Restauração de fachada de prédio histórico é anseio antigo de marabaenses

 

 

Predio historico 2

A luta pela recuperação do prédio histórico onde provavelmente irá funcionar a sede dos conselhos  municipais de Marabá,  cada dia mais em ruínas, é antiga.

Bem antiga.

É uma espécie de sonho de consumo do médico  Jorge Bichara e de gerações de ambientalistas marabaenses, presidente da Fundação Zoobotânica e secretário de Agricultura de Marabá.

Sai governo, entra governo, e ele sempre esteve batendo à porta de cada mandatário, oferecendo alternativas para que os traços arquitetônicos  do prédio, pelo menos a fachada, fossem restaurados, em respeito à memória de várias gerações que estudaram na primeira escola estadual edificada na cidade.

“É inaceitável assistirmos a destruição de um prédio que tantas boas lembranças nos traz”, sustenta Bichara.

Enquanto esteve sob a guarda do governo do Estado, propostas de restauração do prédio foram encaminhadas a cada gestor, sem que ao final alguma decisão prática fosse assumida.

O imóvel agora pertence ao município.

Predio historico 3

E,  na condição de presidente do Conselho Municipal de Meio Ambiente e à frente da Secretaria de Agricultura, Bichara sonha em obter linhas de financiamento para a construção da sede, mantendo o design original de sua fachada.

Na reunião ocorrida nessa segunda-feira, 22, no auditório do Ministério Público, cerca de doze conselhos municipais aprovaram, à unanimidade, proposta de construção da sede.

“Agora, vamos  trabalhar na elaboração do projeto da futura sede, valorizando o prédio histórico e a própria memória do Núcleo da Velha Marabá”, completa Jorge Bichara.

Para quem não sabe, o prédio fuca localizado na Praça Duque de Caxias, entre as agências do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal (fotos).

 

Predio historico