Hiroshi Bogéa On line

A história de sucesso da “dama de ferro” do Grupo Zucatelli

– “Sim, essa mulher tem muito o que ensinar e deve ser ouvida. Trabalhando próximo a ela, aprendi tudo o que devemos saber numa empresa de sucesso. É exigente, é dura na cobrança de resultados, é persistente no que faz. Quem procura entendê-la e segui-la como exemplo de aprendizado, só ganha no dia a dia. Tudo o que eu faço hoje aqui na minha pequena empresa, lembro sempre dos ensinamentos da dona Regina, uma mulher que está além do tempo de muitas mulheres que se dizem feministas, defensora dos direitos da Mulher”.

 

Depoimento é de Ana Maria Clara, 46 anos, que trabalhou  no Grupo Zucatelli, mais precisamente na área financeira da empresa que é controlada pela empresária Regina Zucatelli, esposa de Renaldo, presidente do Grupo Zucatelli.

Clara vive hoje em Imperatriz, depois de separar-se do marido e tocar uma pequena empresa na área de variedades, ao lado do casal de filhos Rosana (19 anos) e Ricardo (17 anos).

O testemunho da pequena empreendedora é uma fotografia da personalidade corporativa de Regina, que administra as finanças do GZ com extremo rigor.

Numa imensa sala do segundo andar da matriz do grupo, onde trabalha ao lado da sala do marido. Regina comanda tudo.

Por ela passa não apenas a movimentação financeira, mas toda a grade  de gestão da empresa que emprega mais de 500 pessoas nos estados do Pará, Maranhão, Piaui e Amazonas.

Com perfil  de executiva dura e exigente, Regina Zucatelli  é a “Dama de Ferro” de uma corporação que exige tomadas de decisões rápidas, inadiáveis e corretas.

Apesar de ser uma executiva de um dos mais sólidos grupos econômicos da Região Norte, Regina é uma mulher simples, que se traja despojada, mas elegantemente disposta aos mais variados combates diários no gerenciamento da corporação.

É uma mulher atual, ética, forte, esmiuçada em tudo o que faz.

Sentar-se  em frente à sua mesa de trabalho para uma boa prosa, ganha-se o dia.

Regina conversa e, ao mesmo tempo,  realiza despachos administrativos com a mesma eficiência, ligada intensamente ao bate-papo e, simultaneamente, atendendo suas auxiliares, sempre entrando e saindo da sala com pastas recheadas de documentos para sua aprovação.

Ou não.

Detalhista, Regina olha tudo, pacientemente, e reage a um simples senão , determinando mudança no formato do que lhe foi apresentado.

O marido Reinaldo Zucatelli (foto abaixo), situado em sala contígua a de Regina, ao comentar o desempenho da esposa à frente do Grupo Zucatelli não economiza qualificações.

“As grandes empresas, mais do que nunca, estão em busca de mulheres para assumir posições diretamente na administração do negócio e também nos conselhos. Eu tive a sorte  de ter ao meu lado a Regina, companheira de mais de trinta anos.  Ela  é o pulmão de nossos negócios, conduzindo suas responsabilidades com muita competência e disciplina. Recebo muita força de minha esposa em suas decisões e ideias,  um trunfo que gera resultados positivos na gestão do negócio”, analisa Reinaldo.

Filha de pequenos produtores rurais da região de Aracruz, Norte do Espírito Santo, Regina conserva intacta suas raízes de agricultora.

Os pais dela, Silvestre  e  Maria Avancini, de origem italiana, trabalhavam a terra no interior capixaba.

Por volta de 1973, eles decidiram vender a pequena propriedade, partindo em seguida para trabalhar no interior do Pará, mais precisamente Marabá.

Regina estudou bom tempo em escola da zona rural do Espírito Santo, antes de acompanhar os pais na mudança para o Estado paraense.

Regina e o marido Reinaldo Zucatelli se conheceram superficialmente em Linhares, cidade vizinha a Aracruz, ambos ainda adolescentes.

Os traços do destino os  uniriam a partir do ano de 1977, quando Reinaldo Zucatelli encontrou Regina morando em Marabá.

Nesse período, Regina trabalhava na agência do Banco Bamerindus, no Núcleo Cidade Nova,

O namoro foi amarrado firmemente a partir de 1978, quando Regina passou a trabalhar  numa empresa da família Zucatelli, a Madecil – de atividade madeireira.

Três anos depois, ela foi administrar um posto de gasolina da família Zucatelli, já casada com Reinaldo, assumindo, posteriormente, a área financeira da Zucavel veículos, concessionária Fiat adquirida pela família.

Mês passado, o blogueiro passou alguns momentos na sala de Regina, acompanhando atentamente o trabalho da executiva, em sua frenética  atuação de trabalho.

Uma das maiores preocupações da diretora financeira: o precário nível da mão de obra disponível e a qualidade do ensino oferecida aos jovens.

– “Eu tenho essas ´crianças´ trabalhando aqui com a gente, faço todo um esforço para ajuda-las a compreender a atividade, mas a maioria dos meus trainee sofre com as deficiências de nosso ensino Fundamental e Médio. Isso é preocupante, porque todos esses jovens que eu chamo carinhosamente de ´minhas crianças´ querem um lugar ao Sol, precisam de emprego. Um dos grandes gargalos de nosso desenvolvimento é exatamente esse, a qualidade baixa do ensino”, narra a executiva. preocupada.

Sabe aquele ditado: “olho do dono engorda o gado”?

Conversando com Regina, dá para perceber que ela e o marido seguem esse  conselho à risca.

Mesmo estando no topo da hierarquia de comando do Grupo Zucatelli, Regina é conhecida por visitar pessoalmente suas lojas, conversar com vendedores e clientes, acompanhando tudo de perto, ao lado de Reinaldo.

“Não posso perder contato com as demandas das pessoas”, diz.

Pela média calculada, Regina e seu companheiro trabalham cerca de 16 horas por dia.

Às 6 horas já estão de pé.

Tomam café juntos e vão trabalhar.

Há dias em que acordam até mais cedo, quando programam visitar lojas fora de Marabá, que são várias.

Ou quando encaram a rodovia para visitar a Fazenda Sororó.  A 55 km de Marabá, centro de referência de melhoramento  genético de gado Nelore.

Antes dos funcionários chegarem para bater ponto, Regina e Reinaldo já estão na loja.

Deixam seus escritórios somente por volta de 21 horas.

Essa rotina nunca é quebrada.

Eduardo, Fernanda, Reinaldo, Regina e Alexandre

 

A “dama de ferro” administra tudo de perto, cobra, faz exigências, com uma disciplina verdadeiramente como a maior virtude.

Mãe de Fernanda (formada em Administração e Direito), Alexandre e Eduardo Zucatelli (Veterinário), a executiva sempre compreendeu a importância dos filhos seguirem suas rotas, cada qual procurando seus objetivos pessoais independente de estarem ou não vinculados ao grupo empresarial.

Como exemplo, Fernanda mora em São Paulo, seguindo carreira solo no comando da Cash Invest, sua empresa de investimentos financeiros.

Alexandre, que até bem pouco ocupava a diretoria de Negócios, mudou-se para Manaus, onde toma conta de uma concessionária e faz prospecção para abrir novos nichos no mercado amazonense.

Formado em Medicina Veterinária, Eduardo  atua nas fazendas do grupo e assessorado a mãe na gestão financeira do Grupo Zucatelli.

Apaixonada pelos filhos, Regina, no entanto, quando está em sua sala de trabalho raramente  fala da família – nem sobra tempo para comentar sobre  grifes de roupas ou sapatos, muito menos sobre shopping centers ou o rumo da novela das nove.

“O trabalho aqui é duro, persistente, temos que otimizar ao máximo nosso tempo, dedicando-o à  troca de informações sobre a gestão das propriedades e tocando o dia a dia em despachos com nossos colaboradores”, narra.

“Como mãe e executiva, existem coisas não negociáveis. Estar com os filhos à noite para jantar, isso sempre procuramos fazer, quando ainda dependiam da gente. Acompanhamos os passos deles de perto, orientando e tudo mais, Hoje, cada um cuida de sua vida”, descreve, ao lembrar seu lado mãezona.

Conversar com Regina é aprender um pouco sobre tudo.

Temas como infraestrutura de produção, demandas de mercado, nutrição animal, pastagens, operações na Bolsa de Mercadorias, linhas de crédito, ou qualquer outro assunto são dominados facilmente pela empresária.

Ao lado de sua sala, o aprendizado maior gerado a partir do marido, Reinaldo Zucatelli, diretor-presidente do Grupo Zucatelli, detentor de uma sensibilidade extraordinária para negócios.

 

Poderosa dirigente de um dos maiores e sólidos conglomerados de empresas do Estado do Pará, Regina não perde a simplicidade de quem um dia foi “roceira”.

Não está no nosso DNA dela a exposição a festas, como se fosse celebridade.

No entanto, é praticamente impossível manter o anonimato pretendido.

Vez por outra, Regina sente-se na obrigação de cumprir seu papel social, mas o faz com a mais suprema discrição.

E como Regina analisa seu trabalho de liderança dentro de suas empresas?

“Acho que mulheres agregam muito como líderes de times, elas lidam melhor com diversidade, mesmo com preocupações em casa, ainda mantém o foco no trabalho. No entanto, quando assumem mais responsabilidade, ainda tem que mostrar que podem liderar outras pessoas. Acho que sempre ajuda ter mais mulheres nesses cargos. Mulheres se espelham ao ver outras mulheres em cargos de liderança, pois podem ver quais as possibilidades de subir na empresa. Se não vê, acreditam menos que é possível”

Querendo ou não, o estilo “dama de ferro”  de Regina Zucatelli é conhecido fora de suas empresas.

A forma decidida e dura com que ela administra os setores de sua responsabilidade dentro do Grupo Zucatelli,  é elogiado por concorrentes e outros setores do mercado que veem no estilo da executiva a força  de recurso humano  imprescindível em toda corporação.

A prova disso é  a solidez do Grupo Zucatelli, que a cada ano continua crescendo, mesmo em tempos de crise.

Ao ser indagada sobre sucesso, Regina tem um ponto de vista também muito simples.

“Sucesso é igual felicidade. É evidente que você não sente 24 horas por dia e os 365 dias do ano. É como você contribui como pessoa, fazendo seu melhor dentro da sua casa e e dentro de sua empresa.  É poder conciliar o que faz em casa com seu propósito no trabalho. Por mais que a vida esteja difícil, tem que ter sentido, ter aquela sensação boa, difícil de descrever”

 

Post de 

8 Comentários

  1. Anonimus

    3 de junho de 2020 - 14:29 - 14:29
    Reply

    Eu já ouvi falar do jeito que a dona Regina administra suas empresas, sempre exigente mas isso é preciso, o dono do negócio precisa ser exigente senão as coisa não funcionam a contento. Gostei muito da reportagem para conhecer melhor como é essa mulher.

  2. anonymus

    3 de junho de 2020 - 13:59 - 13:59
    Reply

    Dona Regina minha patroa. É exisgente,, dura, mas tem bom coração.

  3. Maria

    3 de junho de 2020 - 13:55 - 13:55
    Reply

    uma vez eu tive uma discussão pelo telefone com a dorna regina por causa de um carro que eu comprei la. Depois do desentendimento achei ela uma mulher chata, antipática e autoritária, mas depois d euma semana quando cai na realidade de que o erro era meu e não da empresa foi que compreendi o quanto a empresária estava certa na defesa de seus ponto de vista. Passei a ser uma admiradora incondicional dela. O post está muito bem escrito.

  4. anonimus

    3 de junho de 2020 - 13:03 - 13:03
    Reply

    meu amigo Hiroshi gosto demais do seu estilo de escrever mostrando com toda elegância as ações de uma empresária da grandeza da dona Regina Zucatelli esposa do meu amigo Reinaldo. Tudo o que vc disse na matéria é verdadeiro, a regina é uma verdadeira dama de ferro que controla as finanças de suas empresas com competência e muita rigidez. Poucas mulheres no brasil tem a determinação da regina a frente de seus negócios

  5. Sirley

    3 de junho de 2020 - 12:57 - 12:57
    Reply

    parabéns regina você merece todo o reconhecimento, Shirley

  6. anonimus

    3 de junho de 2020 - 12:55 - 12:55
    Reply

    Uma grande mulher, mãe de família exemplar e uma empresária COMO POUCAS NO Brasil e digo isso porque a conheci de perto trabalhando em sua empresa. Realmente, é uma dama de ferro que responde por grande parte do sucesso das empresas dela e do Reinaldo. Parabéns pela matéria que já deveria ter sido feito a muito mais tempo

  7. Regina Maria Avancini Zucatelli

    3 de junho de 2020 - 06:25 - 6:25
    Reply

    Você foi muito generoso e gentil , confesso que me sinto constrangida, com esses elogios , mas isso é da minha própria personalidade .
    Obrigada .

    • Hiroshi Bogea

      3 de junho de 2020 - 12:18 - 12:18
      Reply

      Regina, no futuro você será lembrada por essa sua competência e fôlego inestimáveis, na construção desse extraordinário aglomerado empresarial que tantos empregos gera e realiza ações de apoios sociais. As digitais de suas decisões estão inseridas na história do Grupo Zucateli. O que eu disse no texto é pouco pela grandeza de seu trabalho, ao lado do comandante e idealizador de tudo, seu companheiro Reinaldo.

Leave a Reply to anonimus

Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *