Hiroshi Bogéa On line

Temporais: mais de 300 famílias desabrigadas em Redenção

As fortes chuvas que caíram sobre o município de Redenção, ao Sul do Estado, vitimaram  358  famílias em dez bairros, sendo que 127 foram afetadas diretamente e 28 estão desalojadas, ou seja, sem poder voltar para suas residências.

Rodovia BR-155 ficou totalmente tomada pelas águas, no primeiro dia de chuva intensa. (foto)

Abrigos estão endo montados pela  prefeitura visando atender flagelados, mas algumas pessoas preferiram ficar em casas de parentes.

Ainda segundo os órgãos de segurança pública, não houve nenhum registro de morte ou desaparecidos.

A Defesa Civil do Pará intensifica ações no município, depois de decretado estado de emergência por conta dos temporais que atingem a região desde o último dia 26, causando, inclusive,  rompimento de três represas.

Cerca de 60 agentes foram deslocados para o município na quarta-feira (28) e, juntamente com servidores das secretarias estadual e municipal de Assistência Social, da Secretaria de Transportes (Setran), Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Denit), Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, participam de uma força-tarefa nos bairros mais impactados pelos desastres.

Além da assistência às famílias, o trabalho da Defesa Civil é mais amplo, atuando no monitoramento de outras áreas propensas a enchentes.

Eles recebem boletins diários de órgãos de controle ambiental com informes meteorológicos e alertas de acidentes que podem ocorrer no período.

Há previsão de chuva forte para os próximos dias, especialmente em municípios como Marabá, Xinguara e Parauapebas.

Segundo o Corpo de Bombeiros Militar na região, uma das causas do rompimento das represas foi a falta de manutenção.

As vítimas da enxurrada no município também contam com a solidariedade da população.

A Secretaria de Assistência Social é um dos pontos de arrecadação de doações, como colchões, alimentos e roupas. Outros locais que estão recebendo donativos são o CRAS – Centro de Referência em Assistência Social, na Avenida Brasil, a Igreja Assembleia de Deus e o próprio Corpo de Bombeiros.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *