Hiroshi Bogéa On line

Asdrubal se apresentará à Vara de Execuções, segunda-feira

 

 

Deputado federal  Asdrúbal Bentes irá se apresentar na vara de execuções penais de Brasília na próxima segunda-feira (24).

Ele confirmou sua decisão na tarde desta sexta-feira,  antecipando que irá  cumprir a condenação imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF), por suposto  crime de esterilização.

“Eu vou para Brasília, além de me apresentar, conversar com lideranças nacionais e regionais, os meus familiares, minha mulher, meus filhos, e depois apresentar uma decisão. Não há motivo para precipitação. Estou com a consciência tranquila”, disse Bentes, que se encontra em Marabá, ao lado da família.

Asdrubal aguardará a decisão da Câmara Federal quanto ao futuro de seu atual mandato.

Por onde passa, em Marabá, Asdrubal é parado pela população, manifestando solidariedade e apoio ao parlamentar que mais recursos trouxe para o município.

Pelo Supremo, Bentes deve cumprir sentença de 3 anos, um mês e 10 dias em regime aberto, já que tem 74 anos. De acordo com o deputado do PMDB, seus advogados estão acertando os detalhes finais sobre o cumprimento da pena, que incluem restrições de liberdade como impossibilidade de deixar a sua residência durante a noite, ingerir bebida alcoolica ou viajar sem autorização.

Caso a Câmara Federal casse seu mandato, o deputado pleteará o cumprimento da pena em Marabá, ao lado de seus familiares.

Asdrubal mantém o que sempre disse, sobre a ação que lhe foi movida:  a defesa de sua inocência.

Post de 

5 Comentários

  1. Gilsim Silva

    22 de março de 2014 - 18:03 - 18:03
    Reply

    Parabenizo o Dr. Plinio Pinheiro , pela mensagem que reporta na integra o valor moral e a importância política do Grande Amigo de Marabá, Asdrúbal . DEP. ASDRÚBAL, COMO MARABAENSE MINHA ETERNA GRATIDÃO PELA SUA PARTICIPAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DE NOSSA CIDADE E REGIÃO . Minha solidariedade e amizade sempre ! Gilsim Silva

  2. apinajé

    22 de março de 2014 - 16:03 - 16:03
    Reply

    amigos.
    parafraseando voltaire,(citado aqui pelo dr.Plínio).
    “Deus me livre das legalidades,que das ilegalidades me livro eu”
    na época da condenação em primeira instância,fiz um comentário no CT online que também circulou no jornal impresso,vou tentar reproduzi-lo.
    porque condenar o deputado? o que ele fez foi,permitir à mulheres carentes o melhor método contraceptivo que existe.
    acredito que essa é uma maneira de planejamento familiar,onde está o dolo nisso?só se for na redação fria da lei…redigida por quem?por seus pares de legislativo,como sabemos,em sua grande maioria,de competência duvidosa para legislar em favor do cidadão bem.
    o deputado está sendo vítima de uma lei criada apara atender mais a interesses religiosos do que interesses da sociedade como um todo.
    é preciso que a sociedade e as lideranças políticas de Marabá se manifestem em apoio ao deputado para que não se macule a honra de quem sempre lutou para o bem de nossa cidade e região.
    um abraço

  3. BOM SENSO

    22 de março de 2014 - 13:08 - 13:08
    Reply

    E lamentavel ver um nobre politico desse nipe com uma sentenca injusta a sua pessoa, isso e mais uma acao prejudicial promovida por Sebastiao Miranda Filho, cujo seus mandatos de prefeito foi agraciados com tanto recursos federais que nosso querido deputado federal Asdrubal conseguiu e entre as obras com os recursos adquirido por Asdrubal entrenhavam as poucas obras de TM que se nao havesse essas obras federais TM jamais teria se promovido, pois o mesmo alega que em seu mandato nao gerou dividas para o municipo, “mais tambem nao trabalhou proporcionalmente de acordo com a receita do nosso municipio, agora que o mesmo enriqueceu exorbitadamente isso sim!

  4. Plinio Pinheiro Neto

    22 de março de 2014 - 12:42 - 12:42
    Reply

    Caro Hiroshi.

    Fiz parceria política com Asdrúbal em uma ou duas eleições, na década de 80 e por experiência e avaliação própria, posso dar testemunho de sua conduta ilibada e honestidade comprovada, Como marabaense, sou, também, testemunha do quanto em recursos ele trouxe para nossa região e deles, jamais, procurou tirar proveito, como fazem tantos nos dias atuais. Asdrúbal não tem fazendas, não tem apartamentos Brasil afora, não tem carrões, aviões ou helicópteros, vivendo moderadamente com o salário e a aposentadoria de auditor do Tribunal de Contas do Estado.Com ele, aconteceu algo muito estranho, porém comum, quase corriqueiro na política brasileira, quando os correligionários querem ajudar e acabam atrapalhando. Há uma frase muito conhecida: “Livre-me Deus dos meus amigos, que dos meus inimigos me livrarei eu” François Marie Arouet (Voltaire) (filósofo francês – 1694-1778), atribuída a Voltaire, filósofo francês, que por certo teve inúmeras oportunidades de vivê-la e sofrê-la, e aplica-se, perfeitamente, aos meandros da política, a começar por Gregório Fortunato, que foi a ruína do castelo político, aparentemente indestrutível, de Getúlio Vargas. Depois, Paulo César Farias e na atualidade os mensaleiros de plantão e outros mais. A verdade é que os que fazem política devem cuidar-se ao máximo das ajudas dos amigos, bem intencionados às vezes, porém desconhecedores dos limites legais e da lisura ou não dos caminhos que escolhem e tomam para ajudar os seus candidatos ou ocupantes de cargos públicos, pois, na maioria das vezes, fazem os seus apoiados pagarem um alto preço pela “ajuda”. Lamentável o que aconteceu, porém incapaz de destruir o arcabouço moral e ético de Asdrúbal e muito menos, capaz de fazer com que os que o conhecem de verdade, lhe virem as costas.

  5. Djalma Guerra

    22 de março de 2014 - 12:14 - 12:14
    Reply

    Infelizmente quem irá cumprir pena será Marabá que ficará privado deste grande homem que tanto nos orgulha.
    Asdrúbal o que você pode fazer para o consolo desta cidade é garantir que após este período tenebroso você ressurgirá como a Fênix e voltará a lutar pela nossa região como sempre fez.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *