Hiroshi Bogéa On line

Adelmo faz terrorismo psicológico dentro do Grupo Mateus

 

 

No início da tarde dessa segunda-feira, 17, o poster visitava, pela primeira vez, as instalações do Supermercado Mateus, recentemente inaugurado, na Folha 33.

Acompanhado de dois amigos, percorríamos a loja quando, em determinado momento, fomos abordados por um funcionário do supermercado conhecido do blogueiro que, incontinenti, pediu nosso apoio:

Nós queríamos que você colocasse no seu blog que o vereador Adelmo, aquele do sindicato dos comerciários, está nos pressionando para que a gente pressione  o dono do Mateus a atender  a algumas exigências que o sindicato dele está fazendo.

E o rapaz nos levou a falar com outros colegas dele, naquele momento postados em funções estratégicas da loja, que também registraram suas preocupações:

Até em greve alguns caras que trabalham para o Adelmo,  no sindicato,  já andaram falando pra gente, mas fazer greve é impossível porque senão a gente pode perder o emprego, disse outro.

Pior é que não podemos perder esse emprego, passamos muito tempo desempregados, e temos que segurar essa oportunidade.

Em seguida, o poster perguntou se estava havendo algumas demandas pendentes, entre a direção do supermercado e o quadro funcional.

Nós temos alguns problemas, sim, levados ao conhecimento de nossa gerência, que está negociando com a direção, para resolvê-las, no que se refere ao horário de trabalho, nos dias de domingo, e outros pequenos problemas.  Só que a gente não pode ficar no meio dessa briga.

A gerência da loja confirmou a existência de negociações entre o Sindicato dos Comerciários, do qual Adelmo Azevedo é presidente, e o Grupo Mateus, principalmente no que se refere a  regularização da carga horária dos colaboradores, durante a abertura da loja, aos domingos.

Só que a gerência se espantou com a agressividade do sindicalista, em pouco mais de vinte dias de abertura da loja, sem dar tempo para que o setor de recursos humanos defina uma pauta de negociação.

É bastante conhecido o  modus operandi de Adelmo, aquele velho conhecido do povo marabaense, agora de retorno à Câmara Municipal, depois de seu afastamento daquela casa  por quatro anos .

Quem se lembra do que ele praticou quando exercia mandato, tem vergonha de tê-lo como representante dessa cidade.

Adelmo é especializado em criar dificuldades para “ganhar facilidades”.

Donos de supermercados em Marabá sofrem na mão desse caraíba terceiro-mundista.

Para se submeterem às exigências nem sempre republicanas dele, são quase sempre obrigados a “ceder”, também, a “exigências” nem sempre republicanas.

Adelmo é um mal para este município, devidamente avaliado como pernóstico, durante  período em que exerceu mandato na Câmara Municipal.

Agora, estimula ambiente de terrorismo psicológico dentro da loja supermercadista,  sabe-se lá para se contentar com que.

A ameaça de obter na Justiça Trabalhista multa milionário caso o Grupo Mateus não atenda suas exigências, nem bem o empreendimento foi aberto na cidade, faz parte do show de Adelmo.

Ele atua assim: sangra, sangra, até seu algoz abrir a língua. Bem entendido, “né”?

Aliás, bom dizer, em Marabá,  é conhecida grande parte de uma cambada de pseudas lideranças sindicais que vive às turras com o capital, praticando extorsão e todo tipo de atos indecorosos.

Post de 

6 Comentários

  1. anonimo

    18 de dezembro de 2012 - 17:19 - 17:19
    Reply

    Hiroshi, não é de hoje que o Sr. Adelmo do Sindicato age dessa forma.. inclusive seus subordinados também. A cara desse cara não nega, só está ali para “sugar”.. e como vereador também.

    e “bom senso”, você não teve o bom senso de perceber que o Supermercado Mateus foi pego de surpresa com o movimento louco que teve nos primeiros dias não? É normal que em uma empresa com 500 funcionários existam algumas coisas a serem resolvidas, mas podem ser muito bem resolvidas na conversa, com discussão e não do modo que esse Adelmo gosta, greve, multas, exigências e etc..

    Os caras foram pegos de surpresa, devem estar precisando sim que os funcionários ficam até mais tarde para repor mercadorias, conferir caixas e etc.. ainda mais com aquela loucura que foi os primeiros dias..

    Hoje que os caras estão conseguindo se “arrumar”.

    Ave maria tem gente que tem inveja mesmo.. os mateus merece e muito o movimento de sua loja, afinal foi o único que acreditou em Marabá.

  2. RONALDO

    18 de dezembro de 2012 - 13:41 - 13:41
    Reply

    opa quero retificar nao e CMB, mais sim Camara Municipal de Maraba

  3. RONALDO

    18 de dezembro de 2012 - 13:33 - 13:33
    Reply

    Nada mas lógico que esse cidadão seja eleito e representante de uma pequena parcela do povo de marabá,pois vejamos o atual prefeito saiu da CMB,nessa mesma CMB temos um ex-prefeito cassado e um que foi denunciado por desvio de leite e óleo, esperar mas oque dessa casa de noca,so mas uma coisa vc já viu sindicalista largar essa teta e muita grana que entra nesses sindicatos,ei adelmo corta teu dedo mindinho e logo,logo tua vai ser presidente da republica e pre requisito

  4. Bom senso

    18 de dezembro de 2012 - 11:35 - 11:35
    Reply

    Caro Hiroshi, me desculpe a expressao mais vc me parece que esta tratando essa situacao com pespctiva pessoal, deixando duvidas a seus leitores, pelo que entendi na sua materia os Funcionários que lhe abordaram temem uma possivel greve, falam ainda em medo de serem desempregados. Pois lhe digo que na condicao de empregado ha muitos desses que ganha um pouco mais que os demais colegas para evitar mobilizacoes, ou acoes diretas e indireta, para recuperar perdas de salarios e horas extras, ate agora to vendo vc defender apenas os super mercadistas, vejamos o seguinte; se Adelmo esta dando “pressao psicologica” sem duvidas e baseadas em leis trabalhistas, se nao a direcao desses super mercados estariam processando o mesmo concorda? deixa o Adelmo agir desde que na forma da Lei e pra isso que foi elaborado as leis trabalhistas(CLT) desde que o Adelmo esteja defendendo os direitos trabalhistas de nossos trabalhadores a ele dou meus parabens… com relacao a pressao ser oportuna em virtude de a rede Mateus esta se instalado a pouco tempo, isso e bom senao sera mais uma empresa que chega com suas normas de sua origem aplica em maraba, e faturam alto e dane-se o resto. o empresariado local tem cumprido as leis existente em nosso municipio, nao sera diferente com “eles” se o Adelmo esta radicalizando e por que sem duvidas nao esta sendo interpretado quando apresenta o regimento municipal de acordo coletivo amparado por Lei que aliás e a esfera judicial que tem demonstrado o maximo em competencia, agilidades e imparcialidade.Por tanto caro amigo, te adimiro muito e sei que ira refletir mais sobre esse assunto.
    Nao se aborreca comigo pois so estou trocando ideia com V,sa
    Abraco!

  5. Olho Aberto

    18 de dezembro de 2012 - 10:59 - 10:59
    Reply

    Caro Hiroshi, esse camarada ja vem praticando isso a muito tempo, muito me preocupa esse camarada na camara municipal o que será que ele vai inventar. Ele é cria do poderoso Tião do NÃO, que concerteza não fará nada por nois como deputado, por que ele só visa interesses pessoais, essa cassação do joão concerteza deve ter dedo dele, que inconformado com a vitoria avassaldora do povo marabaense que quis o joão, agora esse tião fará de tudo para ganhar na marra essa prefeitura.

  6. anonimo

    18 de dezembro de 2012 - 10:08 - 10:08
    Reply

    Bogéa, tem condições desse Adelmo, agir dessa maneira sem que haja nenhuma irregularidade trabalhista na referida empresa ? Se ele faz assim,não é porque lhe deram (no caso o grupo supermercadista) uma brecha ? uma vez que o sujeito é famoso em Marabá, por tomar essas atitudes, que inclusive lhe conferem mandato de vereador. Quem não deve não teme ! Concordas ? Tem coisa à ser esclarecida aí .

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *