

 Comentarista de nome Mauro envia o seguinte esclarecimento:

Caro Hiroschi vale ressaltar que o inspetor chefe nao foi afastado, e sim ele pediu afastamento exatamente pelos motivos que vc relatou acima.

 Nota do blog: em resposta ao Mauro, deixe na caixa de comentário a observação que segue:

 Você tem razão, comentarista Mauro.  O ex-inspetor “se afastou”, revoltado com a falta de apoio ao núcleo da PRF em Marabá. Vou consertar depois. Obg.

 

 

 

Post de 

3 Comentários

  1. Carlos Alberto Rodrigues de Brito Junior

    19 de outubro de 2012 - 20:43 - 20:43
    Reply

    Caro, Hiroshi.
    Meu nome é Alberto Brito, sou policial rodoviário federal, ex-chefe da Delegacia da PRF em Marabá.
    Recebi de um amigo o informe sobre a nota relativa à PRF em seu blog e gostaria de lhe pedir permissão para usar esse meio de comunicação para chegar à população marabaense e tentar tranquilizar nossos munícipes quanto ao apoio que prestará a PRF na cobertura do Círio de Nazaré.
    Não me alongarei demais para não tornar-me cansativo, até porque planejo uma nota de esclarecimento a respeito das condições observadas pela PRF de Marabá para um momento oportuno.
    Primeiro, quero pedir desculpas pela ausência da PRF de Marabá em um evento tão grandioso, importante e caro ao povo paraense. Estamos passando por dificuldades de efetivo e material além da necessidade de atender a diversas ocorrências, o que tem dificultado nossa presença em todas as procissões que compõe o Círio de Marabá. A partir deste sábado, a PRF far-se-á presente na romaria rodoviária, no trajeto entre a Cidade Nova e a Nova Marabá e, no domingo, já a partir das 06h da manhã, no controle e segurança de romeiros e veículos na Rodovia BR 230 por onde passará a Romaria do Círio de Nazaré.
    Depois, aproveitando o comentário do Mauro com quem tive a oportunidade de conversar sobre nossa ausência, esclareço que não fui afastado da administração da Delegacia. Pedi meu afastamento no dia 13 de setembro passado. Por motivos diversos, acredito que minha fase à frente da Delegacia da PRF de Marabá se encerrou e, acreditando no poder da renovação, aguardo a indicação do meu substituto por parte do Sr. Superintendente Regional da PRF no Pará, o que não deve demorar muito. Volto a trabalhar nas ruas com a sensação do dever cumprido.
    Por fim, gostaria de agradecer a todos os que nos leem pela compreensão e a vossa senhoria por permitir (um vez publicado esse comentário) que a PRF possa ter voz para, expondo suas mazelas com humildade, pedir desculpas pelas dificuldades e, mesmo assim, colocar-se a disposição fazendo o possível para bem atender a população de Marabá e mais 32 municípios do sul e sudeste do Pará, cortados por quase 1700 quilômetros de rodovias federais jurisdicionados à Delegacia de Marabá.
    Boa noite a todos. Por um DPRF forte!

    P.S.: lembramos que a pista lateral da Transamazônica em frente ao STOP TODDE será monitorada em toda a sua extensão pela PRF no domingo 21/10/2012 a partir das 06h da manhã. Se possível, evitem o trânsito naquela via, que será bloqueada a qualquer momento para a segurança dos romeiros, utilizando as vias centrais da BR 230 através do acesso feito nas proximidades do Terminal Rodoviário da Folha 32. Faremos o possível para posicionar 05 viaturas em pontos estratégicos de acesso àquela via e teremos o apoio de motociclistas da PRF coibindo infrações e orientando quanto a alternativas de tráfego.

  2. mauro

    18 de outubro de 2012 - 17:21 - 17:21
    Reply

    Caro Hiroschi vale ressaltar que o inspetor chefe nao foi afastado, e sim ele pediu afastamento exatamente pelos motivos que vc relatou acima

    • Hiroshi Bogéa

      18 de outubro de 2012 - 17:33 - 17:33
      Reply

      Você tem razão, comentarista Mauro. O ex-inspetor “se afastou”, revoltado com a falta de apoio ao núcleo da PRF em Marabá. Vou consertar depois. Obg.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *