Hiroshi Bogéa On line

Partidos esclarecem doações “criminalizadas” pela JBS

Alguns partidos que tiveram nomes de políticos citados pelos delatores da JBS como recebedores de propinas, em eleições passadas, enviaram notas ao blog esclarecendo que a grana repassada às legendas teve origem declarada à Justiça Eleitoral.

Como muitos políticos não receberam doações diretamente da JBS, mas da direção de seus partidos, casou estranheza aos próprios personagens a aparição de seus nomes na relação da multinacional.

O blog publica a seguir notas do PT e do PCdoB.

————-

 

Nota de esclarecimento PCdoB

Esta semana foi noticiado que a minha candidatura a deputado federal em 2014 e a candidatura do deputado estadual do PCdoB, Lelio Costa, constam na lista da delação premiada do dono da JBS. Sobre esta questão venho esclarecer:

  1. As campanhas do PCdoB no Pará em 2014 receberam doação legal de nossa direção nacional, doação esta que consta da prestação de contas de nossas candidaturas enviadas ao Tribunal Regional Eleitoral. Repasse originado de doação legal da JBS ao PCdoB nacional, devidamente registrada e informada na prestação de contas do Partido;
  2. Não houve nenhum contato meu, do deputado Lelio Costa e nem de ninguém do PCdoB no Pará com algum representante desta empresa;
  3. Estranhamos a divulgação de informações sobre nossas condutas e nossas campanhas sem nenhum tipo de contato, para checar informações e para nos ouvir. O bom jornalismo se faz assim, ouvindo todos envolvidos na notícia dada. Qualquer tipo de procedimento diverso disso deixa de ser o exercício do bom jornalismo;
  4. Reafirmamos nosso compromisso na luta em defesa do Brasil, da democracia e do povo, esta é a razão da luta do PCdoB e de nossos mandatos. Entendendo que é através da política e do aprofundamento da democracia que poderemos construir caminhos da construção de um Brasil mais justo e desenvolvido.

Jorge Panzera
Presidente do PCdoB no Pará

 

NOTA DO PT PARÁ

O Diretório Estadual do PT Pará reitera que as doações recebidas pelo partido foram realizadas somente e estritamente em conformidade com a legislação eleitoral vigente.

No caso específico noticiado no Jornal Liberal 1ª Edição de hoje (22/05/2017), relativo à doação do Diretório Nacional que tem como fonte originária a empresa JBS, o PT informa que os respectivos recibos eleitorais foram declarados na prestação de contas apresentadas e aprovadas pelo TRE Pará, como previsto e dentro da mais absoluta transparência e legalidade.

—————

Nota do Blog: O então candidato a vereador por Marabá, Luiz Regason Bressan, do PT, ao invés de enviar nota ao blog esclarecendo a questão, partiu para a agressão, ameaçando processar o blog pela divulgação de seu nome.

Em verdade, o ex-secretário de Educação e candidato várias vezes derrotado em eleições proporcionais deve se reportar à Justiça Eleitoral ou, eventualmente, à direção do PT, instância última responsável pela elaboração da listagem de candidatos petista beneficiários de doações.

Autor 

2 Comentários

  1. Otávio Barbosa de Sousa

    5 de junho de 2017 - 16:31
    Reply

    As doações foram legais e, estão na prestação de contas do TSE. Mas nem tudo que é legal é moral. portanto, o doador vem cobrar a fatura. Eu aqui imaginando coisas, será por que a JBS polui o rio e o ar e, nada acontece?

  2. LUIZ BRESSAN

    5 de junho de 2017 - 15:50
    Reply

    Boa tarde. Senhor Hiroschi Bogea
    Venho esclarecer que busquei entender de onde surgiu a citação do meu nome como beneficiário de recursos da JBS. No momento, estava em Parauapebas quando recebi a notícia que tal matéria estava em seu Blog. Tentei ligar para o senhor do número seu que tenho registrado, mas não atendeu.

    Então, do meu celular fiz o seguinte comentário e postei: “Boa noite. Que onda é essa com meu nome. Vou processar e ganhar metade da JBS”. Veja que em nenhum momento falei em processar o senhor ou seu blog. Na verdade fiz uma referência em relação a JBS, pois não conheço ninguém desta empresa e jamais pedi nenhum centavo. Esclareço que apenas veio um valor mínimo na campanha de 2014, mas através de doação via candidatos majoritários, declarados legalmente conforme nota do PT. Portanto, a minha observação diz respeito a empresa, que irresponsavelmente faz doações legais, então previstas na legislação eleitoral, depois fica expondo todas pessoas como se fossem corruptas.

    Por fim, penso que seus comentários sobre minha pessoa, feitos em nota do Blog, não correspondem a realidade. Primeiro porque não me dirigi ao senhor e ainda não tinha a informação da origem da denûncia. Segundo, porque tenho minha consciência tranquila quanto a minha conduta nas campanhas que fiz. Terceiro, nas minhas campanhas, somente duas vezes para vereador, foram muito participativas, inclusive na última com 1.222 votos, ficando na frente de 07 vereadores que se elegeram, não entrando apenas por questão de votos de legenda. Por último, como secretário de educação, sai de cabeça erguida. Tenho orgulho daquele período onde implantamos e coordemos a primeira Eleição Direta para Diretores da rede municipal. Em apenas 15 meses aprovamos mais de 100 milhões em projetos de escolas, creches, ônibus escolares. Respeitamos os direitos dos professores e deixamos todos os salários em dia. Gostaria que respeitasse esta história. Reitero que meu comentário não diz respeito ao Senhor. Gostaria que reconsiderasse seus comentários em nome de uma boa relação de respeito que sempre tive com todos os meios de comunicação de Marabá, inclusive com Blog. Abraços. Bressan

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *