Hiroshi Bogéa On line

Alpa: erro histórico

Como novo ingrediente para postergar a votação dos projetos 291/09 e 292/09, destinados a  conceder benefícios fiscais às empresas que se instalarem no Distrito Industrial de Marabá, a OAB-Pará marcou para o dia 9, a convocação – isto mesmo, convocação! -, de um grupo de personalidade, entre elas o vice-governador eleito Helenilson Pontes (PPS), para se explicarem se há inconstitucionalidade ou não nas propostas.

Pelo andar da carruagem, se esse barato prosseguir no embalo dado pelo PPS e PSDB, a Alpa vai para o espaço, literalmente.

E aí?

E aí, juntamente com o empreendimento, seguirão, como num balão de festa junina, alguns políticos estaduais!

O povo paraense jamais perdoará tamanho erro histórico.

Dia 9 é dia 9, pertinho da data limite de encerramento do período legislativo.

Os projetos necessitam de aprovação em 2010, para passar a valer no ano subsequente.

Presente-se, assim de soslaio, haver  algo estranho no ar, além das  solenes preocupações tributárias.

Ou não, Raimundão?!

O mais intrigante nesse babado, como bem alerta anônimo comentarista, é a volúpia com que os deputados estaduais passaram a tratar o assunto, depois de quase um ano escorando os dois projetos em alguma gaveta, “aguardando seu ingresso em pauta”.

Do jeito que o Roger Agnelli contempla, de coração aberto, a interiorização desse monumental empreendimento às beiras do Tocantins, não duvidem se ele já não deu dica pro Sarney  do que está ocorrendo nos gabinetes da Assembleia Legisaltiva do Pará.

E o bigodudo, ó, de zoião aqui.

É, se tudo isso não fosse degradante, a comicidade da trama ganharia mais destaque.

Post de 

9 Comentários

  1. Anonymous

    28 de novembro de 2010 - 21:56 - 21:56
    Reply

    Quer dizer que o PPS e o PSDB são contra os "incentivos fiscais", agora indiscriminados. Tá bom, vou acreditar! Ainda bem que o Kandir não medeixa só, nessa minha desenganada percepção.

    João Salame quando se alinha com o seu PPS e com o PSDB trabalha contra seu povo, contra seu eleitor, contra seu Estado e principalmente contra Marabá, cidade que um dia ele pretendeu ser prefeito e que, pelo jeito, tá desistindo.

    Alguém achar que a Vale quer a Alpa, sinceramente! Quem quer Alpa é LULA, ANA e DILMA. Quem foi considerado um "ingerente" quando ameaçou intervir e destituir o presidente da Vale que, aliás, só se convenceu da Alpa quando LULA ameaçou rifar sua cabeça?

    Acreditar que um projeto desta envergadura vem sem incentivos fiscais, ou querer fazer a gente acreditar nisso, sinceramente, meu amigos, sinceramente!

    Assumam logo, seu João Salame, seu Helenílson Pontes, seu Parsifal, seu Jatene e digam: SOMOS CONTRA A ALPA!

  2. Anonymous

    28 de novembro de 2010 - 21:37 - 21:37
    Reply

    O Jatene e tão mesquinho que não se importa com a grande perda que o estado terá se a ALPA não ficar por aqui. Também, ele apenas já começou a pagar a fatura para o Daniel Dantas. È pagar para ver.

  3. Anonymous

    28 de novembro de 2010 - 18:06 - 18:06
    Reply

    Caro Blogueiro
    Não o conheço, mas o parabenizo pelos posters sobre a inacreditável e incompreensível resistência do PSDB pps à ALPA. COlocam em risco o empreendimento que os governos por longos anos não conseguiram aticular.
    Agora, que estamos a um passo de consolidar esse projeto, transformam esse processo de mudança de governo em uma fase de profunda insegurança sobre o projeto, de maior importânca ao povo do Pará, ao Sul do Estado e ao Estado do Pará.
    Caroblogueiro, sou contra a divisão administrativa desse Estado. Mas, caso a ALEPA cometa ~tal sandice contra a região, creia, terão daqui de Belém um militante por essa causa.
    Copio uma resposta a um amigo advogado sbre a matéria.
    Marabá precisa se posicionar claramente, fazer-se ouvir na ALEPA sobre a matéria.
    Abraços
    Caro Lennon
    Penso que a resistência tucana aos acordos do Governo do Pará com a VALE, para a viabilização da ALPA é muito grave.
    Não é uma questão de partido.Não é uma questão de conceito jurídico, como pretendem alguns. É uma questão de futuro, do futuro do Estado do Pará.
    Eles insistem em brigar contra o governo Ana, mas essa não é uma questao do governo Ana, essa é uma questão do Estado do Pará.
    O Professor da USP vem com essa coisa de conceito jurídico e parece que a OAB tá pegando corda. Mas essa não é uma questão que se resolveria na prova da OAB, nem uma questão de tese de doutoramento…
    Meu amigo, isso diz respeito a uma população de sete milhões e meio, diz respeito ao futuro do Estado, diz respeito a 20 mil empregos diretos, diz respeito a atração de ceca de 5 bilhões de invetimentos diretos,diz respeito a atração de alguns bilhões mais de investimentos, por consequencia de oferecimento de materia prima, mão de obra e logística de transporte… etc…etc…etc…
    Paulo Weyl

  4. Anonymous

    27 de novembro de 2010 - 17:19 - 17:19
    Reply

    Hiroshi e quem puder esclarecer.

    De imediato, a primeira reação é ir a favor da aprovação, pois assim não “inviabiliza” o projeto.

    Mas olhando por outro lado, todos sabem que a Vale tá “bombando” com nosso minério. Será que um ajuste nesses projetos irá inviabilizar mesmo?

    Isso não é desculpa pra já armada pra acabar com o projeto?

    Ouço opiniões que este projeto é só fachada. Ouve-se também (de gente lá de Carajás) que a Vale é uma “mineradora” e não iria concorrer com seus próprios clientes, e que a ALPA foi jogada pra eleição.

    Será mesmo que um ajuste no projeto lá na ALEPA vai inviabilizar mesmo? (não tenho a menor idéia, por isso pergunto).

    Isso leva a crer q é jogada armada mesmo. Assim a culpa não cai sobre ninguém, muito menos sobre a Vale (diria: Bem que nós tentamos).

    Por outro lado, o Aristides Corbellini e Zé Carlos apresentaram e defenderam o projeto há meses atrás. Garantem que vai acontecer. Mas não afastaram a dúvida se o projeto é sem volta… ou seja, dependeria do conselho para aprovação final.

    Enfim, não seria erro histórico e sim Golpe Histórico.

    Qual a solução? Como uma mobilização faria reverter o caso se já tá tudo armado e inviável?

    E a ALINE faz parte do “erro histórico”?

    Todos querem que o projeto ande, mas não pode é ficar aqui ganhando migalha enquanto saem os cifrões aos montes.

    Quanto aos políticos… q todos evaporem!!!

    José da Silva

  5. Anonymous

    27 de novembro de 2010 - 12:24 - 12:24
    Reply

    Acho muito ousado afirmar que a Vale não se importa com a ALPA. Eles estão investindo pesado, não apenas porque são financiados com verba pública, mas sim com toda uma estrutura logística montada em Marabá.
    É desinformado quem afirmar que a Vale, NESSE MOMENTO, quer mandar a ALPA para o Maranhão.
    Talvez quissessem mesmo, mas não agora depois de tantos estudos, leis que a regulamentam, envolvimento com as comunidades no entorno do projeto, etc…
    O que se discute, e o que a região sul do Pará está prestes a perder, é o polo industrial que se formará em torno da ALPA, porque outras empresas não virão para o PARÁ TODO sem receberem um minimo de incentivo fiscal.
    A ganância do grupo do governador eleito Simão Jatene prejudicará não somente Marabá, mas todo o Estado.
    Devemos lembrar ao futuro governador que se essa jogada tratar-se apenas de vingança política, pois em Marabá não foi bem votado, estará sendo insensato e ,antes de tomar posse, mostrando-se incompetente.

  6. José Coruja da Silva

    27 de novembro de 2010 - 02:52 - 2:52
    Reply

    E quem é aqui, caro anônimo que já defendeu os interesses de Marabá? São raras as exceções. Todos, repito, todos, do mais simples funcionário municipal ao mais alto suplente de senador só defendem mesmo os próprios interesses, a própria conta bancária, o próprio futuro abastado. Até mesmo dentro da Imprensa local, com o perdão do amigo Bogea! Essa é a cruel realidade na nossa querida Marabá
    Um abraço!

  7. Anonymous

    26 de novembro de 2010 - 22:45 - 22:45
    Reply

    Meu caro anônimo.
    De empreendimento vc parece ser muito desinformado, acorda camarada.

  8. Anonymous

    26 de novembro de 2010 - 15:49 - 15:49
    Reply

    Marabá tem que se mobilizar.

    Passaram as eleições e PSDB e PPS botam o bico grande e as de fora.

    Roger Agnelli é contra a ALPA, no fundo João Salame, Jordi, Parsifal Pontes, Helenílson e o Jatene fazem o que a Vale quer e, na maior cara de pau, ainda querem passar a idéia de que tão defendendo os interesses do Pará. Eles tão defendendo é o interesse da Vale.

    Marabá que se mobilize!!!!

  9. Anonymous

    26 de novembro de 2010 - 15:40 - 15:40
    Reply

    Será que Jatene e Ana estão de jogo combinado e vão se revezar no governo do Pará? Pelo jeito Jatene já começa a preparar o caminho para Ana retornar.

    Agora, sinceramente, João Salame fazendo o jogo do PSDB e do PPS é lamentável. Sr. João Salame, seu PPS é uma piada, fique do lado do povo de Marabá, oe comece a se despedir da vida pública, nunca mais um marabaense lhe dará um voto.

    Eles, PSDB e PPS, pensam que enganam quem quando dizem que estão defendendo o Pará das garras da Vale.

    Vcs, seu João Salame, seu Jordy e seu Helenílson, estão é "macomunados" com a Vale, todo mundo sabe que a Vale tá nem aí pra Alpa, que este projeto só veio por pressão do presidente LULA, vcs querem é ajudar a Vale dando-lhe o motivo pra ela cancelar a Alpa em Marabá.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *