Na “zona do agrião”, Cantanhêde pia

Publicado em 21 de março de 2013

 

 

Partindo da moçoila, nada é inacreditável. Mas cada dia fica mais imoral.

A coluna da jornalista Eliane Cantanhêde na Folha de São Paulo desta quinta-feira, 21, deve ser lida com muita atenção, porque deslinda o que se esconde por trás da sofreguidão da oposição e da imprensa tucano-demo.

Para tentar desqualificar os números do CNI-Ibope que apresentam aquilo que o brasileiro já sabe há muito tempo, a popularidade crescente de Dilma Roussef – Cantanhêde deixa bem claro que o tal “período de campo” (fase em que foi feita a pesquisa) ajudou a bombar os números do Ibope.

Descaradamente, Eliane faz-de-conta  que não sabe o que todos sabem: o respeito e o carinho  que 80% dos brasileiros têm pela presidente.

Ao final do texto, a   enfant terrible da Folha faz charminho ao divulgar um suposto “furo” de informação ao anunciar “um encontro sigiloso” entre José Serra e Eduardo Campos, governador de Pernambuco.

Menina de recado de Serra, por razões óbvias –   Eliane é mulher de Gilnei Rampazzo, um dos donos da GW, a produtora que faz campanha para José Serra -, a jornalista apenas flui um desejo do eterno candidato  (perdedor!)  tucano à Presidência da República de poluir a “zona do agrião” da  político nacional.

Putz!