Hiroshi Bogéa On line

Quase parando

Ao fazer um balanço da ausência de titularidade na Justiça de Marabá, o blog do jornalista Ademir Braz toca num assunto que vinha sendo alvo de críticas da sociedade havia bastante tempo: o entrai e sai de juizes em comarcas de número reduzido para um município pólo com demandas acumuladas.

Continue Lendo

Caldeirão

A crise não atende pelo nome apenas de setor guseiro. É bem mais amplo seu espectro. Além dos usineiros, reúne a imobilizada atividade madeira e fazendeiros revoltados com a seqüência de invasões. O Sul do Pará está deflagrado – como nunca estivera nos últimos dez anos.

Semana decisiva

Personagens de cócoras em torno da fogueira aguardam resultado do encontro de amanha entre Ana Julia e as lideranças madeireiras. Se for melancólico, anuncia-se de tudo. Menos calmaria. O mau humor predominante nas entrevistas à imprensa e as perspectivas sombrias pintadas pelas associações de classe estão provocando sentimento de revolta

Continue Lendo

Boataria perigosa

No vácuo da instabilidade a se alastrar pelos municípios, ainda aparecem espíritos de porco para chafurdar o que já está comprovadamente chafurdado. Desde o domingo algumas vozes passaram a espalhar maldosamente suposta decisão da secretaria de Segurança Pública de não atender a liberação de forças militares para fazer cumprir aos

Continue Lendo

Comitês de reação

Até então desarticuladas, importantes lideranças pecuaristas realizaram na tarde de domingo reunião de emergência para analisar a propagada postura das autoridades estaduais contrárias à concessão de força para atender ordens judiciais de reintegração de posse. Decidiram montar comitês de coordenação da luta a ser travada contra os movimentos sociais e

Continue Lendo

Vale tudo

O post “Jogo Pesado” do blog do Ademir Braz merece reflexões, muitas reflexões. De repente, é só ler e constar, uma eleição sindical de interesse da classe de motoristas de táxi transforma-se em disputada política partidária com envolvimento de gente que não deveria estar envolvida. Pior: Ademir suspeita de censura

Continue Lendo

Linha cruzada

Arriscado demais falar em celulares e telefones fixos de Marabá, Tucuruí, Parauapebas e Redenção. Agentes especializados da Polícia Federal de outros estados monitoram o disse me disse de empresários, políticos e funcionários públicos de diversas alçadas suspeitos de envolvimento em atos criminosos. Pior é que no meio das gravações deve

Continue Lendo

O marco

Comentando o post “Marco Legal”, Juvêncio Arruda e o deputado Parsifal Pontes questionam posicionamento do secretário de Indústria e Comércio do Tocantins, Eudoro Pedroza, indagando ao poster quais seriam as diferenças entre os marcos legais do Tocantins e do Pará e que vantagens logísticas tem o Tocantins em relação ao

Continue Lendo

Logística

O governo do Tocantins aposta muito na logística a ser formada pela hidrovia do Tocantins e Ferrovia Norte-Sul. Existe ali um grupo operacional trabalhando em caráter permanente a viabilização da hidrovia que já indicou rumos ténicos para a navegação comercial a ser implantada nos próximos dois anos. No trecho entre

Continue Lendo

Ferrovia Norte-Sul

Com investimento de quase R$ 3,5 bilhões, a Ferrovia Norte-Sul tem um traçado previsto de construção de 1550 km de trilhos, cruzando o Maranhao, Tocantins e Goiás. Ampliado pelo presidente Lula, a ferrovia incorporou o trecho Açailândia/Belém ao traçado inicialmente projetado. Ao ser concluída (quando?), terá cerca de 2000 km

Continue Lendo

Saída por Belém

A citaçao dos portos de Belém como saída perfeita para toda a produçao do Tocantins é a tônica. Foi anunciado, inclusive, que a Valec, empresa estatal responsável pela construçao da Ferrrovia Norte-Sul, está concluindo estudos de traçado do trecho de Açailândia (MA) até Belém (PA). Com isso, o Estado ganharia

Continue Lendo

Marco legal

Os limites impostos pelo marco legal amazônico são o maior desafio de ordem gerencial a ser enfrentado pelos técnicos do governo Ana Julia como base de partida para a aplicação de uma política de desenvolvimento sustentável regida pela Lei de Gestão de Florestas Públicas. Observação foi feita pelo secretário de

Continue Lendo

Fechando portas

Considerado um dos ideólogos do programa de desenvolvimento aplicado no Tocantins nos últimos cinco anos, elevando-o à condição de 7º colocado nacional em crescimento nas vendas ao mercado externo, Euduro Pedroza considera arriscado tocar uma gestão de governo em um estado das dimenões e potencialidades como o Pará, ignorando a

Continue Lendo

Aqui é o lugar

O pragmatismo do secretário estadual de Indústria e Comércio do Tocantins funciona como um conceito ideológico. O discurso dele tem os olhos voltados para o Sul do Pará. Mais parece obsessão. “Se eu pego metade dessa turma que construiu o Distrito Industrial de Marabá, oferecendo a ela oportunidades de todos

Continue Lendo

Seduzindo o capital

Durante seminário ‘Oportunidades de Negócios no Tocantins’, realizado em Araguatins, aproximadamente 450 empresários das cidades de Balsas, Imperatriz, Açailândia, Santa Inês e São Luís (Maranhão), e ainda de Marabá, no Pará -, além de grandes empreendedores que já desenvolvem projetos na região do Bico do Papagaio, marcaram presença. Os painéis

Continue Lendo

Sob encomenda

Acabei de ler a matéria que Veja publicou neste final de semana soltando os cachorros para cima de Ana Julia. Excluindo a narrativa de ordem administrativa, é profundamente lamentável constatar a que nível chegou a publicação da Editora Abril, repercutindo fatos pessoais da vida da governadora. Em verdade, a publicação

Continue Lendo

Regime full-time

O encontro de planejamento do “Kit Escândalo”, como foi denominado por um dos participantes a publicação das matérias da revista Veja, durou cerca de hora e meia. Divergiu-se apenas de uma questão: se as denúncias citando Jader Barbalho e Ana Julia seriam publicadas em seqüência, como terminou prevalecendo, ou em

Continue Lendo

Povo volta às ruas

Depois de doze anos marginalizadas em seus municípios como se o papel delas fosse apenas de agentes passivos de sua própria história, as comunidades voltaram a ser chamadas para decidir o futuro das cidades. Neste momento, 11h45, mais de 1.200 pessoas se concentram na Escola São Francisco Xavier participando dos

Continue Lendo

Grana preta

Passa de R$ 2,5 bilhões o valor corrigido de royalties calculados de forma indevida aos municípios mineradores -, conforme relatório de investigação realizada pelo DNPM. O que isso tem a ver com a gente? Tem muito com alguns municípios paraenses como Parauapebas, Oriximiná e Ipixuna, vítimas dos critérios de transferencia

Continue Lendo

Briga de cachorro grande

De olho na bolada dos royalties, os prefeitos Sebastião Miranda (PTB), de Marabá, presidente da Associação dos Municípios Mineradores do Pará; e Waldir Silva Salvador de Oliveira(PSDB), prefeito de Itabirito (MG), presidente da poderosa Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais, reuniram ontem em Brasília com autoridades do governo federal

Continue Lendo

Só Deus sabe quando

O primeiro dos dois ítens, refere-se a conversão da moeda brasileira, em 1994, que passou de cruzeiro para Unidade Real de Valor(URV), e o governo federal teria expurgado o valor o de R$ 2,2 bilhões. O otro tem como base o abatimento do Programa de Integração Social(PIS) e Contribuição para

Continue Lendo

Quem é quem

Ademir Braz, em comentário no seu Quaradouro, sugere a este blog aprofundamento de discussão em torno dos nomes de suplentes de vereadores da Câmara de Marabá, caso a Justiça confirme a cassação de mandatos por infidelidade partidária. Partindo de uma perguntinha, a questão é simples: – Quantos e quais suplentes

Continue Lendo

Na corda bamba

Quiprocó anunciado pra cima de pelo menos dois vereadores de Marabá caso os tribunais decidam-se mesmo pelo entendimento de que os mandatos pertencem aos partidos. O Ademir Braz conta historinha interessante sobre isso no blog dele. No olho do furacão, o presidente do Águia, vereador Sebastião Ferreira – Ferreirinha. Leia

Continue Lendo

Governo pede desculpas

– “Hoje (terça-feira, 17) num momento de muita emoção para mim, por poder estar aqui como governadora, venho pedir desculpas ao povo do Pará”. A voz embargada de Ana Julia saiu do potente sistema de som ecoando por entre o conjunto de serras que margeiam a Pa-150 subindo sentido leste

Continue Lendo

Amaciando a dor

Desconsiderando o estribucho do pensamento medieval de uma minoria que andou querendo desconstruir a viagem de Ana Julia a Eldorado – inclusive com apoio de página inteira numa publicação estadual -, a governadora só demonstrou bom senso e sensibilidade ao incluir sua presença nas cerimônias ecumênicas de condenação ao massacre

Continue Lendo

Cenário dos sem-terra

Às 9h45, crianças e adolescentes de famílias de sem–terra reunidos no Acampamento Pedagógico Juventude Camponesa, em Eldorado, iniciaram sessão de cânticos de louvor à liberdade e a conquista da terra. Constatação óbvia de que a politização da juventude pós-massacre é um fato consolidado no meio rural, com o surgimento dessa

Continue Lendo

Faz-de-conta

Ministério Público Federal diz que quaisquer Estudos de Impacto Ambiental (Eia) feitos pelas empreiteiras Andrade Gutierrez, Camargo Correa e Norberto Odebrecht devem ser descartados, porque são efetivados à margem de qualquer intervenção do Estado. Quem conta isso é Raimundo José Pinto em seu Pará Negócios, a propósito de ação civil

Continue Lendo

Alô, Silver!

Amigo comum acaba de contar o sufoco que passou hoje cedo na rodovia Belém-Brasília, no exato momento em que um contingente de índios fechava a estrada, nos limites dos estados do Maranhão e Estreito. Ao perceber o grande número de manifestantes com os corpos pintados sinalizando para parar os poucos

Continue Lendo

Ana em Marabá

Na surdina, governadora Ana Júlia desembarca em Marabá às 18 horas desta segunda-feira, pernoita em hotel da cidade e às 8 horas de terça segue para Eldorado do Carajás.

À flor da pele

É problemática do ponto de vista de geração de conflitos pontuais a viagem de Ana Julia a Eldorado do Carajás. A Faepa está revoltada com a presença efetiva do governo nos atos que lembrarão os onze anos do massacre ocorrido na Curva do S. Durante a semana que passou mensageiros

Continue Lendo