Hiroshi Bogéa On line

Uma “correspondente de guerra”

 

 

À curiosidade provocada na população de  Canaã dos Carajás pela publicação de um post assinado por Maria Julinha de Adelaide,  percebida nos comentários enviados ao blog,  poster esclarece:

1- Maria Julinha de Adelaide reside no município de Canaã. Chegou à cidade funcionária de uma terceirizada da Vale, trabalhando na área e engenharia.

2- Preocupada com os efeitos da administração cada dia mais desastrosa do prefeito Anuar Alves, e sem compreender o silêncio voluntário da imprensa local diante dos desmandos da gestão pública, Adelaide solicitou espaço para denunciar a preocupamnte possibilidade da Câmara Municipal aprovar pedido de empréstimo de R$ 70 milhões solicitado pela prefeitura.

3- Diante da repercussão positiva do post Canaã se organiza contra empréstimo de R$ 70 mil, o blog decidiu contratá-la para representá-lo, como nossa “correpondente de guerra”,  numa cidade sitiada pelas bandalheiras e atrocidades imperiais de um Grão-Vizir irresponsável.

4- Portanto, a partir de hoje, Maria Julinha de Adelaide, é correspondente deste sítio em Canaã dos Carajás.

Post de 

3 Comentários

  1. Jota Ninos

    31 de janeiro de 2012 - 17:04 - 17:04
    Reply

    Caro Hiroshi,

    Como fã do Chico Buarque, não poderia deixar de registrar que o nome da sua “correspondente de guerra” lembra um alter ego criado pelo grande CBH, para driblar a censura: Julinho da Adelaide, que inclusive assinou dois grandes sucesso do CBH.

    Mais detalhes neste link: http://www.chicobuarque.com.br/sanatorio/abre_julinho.htm

    • Hiroshi Bogéa

      31 de janeiro de 2012 - 17:13 - 17:13
      Reply

      Caro JNinos, exatamente. Então, estamos diante de uma representação feminina do grande “Julinho”, que entre tantas, nos deliciou com “Acorda, amor”. Abs, querido.

  2. Anônimo

    31 de janeiro de 2012 - 13:45 - 13:45
    Reply

    Meu caro amigo Hiroshi, infelismente aconteceu mais uma vez o que temea-mos, mais uma empresa que empregava centenas de trabalhadores tercerizando maos de obras para a VALE. esta a beira da ruina acabei de ser informado nesse momento por colega de trabalho uma triste noticia, um determinado banco adentrou no patio de obras da empresa CBEMI. Em parauapebas e apreendeu dezenas de caminhoes por falta de pagamentos dos mesmos, isso significa mais desemprego em nossa regiao.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *