Hiroshi Bogéa On line

11 mutações: sequenciamento do coronavírus encontrado em São Paulo é diferente do localizado na Amazônia

O primeiro sequenciamento do coronavírus feito na Amazônia revelou que ele já tem 11 mutações em relação ao que foi sequenciado em São Paulo, em fevereiro. Isso aponta para a circulação de linhagens diferentes do vírus no país.

A pesquisa foi feita na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Amazônia, em Manaus, através de uma amostra do vírus coletada no dia 16 de março de um paciente infectado na Espanha.

“A gente não tem ainda como saber se essas mutações da China para cá já são alguma coisa que terá impacto do ponto de vista clínico”, conta o cientista e coordenador da pesquisa, Felipe Naveca.

No Brasil, o vírus vem apresentando uma diferença maior do que as encontradas no vírus original de Wuhan, na China, onde surgiram os primeiros casos da doença.

Ao todo, foram encontradas nove mutações diferentes na Amazônia em relação ao chinês.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *