Hiroshi Bogéa On line

Úrsula Vidal desliga-se da REDE

A jornalista Úrsula Vidal anunciou seu desligamento da REDE, em nota publicada nas redes sociais, sem explicitar os motivos da saída do partido.

Nós bastidores, no entanto, sabe-se que a jornalista cansou das posições conservadores da legenda controlada por Marina Silva, culminando, inclusive, com o apoio da REDE ao ato intervencionista do governo federal no Rio de janeiro.

Candidata à prefeitura de Belém em 2016, Úrsula deve migrar para um partido  de esquerda, podendo ser o PSOL ou o PSB.

Abaixo, nota de Úrsula publicada em seus perfis digitais.

 

Já se passaram 5 anos desde que entendi que minha contribuição social como jornalista e documentarista poderia ganhar escala se eu me dispusesse a ocupar um cargo político. Era como lutar com armas mais eficazes; travar o combate no campo das ideias, reivindicar o justo dando sentido à minha cruzada pessoal, que tem sido ao mesmo tempo coletiva. Em 2014, vivi o desafio de minha primeira candidatura, defendendo os princípios e propósitos da REDE Sustentabilidade, reconhecendo na grandeza moral, intelectual e política de Marina Silva um lume que poderia me guiar. E assim foi. A caminhada foi sofrida. E Bela. E marcada por profundos e valorosos aprendizados. Olhando pra trás, percebo que esta jornada exige sobretudo entrega. Quando mergulhamos com firmeza em um projeto politico, entregamos muito; entregamos quase tudo.

Sempre achei que havia um pouco de santidade e de loucura no fundo dos olhos de mulheres e homens que se dedicam a mudar o mundo. E neste tipo de missão nunca falhamos, porque o mais importante não é a chegada: se não mudamos o mundo, a caminhada nos muda.

Ao longo da estrada, enfrentei a dureza e as alegrias de ajudar a consolidar um partido novo, forjado com o ferro maleável, resistente e dúctil das ideias novas; uma mecânica interna baseada na democracia e na horizontalidade. E por cada palmo percorrido nesta estrada, eu manifesto minha mais sincera e devotada gratidão.

Contudo, na esteira deste tempo de construção da REDE, chegou o tempo da escuridão no Brasil. Ao festejar um bravo e eficiente combate à corrupção empresarial e política no país, fui notando que as garras do monstro neoliberal ficavam cada vez mais afiadas. Vejo o povo brasileiro ser engolido aos poucos pela boca sedenta deste assombro que mastiga e sangra direitos sociais. Minha visão política foi ganhando outros contornos; uma elaboração mais critica, uma outra construção de mundo.

Por respeito às posições institucionais e políticas da REDE Sustentabilidade, mantendo a coerência com o modelo de sociedade justa no qual acredito, comunico minha DESFILIAÇÃO do partido. Desejo às companheiras e companheiros da REDE toda a energia e bravura para fazer os enfrentamentos necessários, diante da jornada que o Brasil viverá neste ano eleitoral. Sigo com minha luta e minha fé. E com a certeza de que este 20 de fevereiro, Dia Mundial da Justiça Social, marcará minha trajetória política com a coragem das mulheres e homens que me inspiram e me alimentam de força e esperança. Porque é preciso crer em um mundo de justiça e de paz; e ele chegará mais rápido se a política for um espaço de construção ética, coletiva e mais humana.

 

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *