Hiroshi Bogéa On line

Se quiser mais um mandato na CM, vereador Pedro Correa pode ser reeleito com apoio de mais de 70% dos colegas

Tião Miranda e Pedrinho: amizade antiga.

Quando os vereadores de Marabá decidiram  votar a revisão da Lei Orgânica Municipal, incluindo no bojo de atualização a permissão para reeleição da mesa diretora da Casa, havia entre grande parte da maioria dos parlamentares o interesse para reconduzir ao cargo o atual presidente do parlamento, vereador Pedro Correa.

Antes de ser votada em dois turnos, a LOM não permitia a reeleição da mesa diretora.

Devidamente aprovada, a nova Lei Orgânica permite que o atual ocupante do cargo pleiteie o segundo mandato seguido.

E, para isso, não deverá encontrar maiores dificuldades.

Pedrinho, como é conhecido popularmente, conseguiu agradar a gregos & troianos, nesses dois primeiros anos de presidência.

Tido como pessoa conciliadora, Pedro Correa conquistou a confiança de seus colegas imprimindo um mandato aberto ao diálogo e de muita transparência.

“O Pedrinho está fazendo uma excelente gestão, trabalhando pela pela unidade da Câmara e democratizando a relação com a população”, destaca Beto Miranda, seu colega de parlamento.

Presidente da Câmara Municipal em algumas ocasiões, considerado um dos melhores que já passou pela Câmara de Marabá, vereador Miguelito Gomes (PP) fala sobre o perfil de Pedro Correa.

“Liderança é uma habilidade que gera influência através da autoridade que pautada em bons comportamentos mantém relacionamentos saudáveis que geram confiança e mantém as satisfações do cidadão. Essa é uma característica do Pedrinho”, disse o experiente parlamentar.

O blogueiro  sentiu a temperatura dentro da Câmara, semana que findou, conversando com dezenas de parlamentares.

A sensação passada ao observador é que Pedro Correa tem a preferência de 70% dos vereadores, caso deseje ser reconduzido ao cargo.

Um fator que deverá pesar muito na hora da escolha da nova mesa diretora, é a proximidade de Pedro Correa com o prefeito Tião Miranda.

Como o atual vice-prefeito Toni Cunha renunciará ao cargo para assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa, o presidente da Câmara Municipal é quem assumirá o cargo, e a própria cadeira de prefeito, quando Tião Miranda se ausentar  da cidade.

Parceiro melhor, Tião não teria.

“O Pedrinho é amigo-irmão do Tião, além de preservar ao longo desses anos na política, e fora dela, extrema fidelidade ao prefeito. O município, com Pedrinho vice-prefeito, não correrá nenhum risco de crise institucionalizada”, arremata Marcelo Alves, vereador do Partido dos Trabalhadores, e um dos colegas que declarou ao blogueiro apoio à reeleição de Correa.

“Se alguém quiser lançar candidato à presidência da CM para enfrentar uma chapa apoiada pela situação, tenho certeza de que não terá  votos para vencer a disputa. No atual momento de reconstrução administrativa do município, não vale a pena o parlamento ficar se digladiando  por ambição de poder, fazer da presidência da Casa um cavalo de batalha O importante é termos uma presidência no parlamento que imprima trabalhos de alta qualidade e mantenha a unidade da Câmara, como o Pedrinho vem fazendo”, disse Marcelo.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *