Hiroshi Bogéa On line

Seis municípios se unem contra Celpa

 

O movimento Contra a Celpa (MCC) realizará no dia 31 de janeiro mais uma manifestação contra a companhia de energia elétrica.

Esse será o quarto ato do movimento, que teve origem em Marabá, e agora já conta com cinco municípios aliados, tendo previsão de aumento.

A divulgação e organização das manifestações estão sendo feitas via Facebook. https://www.facebook.com/defesadoconsumidormaraba?fref=ts

Participarão do movimento, que ocorrerá de forma simultânea, manifestantes das cidades de Belém, Eldorado dos Carajás, Canaã dos Carajás e Parauapebas.

Entre as pautas do MCC estão leituras irregulares e abusivas, e a falta de entrega de talões.

O blog ouviu, por telefone, o líder do movimento em Marabá, Jader dos Santos. “A pauta do primeiro movimento foi relacionada a questão dos cortes. Nesse primeiro ato fizemos uma reunião entre a câmara dos vereadores, ministério público e membros da sociedade, onde foi feito um acordo entre nós e a Celpa. A Celpa não vem cumprindo o acordo, que dizia que as pessoas que tivessem as contas abusivas registrassem protocolo na Celpa e a conta seria suspensa, e aquela energia seria garantida até o final do processo, com isso traria a questão da ampla defesa.”

“Foram muitas coisas que foram feito acordos e não foram cumpridos”, disse Jader.

Outra reivindicação do MCC é que as cobranças de impostos no estado do Pará sejam iguais à do Maranhão, pois apesar dos dois estados terem a mesma taxa, 32 centavos por quilowatts, os consumidores do Pará pagam muito mais caro pelo consumo.

O movimento também exige um posicionamento da Agencia Nacional de Energia Elétrica, ANEEL, em relação a tanto descompasso da Celpa.

Post de 

2 Comentários

  1. Anônimo

    26 de janeiro de 2014 - 19:24 - 19:24
    Reply

    Empresa privada só visa o lucro. Por essa privatização quem paga o pato é o povo. Se o poder emana do povo, por que não ouve um plebiscito para saber se nós “O povo paraense” queriamos que a Celpa virasse empresa privada. Cadê a fiscalização do Estado em cima dos medidores da Celpa?

  2. apinajé

    22 de janeiro de 2014 - 12:41 - 12:41
    Reply

    se me permitem uma sugestão,exijam também que a celpa instalem os relógios medidores nos muros,paredes das casas como em todo lugar civilizado,essa “gambiarra”pendurada nos postes além de poluir visualmente a cidade,impede o acesso ao consumidor aos dados da conta,me perdoem se eu estiver errado,mas,me parece que a celpa colocou os relógios nas alturas para evitar os chamados “gatos”.se isso for verdade,a empresa ta nivelando todos os consumidores por baixo….todos como eventuais ladrões.
    se minha percepção estiver correta(estou comentando no campo da hipótese)a recíproca do consumidor pode e deve ser verdadeira.
    um abraço

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *