Hiroshi Bogéa On line

Centenário: “Barqueata” pode ser a maior da história

 

 

Expectativa da secretaria de Cultura é de que a “barqueata”  deste domingo, 31, deverá superar todas as previsões.

O envolvimento de donos de jets, lanchas, barcos e a própria simbologia do evento, que representa a vida de muitas gerações de marabaenses no uso dos rios da região como via para  transportar pessoas e mercadorias, estão proporcionando o interesse de participação.

Cada dono de embarcação está ficando com a responsabilidade de convidar amigos para viverem juntos o trajeto da “barqueata”, fazendo mesmo percurso muito usado, dezenas de anos passados, por comerciantes e transportadores de mercadorias: Marabá- bairro de São Félix- Boca do Burgo, região onde se implantou uma das primeiras experiências de reforma agrária do país, sob o comando de Carlos Leitão.

O bairro de São Félix, para quem não sabe, foi um dos portos mais usados por marabaenses, antes da construção da ponte rodoferroviária. O local servia de embarque-desembarque de veículos transportados em balsa na travessia do Tocantins.

Parte integrante da programação oficial do Centenário de Marabá, a “barqueata”   deixará o porto da praça de São Félix, na Marabá Pioneira, às 14 horas, rumando em direção ao bairro São Félix.

De lá, as embarcações seguirão até a boca do Burgo, situada abaixo da praia do Carrapato.

Previsão de chegada, em Marabá, é às 18 horas.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *