Hiroshi Bogéa On line

“Puxadinho” invade calçada na Cidade Nova numa provocação ao Código de Postura

“Puxadinho” está quase todo rebocado.

Quando um morador da cidade decide, por conta própria, fazer construção irregular, invadindo espaço público em frontal desrespeito ao código de postura, fica difícil, para qualquer governante, colocar ordem na casa.

Marabá tem uma leva de maus moradores, daqueles que viram as costas  para suas leis, códigos e regulamentações urbanas.

O importante pra essa gente, é o benefício pessoal, os arranjos indecentes que lhes permitem uma sobra a mais em suas áreas domiciliares.

Invadir calçadas, ampliando nem que seja por meio metro, os limites de imóveis, é prática antiga e recorrente.

o espaço público é apropriado ilegalmente pelos maus cidadãos, indignos moradores da cidade.

No início da tarde desta terça-feira, este blogueiro foi acionado por moradores da av. Nagib Mutran, na Cidade Nova, para ver de perto a invasão de uma calçada, após a esquina da Climec,  no sentido da Escola Estadual Anísio Teixeira.

“Esse muro aí, tomando parte da calçada, vai estimular todo mundo aqui a aumentar também as suas construções. Isso vai virar uma bagunça”, revolta-se uma senhora residente nas proximidade, que para evitar problemas, pede anonimato.

O blogueiro registrou imagens do muro em construção (foto), para que a SDU tome medidas.

Tempos atrás, precisamente em maio de 2013, deste blogueiro denunciou uma obra irregular na calçada de uma residência na rua Minas Gerais, coisa que passava de dois metros de invasão.

A denúncia, com ampla repercussão, teve a pronta intervenção da prefeitura, determinando a derrubada do muro.

 

Muro totalmente fora do alinhamento urbano.

 

Autor 

6 Comentários

  1. Djalma Guerra

    20 de abril de 2017 - 17:10
    Reply

    Praça de São Francisco na Cidade Nova, os dois bares triplicaram o tamanho original projetado, ocupando canteiros a bel prazer, desfrutando da cegueira ou conivência existente na postura municipal.

  2. mancipor lopes

    20 de abril de 2017 - 16:36
    Reply

    Nobre Hiroshi,
    Mais uma vez estamos aproveitando o espaço para esclarecer a questão.
    A SDU procedeu a notificação da obra tida por irregular em 17/04, exatamente no dia anterior a sua postagem.
    Esclarecemos que o proprietário foi notificado para apresentar a documentação do imóvel, bem como, documentos de regularidade da obra.
    Tão logo os documentos sejam apresentados, será procedida análise por esta Superintendência, e, sendo detectado irregularidade, a obra será desfeita voluntariamente pelo interessado ou pelo Poder Público Municipal em caso de inércia da parte.
    Demais disso, solicito o email do blogger para envio da notificação e aviso de embargo para postagem, pois confesso não conhecer o caminho de enviar através dessa manifestação.
    Quanto as mensagens acima que atestam outras irregularidades, solicitamos que encaminhem à SDU, no mínimo, o endereço da ocorrência, para que possamos efetivar a fiscalização.
    Um abraço.
    Mancipor Lopes
    Superintendente.

  3. MARIA DO AMPARO GOMES CARDOSO

    19 de abril de 2017 - 8:19
    Reply

    QUERO ver se esses fiscais de postura são eficientes mesmo é se retirarem todos os ocupantes de praças e outros pequenos logradouros públicos, construidos para dar uma oxigenada na cidade e que aos poucos foram ocupados por mototaxistas, vendedores de comida, bijuterias, roupas e outras pequenas atividades comerciais.

  4. Jr

    18 de abril de 2017 - 22:31
    Reply

    Você já verifcou a obra do CCaa no Novo Horizonte? Vai lá ver a verdadeira invasão pública.

  5. Cida

    18 de abril de 2017 - 17:52
    Reply

    Aqui na minha rua no bairro Vale itacaiunas tem 1 morador funcionário da postura puxando 1 muro nesse mesmo modo operante.. somente o dele fora do alinhamento das outras casa.. e ainda vai puxar a calçada depois do muro.
    Fazer o que ????

  6. Mestre Chico Barão

    18 de abril de 2017 - 16:00
    Reply

    É Marabá querendo imitar a parde ruim da capital do estado, Belém !

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *