Hiroshi Bogéa On line

Desníveis de calçadas provocam acidentes na Antonio Maia

Antonio Maia e suas calçadas desiguais

O caso não é o primeiro.

Nem será o último, enquanto existirem calçadas com níveis diferentes de uma pra outra na extensão da avenida Antonio Maia, principal centro comercial do núcleo Velha Marabá..

O fato ocorreu semana passada.

Um senhor de idade avançada foi levado às pressas para atendimento médico, depois de sofrer acidente quando caminhava num dos quarteirões do Comércio.

No encontro de calçadas com níveis  diferentes, a vítima perdeu o equilíbrio, caindo  sobre os braços.

Socorrido, o ancião teria chegado à emergência do hospital municipal com suspeita de fraturas.

Fatos idênticos já ocorreram algumas vezes, na Antonio Maia, maioria envolvendo pessoas idosas.

A prefeitura de Marabá, na gestão de João Salame, elaborou um projeto de urbanização do centro comercial da Velha Marabá, contemplando a padronização de calçadas, inclusive com aplicação de faixas táteis (faixas guidas), para orientação de deficientes visuais.

O projeto chegou a ser discutido em audiência pública, e teve parte dele implantada, no trecho da Antonio Maia entre o estádio Zinho Oliveira e o cine Marrocos.

A obra não andou.

Mas o projeto existe, e a atual gestão deveria olhar com carinho para a importância de torná-lo real.

Como ficaria a avenida, pelo projeto da prefeitura
Autor 

2 Comentários

  1. ex-morador da Antonio Maia

    13 de junho de 2017 - 0:04
    Reply

    Meu caro lojista. É preciso se informar primeiro antes de criticar. A obra estava ficando bonita. Perto do Estádio Zinho Oliveira já dava pra ver a mudança. Projeto elaborado sob o comando do competente Cláudio Feitosa, ía ficar muito bonito, como ficou a Praça São Félix, cuja reforma também foi projetada por ele. Infelizmente o Ministério Público embargou essa obra da Antonio Maia, mesmo depois de ter sido feita uma audiência pública. Instigado por pseudos defensores do meio ambiente, o MP acatou, entre outras denúncias, a de que a obra afetaria as árvores do canteiro. Ao contrário, elas seriam protegidas. O mesmo MP que também impediu a urbanização daquele terreno em frente o Posto do Bolinha da Cidade Nova. Na verdade, nenhuma gestão foi tão perseguida pelo MP como a do Salame. Hoje fecham Cras, diminuem o número de médicos nos hospitais, reduzem salários de servidores, o nepotismo campeia solto nas secretarias e não se vê a ação do MP. Essa é a verdade…

    Também morei na av. Antonio Maia e justiça seja feita a situação de desníveis nas calçadas é antiga. Não é justo condenar a administração anterior… Quero dizer que participei de várias reuniões sobre o projeto de acessibilidade para Antônio Maia realizadas no auditório do Cine Marrocos, na sede da ACIM e na Câmara Municipal.

  2. Lojista

    12 de junho de 2017 - 16:05
    Reply

    Hiroshi, esse desnível quem deixou foi a administração do João Salame… porque antes não era tão ruim assim.

    Ele só fez piorar

    Assinado: Lojista da velha.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *