Polícia começou a investigar morte de Jones William

Pessoas que se encontravam no entorno do local onde o prefeito de Tucuruí foi assassinado começaram a ser ouvidas por policiais da Divisão de Homicídios de Belém, que chegaram ontem mesmo à cidade.

Um morador foi ouvido no início da noite de terça-feira, 25.

Outras possíveis testemunhas prestarão depoimentos até o final do dia.

Jones William (PMDB) foi assassinado no meio da tarde de ontem, quando se encontrava vistoriando obra do município numa avenida próximo ao aeroporto de Tucuruí.

Natural do Rio de Janeiro, o prefeito tinha 42 anos,e era formado em enfermagem.

Jones foi mais uma vítima da crescente utilização da violência e da pistolagem.

Em janeiro de 2016, João Gomes da Silva, prefeito de Goianésia do Pará – cidade à 98 km de Tucuruí – foi assassinado quando participava de um velório no município.

No mesmo município, o vereador José Ernesto da Silva Branco foi morto por dois homens, um mês depois.

Em abril de 2017, o vereador do município de Rio Maria, Paulo Chaves Marinho, após ter escapado de um atentado no mês anterior, foi executado com tiros na cabeça.

Em maio desse ano, Diego Kolling (Alemão), prefeito de Breu Branco – à 38 km de Tucuruí – foi morto enquanto andava de bicicleta na PA-263.

Dez trabalhadores rurais foram executados na fazenda Santa Lúcia, no município de Pau D’arco.

Kátia Martins, presidente da Associação dos Agricultores Familiares do Acampamento 1º de Janeiro, em Castanhal, foi morta com cinco tiros, diante de sua casa.

Mês passado, a líder quilombola Maria Trindade foi assassinada no município de Moju.