Hiroshi Bogéa On line

Nada será como antes

 

A   belezura do texto abaixo, extraído do perfil de um grupo de Carajás/Tapajós do Facebook, dá dimensão do quanto é   qualificado o debate em torno da divisão do Pará, entre os contrários e favoráveis a novos Estados.

Os erros gramaticais estão preservados na reprodução como postados na página do Face:

 

Deus crio belem de Juda, o diabo com inveja criou belem do pará
Deus crio jerusalem, o diabo com inveja criou santarem..Deus no paraiso fez adão, o diabo com inveja no pará fez ladrão..Deus criou o Paranaense, O diabo com inveja criou o paraense.. Ainda bem eu sou do Carajas Vote Sim para o estado de carajas

 

 

 

A    jóia rara de texto mostra o quanto caminhamos para uma divisão definitiva de relação entre Norte e Sul, alertado com antecedência  AQUI e AQUI,   no blog.

Post de 

23 Comentários

  1. monalisa odonnay

    9 de dezembro de 2011 - 13:17 - 13:17
    Reply

    Fico indignada com pessoas que vem morar em nosso estado e depois ficam cuspindo no prato que comeram. O povo paraense é um povo acolhedor e trabalhador e vai a luta quando é preciso…. Só tenho a lamentar por essas pessoas que chamam nosso povo, nossas famílias e entes queridos de ladrões quando na verdade, ladrões são os que querem nos tirar o que temos, movidos por interesses políticos e elitistas, enganado o povo fazendo-os pensar que com a divisão o povo ficará mais rico e que do dia pra noite seu problemas serão resolvidos…. oras, todos sabemos que problemas todos os estados têm e não será fazendo plebiscito que serão resolvidos… se fosse por isso terímos que dividir o brasil…. só o que faltava!!!!! Eu sou do interior, de Abaetetuba / Pará com muito orgulho, papá chibé, açaí com camarão… e no dia 11 vou às urnas com convicção: 55 NINGUÉM DIVIDE O PARÁ!!!!!!

  2. Anônima

    26 de setembro de 2011 - 17:44 - 17:44
    Reply

    Falar em xenofobia? E o povo de Santarém altamente recalcado com o pessoal de Belém, eu sei deve ser a proximidade com o povo de Manaus que cegou eles e também é claro a culpa dos políticos que ficam incentivando o ódio, a indignação do povo contra a capital, tudo é culpa de Belém e depois que dividir vai ser culpa de quem? do governo federal, ah é sim porque político sempre joga culpa em alguém e os imbecis por falta de estudo, leitura e até inteligência, acreditam fielmente neles.
    Moro em Santarém, mas nasci em Belém e sempre sofri preconceito por ser contra a divisão mas ao contrário do sr. que ficou tristinho, eu tô pouco ligando, que se dane, eu tenho minha opinião, político não faz minha cabeça, querem ficar putos comigo, que fiquem, ninguém paga minhas contas, democracia é isso, direito a liberdade de expressão está na Constituição, falo o que penso, e se me tratam mal lá, eu não venho em site reclamar irei votar na urna que é a forma da minha resposta a esses recalcados teleguiados mocorongos, é claro sem generalizar porque existem pessoas que respeitam o NÃO mesmo sendo SIM.

    VOTO 55

  3. Renata Silva

    26 de setembro de 2011 - 17:36 - 17:36
    Reply

    O Carajás e o Tapajós não convidam os debatedores contra a divisão para dialogar e discutir no município em que eles fazem parte e porque o Pará tem que sempre convidar Giovanni ingrato Queiroz e Lira corrupto Maia para estarem nos nossos debates? Porque o povo do Pará tem que ouvir os dois lados enquanto o restante só ouve o sim?
    Bom, 55 neles!!!

  4. Paulo Pereira

    16 de setembro de 2011 - 16:10 - 16:10
    Reply

    Caro Hiroshi.

    Bem ao seu estilo o poeta, jornalista e advogado Ademir Braz falou a verdade e em poucas linhas traçou o real quadro desta pantomina de mil palhaços vaidosos e despreparados.A grande maioria da população também pensa como ele, pois não adianta mudarmos a procissão se os santos continuarão os mesmos.Incapazes como politicos do Pará, incapazes serão como politicos de Carajás.

  5. Ademir Braz

    16 de setembro de 2011 - 07:51 - 7:51
    Reply

    Ei, psiu! Cadê meus comentários?
    Enquanto preto desta senzala, eu quero mais é que a Casa Grande se lasque!
    Qualquer que seja o resultado dessa campanha cheia de oportunistas e mal formulada por incompetentes, eu continuarei a achar a Casa uma grande merda!
    Viva a liberdade!

  6. anônimo

    15 de setembro de 2011 - 10:35 - 10:35
    Reply

    Certo, dizer que quem quer a divisão é Parasita não é ofensa nenhuma? Vão se lascar (e esse foi bem paraense).

  7. Anônimo

    15 de setembro de 2011 - 10:10 - 10:10
    Reply

    Sou filho de Marabá e assim como muitos outros daqui, estudei em Belém do meu amado Pará, nunca me senti discriminado por ser do interior,pelo contrário fui muito bem acolhido. Acho que esse sentimento xenofóbico não está partindo dos filhos de Marabá, mas daqueles que vieram aqui se aventurar e foram muito bem acolhidos.
    Gente, Somos todos irmãos. Amo Belém, amo o Pará. Culpar a dimensão do Estado pelo atraso no desenvolvimento é pura hipocrisia. É a ausência de bons políticos que nos fazem penar.

  8. Fávaro

    15 de setembro de 2011 - 09:48 - 9:48
    Reply

    Anônimo, das 23:30

    Em nenhum momento disse que fui agredido ou algo do tipo. O problema é que, não aceitam, de nenhuma forma, opinião favorável ao desmembramento. E tiram piadas como: Vocês estão construindo estádio de 20 mil lugares pra que^? Se a cidade só tem 15 mil pessoas. Mais escolas? Até cachorro estuda lá? Pra que asfalto, se vcs só andam d cavalo, poi só existem fazendas? Se isso não são termos pejorativos e muito maliciosos, não sei mais de nada. E isso, eu estou afirmando.
    E mais, aceitam a emancipação do tapajós e não a do Carajás. Mas, se bem me recordo, não era por um Pará intocável, indivisível. O problema é que em Belém, eles acham que nós nadanmos em dinheiro, por conta das matérias pagas pela VALE, de que aqui é o novo Eldorado ( Veja, Ana Maria Braga, 30 mil novos postos de emprego, no bom dia Brasil). Ledo engano!
    Quem sabe, não conversei com as mesmas pessoas que vc. Existem mais de 20 mil pessoas em Belém? Deixa de ser tonto!

  9. Alexandre

    15 de setembro de 2011 - 08:40 - 8:40
    Reply

    Caro Alberto! Sarcasmo, deboche, só é interessante quando feito com inteligência. E os seus, santa, são desprovidos de qualquer ato pensante. Conta essa piada em outra freguesia. Foi muito, mas muito fraca. O encéfalo contido em seu crânio, não é para dar equilíbrio, é pra pensar. Quanto ao sotaque, às menininhas de Belém também adoram o nosso. Afinal, o que conta na real é o comportamento do cara. Seja mais educado ao se referir as mulheres, caso não goste, liberte-se, o preconceito hoje está demodê! E viva a mulher brasileiral!!
    Carajás, Sim!!!!! 77 neles.

  10. Anônimo

    14 de setembro de 2011 - 23:13 - 23:13
    Reply

    Fávaro
    Moro em Belém,trabalho em contato direto com público e não ví este sentimento xenofóbico.Voce é por assim dizer um fantasioso ou quer criar antipatia gratuita com mentiras bobas.

  11. Alberto Lima

    14 de setembro de 2011 - 18:52 - 18:52
    Reply

    – Seu Manel! Ô Seu Manel!!

    – Que é menino??

    – Me dê DOIXXX quilos de fariNHA e depois MaiXXX DOIXXX quilos da Mexxxma fariNHA!

    – Ora, por que não pedes logo quatro quilos?

    – Porque quatro não chhhhiiiiia! Sou de Belém do Pará!

  12. Alberto Lima

    14 de setembro de 2011 - 18:41 - 18:41
    Reply

    Fávaro
    setembro 14th, 2011 at 17:21
    É isso aí. Os do Não dispensaram os debates de assimetria. Quando comparamos como será bom para todos eles vem com esse papo chiado.
    Lamentável.

    Resposta:

    Debate de quê rapá??

    Nunca houve realmente debate sério! de lado algum!

    Quanto ao Chiado, é bonito né? As meninas adoram!!.. de Marabá então!! ..Nuuuooosssa!! …rsrsr!

  13. karla Maues

    14 de setembro de 2011 - 18:36 - 18:36
    Reply

    Esse ódio e achincalhe , demonstrado por este ser provido de mísero nivel educacional, nao é compartilhado pela maioria do oeste do Pará.
    Acreditem, tenho amigas em varias regioes do Pará, inclusive em Belem , e graças a Deus nao vejo essa pobreza de espirito nelas(neles).
    Erra quem planta o ódio. Tu estais no lugar errado, beócio! Aqui é terra de paz, de união, de congraçamento. Sempre recebemos todos muito bem e partilhamos nossa cuia de farinha. E quem nao teve oportunidade na sua terra natal, aqui encontrou. Faça por merecer e nao cuspa no prato que te alimentou.
    Venha trabalhar por um PARÁ mais forte e com certezaa mais rico.
    Se nao amasse nosso Estado do Pará, com certeza votaria pela sua falencia.
    Ontem o Tocantins e Mato Grosso estavam cobertos por uma intensa fumaça porovocado pelas queimadas dos mega-agroindustriais. Enquanto isso a população sofrendo sem saber pra quem recorrer! Resignam-se porque foi uma escolha de cada um.
    No programa Profissão reporter, constatou-se que em varias cidades , como Belem , Maceio e Sao Paulo probelmas são comuns portanto nao justificam divisão e sim gestão.
    A Senadora Vanessa Granzziotin, se regojiza pelo desmatamento minimo sofrido por aquela região do Amazonas. Aqui no Pará muito pelo contario, forasterios se matam e matam , com o obejtivo de desmatar e dividir territorio e ate criar novos muncipios totalmente insustentaveis.
    Muita calma nessa hora!
    O voto pelo NÃo sera o sinal da certeza de emprego , educação e saude pra muitos.

  14. Fávaro

    14 de setembro de 2011 - 17:21 - 17:21
    Reply

    É isso aí. Os do Não dispensaram os debates de assimetria. Quando comparamos como será bom para todos eles vem com esse papo chiado.
    Lamentável.

  15. Paulo

    14 de setembro de 2011 - 15:42 - 15:42
    Reply

    que vergonha essa postagem esse comentarista deve ser algum estrangeiro ao Para que veio pra ca ganhou dinheiro e ainda quer mais dos paraenses e ainda se finge de analfabeto.55 neles.Voltem para suas terras nao vao dividir o Para .Nos paraenses nao permitiremos

  16. fávaro

    14 de setembro de 2011 - 13:24 - 13:24
    Reply

    Quem tiver a oportunidade de ir a Belém por esses dias, verá realmente, o que é preconceito e radicalismo! Estive há poucos dias na cidade e fiquei com a impressão de ser de outro planeta, dado o fervoroso Xenofobismo antagônico ao movimento separatista.
    As duas vertentes estão passando do ponto, isso não é prerrogativa apenas de emancipacionistas.
    Os discursos devem ser pautados em dados científicos que, comprovem ou não o referido tema abordado.
    Eu voto “SIM”, eu sou a favor deu um Norte mais Forte.

  17. Paulo Pereira

    14 de setembro de 2011 - 11:34 - 11:34
    Reply

    Caro Hiroshi.

    Lamentável a postura, além do português, de quem perpetrou o texto postado.Lamentável, também, a fogueira das vaidades e o separacionismo que já impera entre as hostes favoráveis ao SIM, antes de conseguiem separar os Estados.No desfile de 7 de setembro ficou bem patetnte, quando exigiam que uma turma saisse isolada da outra e separada pelas faixas.Lamentável despreparo.

  18. Alberto Lima

    14 de setembro de 2011 - 10:31 - 10:31
    Reply

    Só faço rir!
    trata-se de piadinha de bobo!

    Parece recalque do amazonense com o paraense!

    nunca surtiu efeito pelas bandas de belém, e não vai ser agora!

    ” Não e Não!” 55 e 55 !!.. Pro Pará ficar unido, e o poeta que fez frase em destaque ficar triste!…rsrsr!

    Um abraço a todos!

  19. Nada será com antes

    14 de setembro de 2011 - 10:01 - 10:01
    Reply

    Caro Hiro,

    Até no título das notas, um toque especial. “(…) ventania em qualquer direção, sei que nada será como antes, amanhã. Que notícia me dão dos amigos, que notícia me dão de voce. Alvoroço no meu coração, amanhã ou depois de amanhã, resistindo na boca da noite um gosto de sal”.

    Abraços,
    Agenor Garcia
    sou do Clube da Esquina.

    • Hiroshi Bogéa

      14 de setembro de 2011 - 10:08 - 10:08
      Reply

      Também sou, Garcia. Tenho os dois LPs, além de dois Cds, comprados já na era digital. E quanto ao título, lembrei, sim, da turma do Milton e do Lô Borges, quando procurava algo para ilustrar o post. Abs

  20. anônimo

    14 de setembro de 2011 - 10:00 - 10:00
    Reply

    Isso, 55, não se preocupem. Vocês podem ter uma surpresa.

  21. Anônimo

    14 de setembro de 2011 - 09:06 - 9:06
    Reply

    Que tristeza!!
    É esse tipo de gente que quer dividir o nosso PARÁ?
    Quanto vazio e falta de argumentos!!

  22. Alan Souza

    14 de setembro de 2011 - 08:20 - 8:20
    Reply

    É com esse discurso de escárnio e ódio que eles esperam obter o voto dos paraenses do “novo Pará”, essenciais para a divisão?

    Já estão derrotados, e pelas próprias ações. O pessoal do 55 nem precisa se preocupar.

Leave a Reply to Paulo Pereira

Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *