Hiroshi Bogéa On line

“Cidade Vigiada”: comerciantes aprovam proposição do vereador Ilker Moraes

A proposta de anteprojeto de lei apresentada na Câmara de Marabá pelo vereador Ilker Moraes (PHS) foi bem recebida pelos comerciantes.

Pelo menos é o que afirmam donos de lojas localizadas na avenida Antonio Maia (foto).

“Acho que é uma boa ideia, porque pode ajudar a espalhar câmeras de segurança por toda a extensão do comércio, e, com isso, ajudar a identificar com mais facilidade a ação de bandidos que atuam na avenida”, disse Jair Fortunato, gerente de uma loja de confecções.

Na mesma direção,  Antonio Siqueira, dono de uma loja de acessórios para celulares, entende que “a viabilidade do anteprojeto vai depender muito da boa vontade da prefeitura, pois quando se propõe reduzir percentuais de tributos normalmente o poder público alega afetar a arrecadação do município. Tomara que dê certo, e até adianto garantir minha participação, fixando câmeras na frente da loja. Acho que o vereador foi muito feliz em apresentar a proposta”.

O anteprojeto defendido por Ilker Moraes (foto) leva o número 01/2018, propondo o desconto de 15% no IPTU para empresas e moradores que instalarem câmeras de vídeo de monitoramento em suas portas.

Seriam beneficiados não apenas quem se propõe a fixar câmeras, mas pessoas e empresas que já as tenham em seus domicílios.

Denominado “Cidade Vigiada”, a proposta encontrou excelente receptividade.

Pelo telefone, o vereador disse à repórter que seu anteprojeto é uma sugestão para o poder público compartilhar.

“Bom explicar que o anteprojeto é o estudo preliminar  que se faz para a elaboração do projeto. Antes de dar-se forma a um projeto de lei, convém estudar as normas a serem formuladas, de sorte que se atenda ao objetivo visado. Estamos conversando com secretários municipais, debatendo a possibilidade da proposta ter andamento na prefeitura, e até agora só encontrei receptividade, tanto na Segfaz (Secretaria da Fazenda) quanto no setor de Planejamento, que tem o senhor Karan  ( Karam El Hajjar) como secretário. Vamos continuar conversado pra ver se conseguimos criar uma lei definitiva quanto ao projeto “Cidade Vigiada, e, com isso, ajudar a combater a criminalidade em Marabá”, disse Ilker Moraes.

Repórter Kelly Santana 

Post de 

1 Comentário

  1. Luis Sergio Anders Cavalcante

    28 de junho de 2018 - 18:10 - 18:10
    Reply

    Sr. Hiroshi, a iniciativa do vereador é bem intencionada e até pode gerar algum resultado positivo. Porém, já que vão investir no quesito segurança, seria tambem conveniente, a contratação de seguranças particulares. Explico porquê : 1) A PM faz a segurança externa numa situação de normalidade(calçada/rua). 2) Câmeras ao flagarem suspeito e/ou infrator no interior de lojas, demandará certo tempo para o operador comunicar ao C.O. e a PM atender à chamada. Lógico, que isso(contratação de seguranças) elevará os custos de manutenção. Então, é uma situação bastante vexatória para os comerciantes. Mesmo porquê, o gargalo principal da questão em tela, terá como fator negativo principal, a sempre citada defasagem de efetivo da PM, afora outros subsídios. Em 28.06.18, Marabá-PA.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *