Hiroshi Bogéa On line

Vida que passa a vida

Hoje já é quarta-feira, 30 de maio. Os dias se sucedem com a velocidade de uma máquina de cassino. Sem que nada pareça de fato acontecer, difícil acompanhar a vida que passa rápido. Em verdade, várias coisas se desenvolvem em um tempo próprio.
É preciso perceber a música que existe em todas as coisas, e a cada coisa dar-lhe a atenção devida.
Atenção é a palavra-chave. Tão fácil de dizer, tão difícil de aplicar. Não basta tentar fixar a mente obsessiva em algum ponto. É preciso cultivar o desapego. Ou, a desambição. Ou viver intensamente sem nada querer. Flanar pelas ruas da cidade e da vida com olhos velozes e carinhosos deslizando sobre tudo sem se fixar em nada.
Ao me olhar no espelho, apenas sorri. Ainda há muitas batalhas a enfrentar.
Hoje é quarta-feira, 30 de maio.

Post de 

6 Comentários

  1. Val-André Mutran

    31 de maio de 2007 - 21:44 - 21:44
    Reply

    Seria uma revolução se acostumássemos a refletir todos os dias, sobre o próprio dia.

    Ano passado, quando soube da possibilidade de inclusão da disciplina filosofia na grade de ensino público, animou-me o espírito.

    Refletir todo o dia, sobre o dia-a-dia, é preciso!

  2. crisblog

    31 de maio de 2007 - 03:38 - 3:38
    Reply

    Como hoje já não é mais quarta-feira, … essa pra quinta(não do Juca rsrsrsr):

    o menino que carregava água na peneira
    (Manoel de Barros)

    Tenho um livro sobre águas e meninos.
    Gostei mais de um menino que carregava água na peneira.
    A mãe disse que carregar água na peneira era o mesmo que roubar um vento
    e sair correndo com ele para mostrar aos irmãos.
    A mãe disse que era o mesmo que catar espinhos na água
    O mesmo que criar peixes no bolso.

    O menino era ligado em despropósitos.
    Quis montar os alicerces de uma casa sobre orvalhos.

    A mãe reparou que o menino gostava mais do vazio do que do cheio.
    Falava que os vazios são maiores e até infinitos.
    Com o tempo aquele menino que era cismado e esquisito
    porque gostava de carregar água na peneira
    Com o tempo descobriu que escrever seria o mesmo
    que carregar água na peneira.
    No escrever o menino viu que era capaz de ser
    noviça, monge ou mendigo ao mesmo tempo.
    O menino aprendeu a usar as palavras.
    Viu que podia fazer peraltagens com as palavras.
    E começou a fazer peraltagens.

    Foi capaz de interromper o vôo de um pássaro botando ponto final na frase.
    Foi capaz de modificar a tarde botando uma chuva nela.
    O menino fazia prodígios.
    Até fez uma pedra dar flor!

    A mãe reparava o menino com ternura.
    A mãe falou: Meu filho você vai ser poeta.
    Você vai carregar água na peneira a vida toda.
    Você vai encher os vazios com as suas peraltagens
    e algumas pessoas vão te amar por seus despropósitos

    Beijos.

  3. Anonymous

    30 de maio de 2007 - 23:05 - 23:05
    Reply

    A palavra-chave: Refrão.

    É preciso estar atento e forte/ não temos tempo de temer a morte…
    Analídia Carneiro

  4. crisblog

    30 de maio de 2007 - 22:51 - 22:51
    Reply

    E hoje ainda é quarta-feira, 30 de maio.
    consertando!

  5. crisblog

    30 de maio de 2007 - 22:50 - 22:50
    Reply

    “Vida que passa a vida”…

    Palavra-chave: atenção!

    SE CADA DIA CAI
    (PABLO NERUDA)

    Se cada dia cai dentro de cada noite,
    há um poço onde a claridade está presa.
    Há que sentar-se na beira do poço da sombra
    e pescar luz caída com paciência.

    Eu diria:
    Palavra-chave: sinais!

    E hoje ainda é 30 de maio.

    Beijos.

  6. Anonymous

    30 de maio de 2007 - 20:08 - 20:08
    Reply

    Não tem nada a ver com o post,
    mais é pra alertar os prefeitos da região.
    A Diretora de Participação Popular da Sedurb, Vanda Fernandes, está na região desde ontem visitando os municipios do sul e sudeste do estado, ela esta orientando os prefeitos a organizarem a Conferencia das Cidades(orçamento participativo do governo Federal) que é organizado e coordenado aqui no estado pela Sedurb, que tem como coordenadores, a secretária Suely Oliveira e sua diretora Vanda Fernandes.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *