Hiroshi Bogéa On line

PT abre processo de escolha de novos dirigentes no Estado

O Partido dos Trabalhadores colocou em curso o  PED, Processo de Eleição Direta, pelo qual a legenda elege suas direções, nos Municípios, Estados e direção Nacional.

Nos 5.568 municípios brasileiros, a disputa pelo controle da legenda  começa pela escolha dos integrantes da Executiva municipal.

Esse processo começa nos municípios que tiveram o prazo de até 26 de julho,  para encaminharem aos diretórios estaduais,  solicitação de registro de chapas para presidente,   diretório, conselhos fiscal e de ética.

Em Marabá foi montada chapa única para o diretório, conselhos fiscal e de ética, de comum acordo com todas as tendências internas do Partido.

Para a presidência foi indicado o nome do ex-vereador Ademir Martins, igualmente por consenso, entre as correntes internas Construindo um Novo Pará, CNP, Articulação Socialista, AS, Unidade na Luta, UL, e Democracia Socialista…

A eleição nos municípios ocorrerá no dia 8 de setembro.

Nos dias 19 e 20 de outubro, em Belém, em congresso estadual, os delegados, também eleitos em chapa por município, no dia 8 de setembro, escolherão os membros do Diretório Estadual assim como a presidência do partido no estado.

Pretendentes à presidência do partido no estado poderão solicitar registro de candidatura no período de 12 de agosto a 19 de outubro.

Esse Processo de Eleição Direta, PED, para a escolha da direção do PT, a nível municipal, estadual e nacional, termina com a realização do Congresso Nacional do partido, a ser realizado em São Paulo, nos dias 22, 23 e 24 de novembro quando será aprovada a nova direção nacional, novo diretório e presidência nacionais.

Os bastidores petistas indicam que Karol Cavalcante, DS, membro do diretório nacional do partido,  pelo Pará, ex-deputado federal Zé Geraldo e o deputado federal Beto Faro estariam pleiteando a presidência do partido.

Eleitos para as instancias do partido nos municípios, estados e a nível nacional tomarão posse em janeiro de 2020.

 

QUEM É ADEMIR MARTINS

Ex-vereador de Marabá, Ademir Martins é quem resume um novo desafio em sua vida.

“Presidir o PT, a partir de janeiro de 2020, ano de eleições municipais, nesse momento delicado e conturbado da conjuntura política em que vivemos no país”, diz Martins.

,Nos de chumbo, Ademir atuou no Movimento de Educação de Base, MEB, foi integrante da Comissão Pastoral da Terra, CPT,  militou na clandestinidade no PC do B, atuando no antigo MDB.

Com a redemocratização do país, Martins viria eleger-se vereador por dois mandatos em Marabá, inclusive sendo o primeiro vereador petista do sul e sudeste do estado, região onde também foi gerente regional do IBAMA.

Atuou como secretário de Administração, Planejamento e Finanças da primeira administração petista do Sul e Sudeste do estado, em Nova Ipixuna.

Ademir foi também assessor especial do governo Ana Julia, lotado na SEIR, Secretaria de Integração Regional.

Na gestão do ex-prefeito João Salame, assumiu a Secretaria de Administração da prefeitura de Marabá.

Exerceu ainda a função de secretário estadual de Assuntos Institucionais do PT.

Aos 66 anos, atualmente é vice-presidente do PT em Marabá, já tendo concluído seu processo de aposentadoria.

Quando fala sobre esse pedido, Ademir Martins responde, na bucha: “da luta, aposentadoria nunca!”

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *