Hiroshi Bogéa On line

Águia enfrenta São Raimundo em Santarém

 

A delegação do Águia de Marabá é a que mais tem viajado nessa primeira fase do Campeonato Paraense. Se contabilizadas as idas e vindas às três cidades onde aconteceram os jogos, até o momento o Águia rodou nada menos que 1.844 quilômetros nas estradas paraenses.

Fora isso, a idas e vindas até Itupiranga, onde o time tem feito os treinos técnico tático.

E mais uma viagem já está programada, desta vez nada menos que 1.057 km, até a cidade de Santarém, onde o Azulão enfrenta o São Raimundo.

O jogo acontecerá no está no estádio Colosso do Tapajós, casa do adversário, no próximo domingo, dia 04/02, por isso o time azulino já embarca na sexta para Belém, de onde segue para Santarém.

Essa rotina de viagens é uma preocupação para a equipe técnica.

“Nós estamos vindo de um período quase que só de jogo e viagem, praticamente sem treino ou descanso. Esta semana conseguimos voltar à normalidade dos treinos e descanso físico, o que é muito importante”, destacou o preparador físico Gesiel Passiani.

Ele acrescentou ainda que a recuperação passiva, ou o descanso propriamente dito, é necessária, mas no caso dos jogadores, deve haver o treino recuperativo e treino para aumento de performance. “Ontem (30) já conseguimos ver uma melhora no desempenho dos jogadores, eles não estão mal fisicamente, tanto que tiveram um bom desempenho da primeira à terceira rodada, já no último jogo todos sentiram o desgaste das viagens. Com certeza contra o São Raimundo o time terá um desempenho muito melhor”, completou Gesiel.

Até sexta, quando viajam novamente, os jogadores realizam treinos recuperativos, preparação física e treinos táticos com o técnico João Galvão, na cidade de Itupiranga. O Águia vem de duas derrotas seguidas e é o quarto na classificação geral do grupo A1, à frente somente do Cametá. A parcial do Azulão é de 4 pontos, com uma vitória, um empate, duas derrotas, dois gols marcados e 4 sofridos. (Assessoria do Águia)

Autor 

2 Comentários

  1. Luís Sérgio Anders Cavalcante

    3 de Fevereiro de 2018 - 12:36
    Reply

    Já passou de hora, para alguém que tenha condições financeira assumir o Águia. Nada pessoal contra o atual presidente. Não é tão difícil quanto se pensa, ser campeão paraense. A prova disso, e que cidades com menor potencial financeiro, como Cametá e Tucuruí, tem clubes que já foram campeões. Há que se montar um plantel com reais condições de abocanhar dito campeonato. É, para que tal aconteça, e imprescindível lastro monetário. O plantel atual está longe disso, ou seja, teremos mais um ano de sofrencia. 3.02.18.

  2. Júlio Cézar

    31 de Janeiro de 2018 - 19:35
    Reply

    Bom dia-tarde-noite Hiroshi e público NET virtual, sou torcedor de Paysandu, Vasco e São Paulo mas por auto afirmação da minha identidade amazônida acima de quaisquer hibridismos globais torço e sonho pela consolidação de pólos e praças regionais no Estado do Pará: Marabá, Parauapebas, Santarém, Paragominas, Tucuruí, Castanhal, Bragança, Redencao etc. pra além do clichê RE-PA ou PA-RE… Pois bem, o Águia de Marabá nos últimos anos é o clube com maior visibilidade de pois da dupla citada e da Tuna Luso e União Esportiva… O primeiro turno é trágico ao clube por tudo que o envolve por dentro e fora e até o ex-campo entre outras adversidades mas o segundo turno haverá três jogos no Zinho Oliveira e mais um com o Parauapebas onde o time estará melhor encorpado e maduro na reta final. Teremos surpresas… !!!!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *