Hiroshi Bogéa On line

Easy Rider

Mistura de desespero e abatimento extremo. Esse o ambiente conferido pelo poster em conversas com os principais executivos da Usimar e Cosipar. Alguns confiam numa solução política para o corte de minério anunciado pela Companhia Vale do Rio Doce, outros acham a situação irremediavelmente grave a ponto de defenderem o que chamam de plano B, buscando a matéria-prima junto a outros fornecedores.
Quais? Eis a questão.

Post de 

5 Comentários

  1. Val-André Mutran

    27 de outubro de 2007 - 14:26 - 14:26
    Reply

    A CVRD vai jogar pra galera mano. Digo Governo.

    já viu o balanço? Perda de 20% em relação ao mesmo período do ano passado.

    Se houver uma redução de demanda ela se lasca.

    Se houver um aperto contratual suas concerrentes a devorarão.

    É briga prá cachorro grande.

  2. Anonymous

    26 de outubro de 2007 - 21:34 - 21:34
    Reply

    “Têm de serem punidos…” também quem assassinou o português dessa maneira. Caramba!

  3. Anonymous

    26 de outubro de 2007 - 21:01 - 21:01
    Reply

    alem de plantarem e devastarem aindam alimentam o trabalho escravo em nosso estado.

  4. Anonymous

    26 de outubro de 2007 - 19:29 - 19:29
    Reply

    É ISSO AÍ NÃO PLANTARAM E DEVASTARAM TÊM DE SEREM PUNIDOS, A VALE RECEBE PRESSÕES EXTERNAS E NÃO VAI SE EXPOR, ISSO NA VERDADE DEMOROU A ACONTECER, VIVA A VALE!

  5. Anonymous

    26 de outubro de 2007 - 18:26 - 18:26
    Reply

    Brincaram demais, ganharam dinheiro demais e plantaram de menor. Não plantaram nada. Tem mais é que serem punidos pelos danos causados ao meio ambiente.
    Parabens à Vale do Rio Doce.
    Francisco Carlos – Belém

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *