Hiroshi Bogéa On line

Banpará, Itaú, Bradesco, e HSCB encerram greve. BB e CEF continuam fechadas

Por 133 a 59 votos, o funcionalismo do Banpará aprovou a proposta do banco apresentada na mesa específica realizada na noite dessa segunda-feira (26), e encerrou o movimento de greve que hoje completou 21 dias.

A proposta de hoje feita pelo o banco retirou o abono dos dias parados, que esteve na proposta do último dia 21 e que foi rejeitada em assembleia, e incluiu na redação desse ponto a compensação dos dias de greve conforme o modelo da Fenaban.

Também os bancários do Itaú, Bradesco, Santander e HSBC  reunidos em assembleia na noite dessa segunda-feira (26), na sede do Sindicato dos Bancários do Pará, aprovaram a proposta da Fenaban apresentada no último sábado (24) e encerraram o movimento de greve que hoje completou 21 dias.

Os bancários do Itaú aprovaram ainda a proposta específica do banco para o PCR (Programa Complementar de Resultado) deste ano. O valor será de R$ 2.285 e vem com o pagamento da antecipação da PLR, em até dez dias após a assinatura da renovação da Convenção Coletica de Trabalho.

Caso o retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) do banco seja maior que 23%, o PCR subirá para R$ 2.395. Em 2016 o valor será alterado conforme o índice de reajuste salarial da categoria.

Vale lembrar que o PCR não tem desconto da Participação nos Lucros e Resultados conquistada na Campanha 2015, como ocorre com outros programas próprios de remuneração, como o Agir.

Além disso a proposta do Itaú garante reajuste dos valores das bolsas de estudo. Serão 5 mil bolsas no valor de R$ 365 cada, em 2016, e de R$ 390, em 2017. Os valores podem ser utilizados, além da primeira graduação, para pós ou segunda graduação.

Os funcionários do HSBC aprovaram a proposta específica que garante o pagamento de R$ 3 mil a título de gratificação. O valor será pago a todos os funcionários entre os níveis 13 e 24, excetuados os níveis de gestão que têm direito a PPR. Segundo o HSBC, 71% dos bancários receberão os R$ 3 mil.

BB e CEF ainda em greve

 

Pelo menos no Estado do Pará, as agências do Banco do Brasil e da Caixa  Econômica continuarão fecahadas.

Bancários das duas instituições, em assembleia ontem à noite, disseram NÃO à proposta oferecida pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e pelo Banco do Brasil (BB) e CEF.

Nesta terça-feiraq, os funcionários dos dois bancos oficiais voltarão a se reunir para discutir  o andamento das negociações.

 

 

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *