Hiroshi Bogéa On line

Prefeito é afastado do cargo por atos de corrupção

O juiz Leonel Figueiredo Cavalcanti determinou o afastamento de Jaime da Silva Barbosa (foto) do cargo de prefeito municipal de Cachoeira do Arari, município localizado na região do Marajó, nordeste do estado.

O prefeito é suspeito de praticar atos de corrupção e de ter provocado prejuízos aos cofres públicos na ordem de R$ 1,1 milhão.

Investigações do MPPA concluíram que Jaime Barbosa provocou o “inchaço” da folha de funcionários da prefeitura em virtude da contratação de diversos servidores públicos temporários.

Ele ainda fez pagamentos de gratificações indevidas como retribuição aos apoios recebidos na eleição municipal de 2016, quando o prefeito foi eleito.

As medidas comprometeram as finanças públicas, o que resultou em atrasos no pagamento dos salários dos funcionários públicos municipais.

Na denúncia apresentada à Justiça, o promotor André Cavalcanti destacou que Jaime Barbosa praticou atos de improbidade administrativa.

Segundo o representante do MPPA, as contratações irregulares de servidores temporários tiveram o claro intuito de montagem de um curral eleitoral, que teve como resultado a sangria do erário público e o enriquecimento de forma ilícita do prefeito.

Jaime Barbosa ficará afastado do cargo de prefeito por 180 dias, além de ter os seus bens indisponíveis. A defesa vai recorrer da decisão.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *